Incrível
Incrível

15 Fatos sobre o Oscar, o prêmio que faz vibrar os corações de atores e diretores, mesmo que finjam ser indiferentes

A cerimônia do Oscar de 2022 será realizada no mês de março, mas os cinéfilos já estão discutindo os possíveis vencedores: os filmes Duna, King Richard: Criando Campeãs, Belfast e outros. Embora as pessoas tenham opiniões diferentes sobre esse prêmio popular, uma coisa é evidente: o Oscar não deixa ninguém desinteressado.

Nós, do Incrível.club, decidimos revelar aos nossos leitores os segredos dos bastidores do Oscar e relembrar os recordistas dessa renomada premiação.

  • Os vencedores do Oscar não podem levar a estatueta para casa se não assinarem um documento, segundo o qual eles não têm o direito de vender o prêmio. Antes de tudo, os premiados devem oferecê-lo à Academia de Artes e Ciências Cinematográficas de Hollywood por um valor simbólico de 1 dólar, ou seja, simplesmente devolvê-lo. Se a Academia se recusar a comprar a estatueta, então é possível colocá-la em um leilão. Apesar das regras rigorosas, alguns Oscars foram vendidos por valores astronômicos. Por exemplo, em 2001, Steven Spielberg comprou a estatueta de Bette Davis por 578.000 dólares e a devolveu para a Academia, e em 1999, Michael Jackson pagou mais de um milhão de dólares pelo prêmio de David Selznick.
  • Mas, em teoria, podem aparecer estatuetas roubadas sendo vendidas. Por exemplo, certa vez Jared Leto revelou ter perdido seu Oscar de Melhor Ator Coadjuvante pelo filme Clube de Compras de Dallas, mas não descarta a possibilidade de que ele tenha sido roubado.
  • Em uma cerimônia do Oscar até as pessoas comuns podem ganhar dinheiro. Às vezes os organizadores do grande evento oferecem pagamento a transeuntes comuns só para se sentarem ao lado de celebridades e preencherem os assentos vazios no auditório. Mas a seleção dos espectadores é rígida: eles devem obedecer a certas regras e o mais frustrante é não poder iniciar uma conversa com os famosos: é expressamente proibido.
  • Uma vez Kate Winslet contou o que fez com a sua estatueta. Ela decidiu que o Oscar deveria ficar no banheiro, para os convidados poderem olhá-lo de perto enquanto lá permanecessem e talvez até “ensaiar” um discurso de agradecimento. Kate comentou que inúmeras vezes suas visitas saem do banheiro muito satisfeitas, e é assim que ela entende que o “ensaio” aconteceu.
  • Um dos artistas a quebrar o recorde de indicações ao Oscar foi o compositor John Williams, responsável pela trilha dos filmes A Lista de Schindler, Jurassic Park: O Parque dos Dinossauros, Guerra nas EstrelasHarry Potter, entre outros. Ele foi indicado ao prêmio 52 vezes, embora tenha ganhado apenas cinco estatuetas douradas.
  • O vencedor da premiação mais velho é James Ivory, que tinha 89 anos ao ganhar o Oscar de Melhor Roteiro Adaptado, por Me Chame pelo Seu Nome.

James Ivory na cerimônia do Oscar 2018.

  • Os filmes mais premiados da história do Oscar são: Ben-Hur (1959), Titanic (1997) e O Senhor dos Anéis: O Retorno do Rei (2003). Cada um deles levou 11 estatuetas.
  • As cinco principais categorias da premiação são: Melhor Filme, Melhor Ator, Melhor Atriz, Melhor Diretor e Melhor Roteiro. Em toda a história da Academia, apenas três filmes conseguiram ganhar os prêmios nessas cinco categorias em uma mesma edição da premiação: Aconteceu Naquela Noite, em 1934, Um Estranho no Ninho, em 1975 e O Silêncio dos Inocentes, em 1991.
  • Poucas atrizes durante a carreira foram premiadas duas vezes com o Oscar de Melhor Atriz. Essas sortudas são: Bette Davis por seus papéis em Perigosa (1935) e Jezebel (1938), Luise Rainer por seu desempenho em Ziegfeld, o Criador de Estrelas (1936) e A Terra dos Deuses (1937), Vivien Leigh pelos filmes ...E o Vento Levou (1939) e Uma Rua Chamada Pecado (1951), Olivia de Havilland com os longas Só Resta uma Lágrima (1946) e Tarde Demais (1949) e Elizabeth Taylor por sua atuação em Disque Butterfield 8 (1960) e Quem Tem Medo de Virginia Woolf? (1966).

Vivien Leigh com o Oscar de Melhor Atriz por seu papel na produção ...E o Vento Levou, 1940.

  • Conforme as regras da Academia, o discurso de agradecimento após o recebimento do prêmio não pode durar mais que 45 segundos, ou será interrompido pela música da orquestra. Essa regra foi adotada para a cerimônia não ficar muito demorada. Mas alguns vencedores conseguem ser ainda mais sucintos. Por exemplo, o discurso mais curto da história do Oscar foi proferido pela atriz Patty Duke. Ao ganhar o Oscar por seu papel no filme O Milagre de Anne Sullivan, ela disse apenas: “Obrigada!”.
  • Às vezes o público fica descontente com o fato de o prêmio ter ido para um filme, que, na sua opinião, não merecia. Mas é muito raro que os concorrentes o admitam. Em 1983, o Gandhi, de Richard Attenborough, superou o E.T.: O Extraterrestre, de Steven Spielberg. Attenborough abraçou Spielberg logo após a cerimônia, disse-lhe discordar da escolha do júri e que o longa de Spielberg merecia o prêmio.

Richard Attenborough e Ben Kingsley na cerimônia de premiação do Oscar.

  • As grifes renomadas de moda e de joalheria estão de fato competindo para conseguir que uma estrela apareça na cerimônia usando suas criações. Quando usam um determinado vestido ou joias no evento, as celebridades recebem dinheiro ou outro bônus. Porém, os designers podem considerar o artista não muito popular e se recusar a alugar o traje.
  • Isso também pode acontecer com aquelas celebridades cuja aparência não atende aos padrões da moda. Por exemplo, Melissa McCarthy admitiu que foi rejeitada, em 2012, por seis grifes, pois quase todos os modelos oferecidos às estrelas eram de tamanhos pequenos. No final, a atriz apareceu na cerimônia com um vestido no estilo grego, criado pela designer Marina Rinaldi.
  • O talento e o carisma dos apresentadores sustentam a cerimônia. Mas muitas vezes seu trabalho vai além de apenas aparecer no palco, eles realmente se preocupam com os participantes. Por exemplo, a apresentadora do Oscar 2007, Ellen DeGeneres, até passou o aspirador no carpete, na frente das primeiras fileiras do auditório.
  • A cerimônia do Oscar dura mais de três horas, ao longo das quais alguns participantes passam tanta fome que ficam entediados e deixam de prestar atenção ao próprio evento. Por isso, no Oscar 2014, Ellen pediu pizza para todos. A iniciativa da apresentadora agradou a todo mundo: os astros e as estrelas de Hollywood, que comeram a pizza, os espectadores, que ficaram convencidos de que as celebridades também são seres humanos, e o entregador, que naquela noite recebeu uma boa gorjeta.

Você costuma assistir à cerimônia de premiação do Oscar ou é indiferente ao evento? Conte para a gente nos comentários!

Incrível/Arte/15 Fatos sobre o Oscar, o prêmio que faz vibrar os corações de atores e diretores, mesmo que finjam ser indiferentes
Compartilhar este artigo