Pai solo de 7 filhos dá desabafo emocionante que quebrou a internet

Gente
há 6 meses

A ruptura é uma verdade que impacta inúmeros relacionamentos. Nem toda paixão perdura indefinidamente, e ao trilhar rumos distintos, é fundamental descobrir a forma mais adequada de iniciar novamente, principalmente quando há crianças no meio.

Conheça a história de José

Frequentemente, é responsabilidade das mães cuidar e sustentar os filhos, seja por meio de um acordo ou devido à ausência dos pais. Contudo, embora menos comum, em muitas situações, são os homens que assumem o cuidado das crianças, dedicando-se diariamente para proporcionar o melhor para seus filhos.

Essa é a história de José Borges da Costa, um vigilante de 53 anos, residente em Araguaína (TO), que ganhou destaque por seu empenho em criar e cuidar dos seus sete filhos: os gêmeos Thiago e Daniel Feitosa Borges, com 15 anos; Manuela, com 13 anos; Gabriela, com 12 anos; Alexia, com 10 anos; Letícia, com 8 anos; e Valentina, com 6 anos.

Atualmente, desempenha sua função como vigilante no Centro de Referência da Assistência Social (CRAS), recebendo um salário mensal de R$ 1,5 mil. Dessa quantia, é necessário destinar R$ 200 para o aluguel, R$ 400 para as despesas de água e luz, e aproximadamente R$ 600 para as compras no supermercado.

Um pouco mais sobre a sua vida

A fim de atender às necessidades de toda a sua família, ele exerce múltiplas profissões: pedreiro, encanador, eletricista, pintor, carpinteiro e é hábil na cozinha, preparando pratos da culinária brasileira e japonesa.

Entretanto, devido à necessidade de equilibrar o trabalho externo com as responsabilidades domésticas, não é viável para ele ter diversos empregos. Além disso, sua saúde é um fator a considerar, pois sendo portador de pressão alta, José, em algumas ocasiões, precisa fazer escolhas ponderadas sobre suas atividades.

Esta é uma situação extremamente desafiadora, da qual muitos optariam por fugir sem hesitar. No entanto, José mantém um sorriso mesmo nos momentos mais adversos, demonstrando um amor profundo pelos filhos, a quem descreve como “minha vida, minha maior paixão”.

“A única coisa que posso deixar é o estudo”, diz ele aos filhos, que sonham em ter profissões como policial, médico, advogado, dentista

A responsabilidade de ser pai pode ser intimidante para muitos homens, mas José tem um histórico de ser um “homem do lar”, e isso, sem dúvida, o incentivou a abraçar a paternidade de coração aberto. Sendo filho de uma empregada doméstica, ele teve que aprender a administrar a casa desde tenra idade, para possibilitar que sua mãe pudesse sair para trabalhar. Já aos 5 anos, sabia cozinhar no fogão a lenha.

Essa é uma tradição que ele almeja transmitir aos seus filhos, os quais parecem estar em sintonia com seu modelo. Os mais velhos já conseguem lidar com tarefas como lavar a louça e organizar a casa. As filhas mais velhas auxiliam no cuidado das irmãs mais novas, promovendo um aprendizado e crescimento mútuo. Para José, estar próximo de seus filhos e ensinar-lhes tudo o que sabe é “a melhor parte” de sua vida.

Que história linda, né? Embora poucos falem sobre a paternidade, alguns papais estão dando as caras e mostrando que isso pode ser desafiador da mesma maneira que a maternidade — além de quebrar diversos tabus.

Comentários

Receber notificações
Sorte sua! Este tópico está vazio, o que significa que você poderá ser o primeiro a comentar. Vá em frente!

Artigos relacionados