Um trem que não deveria existir

Curiosidades
há 7 meses

Tickets? Tickets, por favor. Posso ver seu ticket? Nosso trem parte em — vejamos...(cheque relógio) sim, agora mesmo... e lá vamos nós, na rota ferroviária mais cênica da Inglaterra. São 115 km entre Settle e Carlisle, com 380 pontes numeradas. Sim, a gente contou! A linha segue as voltas e reviravoltas naturais das colinas Pennine. Ei, alguém mais tá na vibe Harry Potter, ou sou só eu?

No final do século XIX, quando a linha foi projetada, havia várias empresas independentes que eram proprietárias das ferrovias. A concorrência era acirrada. A linha Midland que ligava as costas leste e oeste fazia um acordo com outra linha para que eles levassem os passageiros da Midland nessa rota. Mas seus concorrentes não jogavam limpo, e os passageiros de Midland às vezes acabavam em vagões presos a contêineres de carvão extremamente lentos. E é por isso que a empresa se dirigiu ao Parlamento para obter permissão para construir sua própria linha. Enquanto esperavam uma resposta, eles resolveram suas disputas com os concorrentes. O Parlamento não apreciou o sentimento e quase forçou a Midland a construir a linha de qualquer maneira.

A construção durou 7 anos, e 6.000 trabalhadores estiveram envolvidos. Acabou sendo uma verdadeira obra-prima da engenharia. Algumas construções na rota se desgastaram com o tempo, e havia planos de fechar a linha para os passageiros. Mas o público defendeu sua rota pitoresca favorita, e ainda hoje se pode admirar a beleza da paisagem, dos viadutos e dos túneis.

A ferrovia mais perigosa do Japão e provavelmente do mundo inteiro corre ao longo do Monte Aso — o maior vulcão ativo do país. Nunca se sabe quando ele vai acordar de novo, portanto, uma vez que você compre seu ticket de trem, ele pode vir com um bônus: assentos na primeira fila, para ver um espetáculo natural. Você pode ver rios de lava e um topo de vulcão fumegante no conforto de seu assento. E, se tiver sorte de não ver esse espetáculo, uma parte da rota passa por uma ponte de ferro alta, que é estreita e desprotegida. Parece uma má ideia: o trem vai acabar no abismo? Mas essas vistas são imbatíveis!

A Estrada de Ferro Narizdel Diablo, na Cordilheira dos Andes, Equador, fica a 2.743 metros acima do nível do mar e foi uma das mais difíceis de projetar e construir até hoje. Tem apenas cerca de 11km, mas dá a emoção de uma montanha-russa. Há uma subida íngreme e uma queda quase vertical — portanto, segure-se. A única maneira de os trens passarem é usando switchbacks. O trem segue em frente passando por um cruzamento, depois retrocede antes de ir para frente novamente.

Você já fez uma viagem de trem no meio do mar? A ponte Pamban, na Índia, oferece essa oportunidade. Ela tem mais de 100 anos e repousa em mais de cem piers. A parte central dessa maravilha de engenharia se abre para barcos, navios e balsas. E, se você estiver preocupado com a segurança, a ponte uma vez sobreviveu a um ciclone que levou uma cidade portuária inteira.

A Indonésia é famosa por seus campos verde-esmeralda, e você pode ver quantos deles quiser se embarcar num trem da Argo Gede de Jacarta, a capital do país, para Bandung. Esteja preparado para atravessar uma ponte pendurada a 60 metros acima do chão do vale.

A cidade alemã de Wuppertal tem uma rede de trens suspensos com 13km de comprimento. No final do século XIX, a cidade estava crescendo muito rápido por causa de um boom na indústria têxtil local. Eles precisavam encontrar uma maneira de transportar milhares de pessoas ao redor. Era impossível construir uma ferrovia regular, por causa do longo e sinuoso rio Wupper. Aquele bem ali. De qualquer forma, é por isso que as autoridades da cidade anunciaram um concurso de ideias para encontrar a melhor solução. Como você pode ver, a ferrovia suspensa ganhou. Agora, o passeio por todas as suas 20 estações leva 35 minutos com a altura de um prédio de 3 andares, sobre estradas, rios e prédios — que rota panorâmica!!

Há uma rota de trem na Tailândia que passa por um mercado. Sério! O Maeklong Market Railway existe desde 1905. O trem passa bem devagarzinho, e os vendedores o ouvem muito antes de ele chegar. Eles removem rapidamente cestas de mercadorias, suas tendas e guarda-chuvas dos trilhos. O trem passa 8 vezes por dia — tão perto que você pode alcançá-lo com suas mãos. Uma vez que o trem passe, o mercado volta aos trilhos.

Você consegue imaginar um trem com mais de 1 quilômetro de comprimento? Esse foi o recorde mundial em comprimento de trem. A locomotiva transportava 25 trens conectados entre si pelos Alpes suíços para homenagear o aniversário da ferrovia suíça. Essa viagem memorável exigiu muita preparação. Os engenheiros suíços conduziram testes durante meses. Eles tiveram que testar os sistemas de comunicação e segurança e garantir que todos os maquinistas de trem fossem capazes de informar uns aos outros sobre a velocidade e a inclinação enquanto passavam pelas montanhas. Tudo acabou bem, e 3.000 sortudos proprietários de passagens viajaram pelas paisagens mais deslumbrantes durante uma hora. Muitos amantes do trem e fotógrafos observaram o trem das colinas enquanto ele passava por curvas apertadas, desníveis íngremes, 22 túneis e 48 pontes, tudo numa distância de apenas 24 km. E o que eles fizeram no vagão-restaurante? Isso mesmo — comeram pra caramba!

É improvável que você tenha a chance de prestar atenção à paisagem ao viajar pelo trem mais rápido do mundo operado comercialmente — o Trem Shangai-Maglev da China. Atingindo velocidades máximas de 430 km por hora, ele vai do Aeroporto Internacional de Pudong até a estação de Longyang Rd. Essa é uma distância de cerca de 34km em menos de 8 minutos! O segundo trem mais rápido do mundo também está na China. Ele atingiu uma velocidade de 418 km por hora durante os testes. Há até 16 vagões com uma capacidade máxima de 1.200 passageiros. E você definitivamente não vai ficar entediado a bordo: eles oferecem entretenimento no assento, displays inteligentes e carregamento sem fio. Em caso de condições climáticas extremas, o trem pode mudar para operação autônoma. É o único trem automático de alta velocidade do mundo.

A próxima rota ferroviária em nossa lista não é exatamente de alta velocidade, mas tem seu próprio toque especial: os passageiros têm que desmontar e montar o trem. Isso acontece no Camboja, onde trens de bambu chamados norry transportam cerca de uma dúzia de passageiros, gado e outras mercadorias entre pequenas vilas. Um norry tem uma única plataforma do tamanho de uma cama queen, e usa um cortador de grama ou motor de barco para o trem atingir até 40 km por hora. Quando dois norrys se encontram na linha, o mais leve para, e os motoristas e passageiros o desmontam e deixam passar o maior. Em seguida, o recolocam, tudo em menos de um minuto.

Se você já quis atravessar um continente inteiro em uma viagem de trem, siga para a Austrália e pegue o Ghan, o trem de passageiros mais longo do mundo, que funciona em um horário fixo. Durante a estação alta, eles acrescentam carros extras, fazendo com que o trem tenha 1097 metros de comprimento, com 44 vagões para passageiros que querem desfrutar das belíssimas vistas da Austrália. O Ghan percorre 2977 km partindo da cidade sulista de Adelaide até Darwin, no norte. A viagem leva 3 dias e 2 noites para ser completada. Os bilhetes custam um mínimo de cerca de 4.000 dólares.

Ei, se você tem cerca de 4.650 dólares para gastar em um cruzeiro de 4 dias pela Índia, o trem de luxo Maharajas Express é pra você. Esse supertrem viaja pelo Noroeste e Centro da Índia e atravessa a maioria dos principais pontos turísticos do país. Ele tem 23 vagões e é basicamente um palácio em movimento para 88 hóspedes. Para aqueles que de alguma forma se aborrecem com as belas vistas da janela, há TV LCD e Wi-Fi em cada cabine. Você pode escolher entre uma cabine Deluxe, Junior, e uma Suíte Presidencial. Nossa!

Comentários

Receber notificações
Sorte sua! Este tópico está vazio, o que significa que você poderá ser o primeiro a comentar. Vá em frente!

Artigos relacionados