7 Dicas malucas, mas que realmente funcionam

Dicas
há 11 meses

Poucos acreditam que o som produzido por um relógio cuco é capaz de dizer o número de anos de vida que resta a uma pessoa, mas é fato que um grilo é capaz de substituir com precisão um termômetro. Já um peixe dourado pode servir, além de elemento decorativo, como um ótimo minibar. Achou estranho? Essas afirmações podem até ser estranhas, mas são perfeitamente possíveis.

O Incrível.club selecionou 7 dicas que teoricamente poderiam ser úteis caso você não tenha condições de resolver determinado problema de forma mais simples. Quanto mais absurda for a informação, mais facilmente você lembrará dela. Assim, após ler este post, você entenderá, por exemplo, qual a relação entre bolhas de sabão e uma vontade incontrolável de dormir. Confira:

1. Grilo no lugar de termômetro

Você precisa saber a temperatura do ambiente, mas está sem termômetro, smartphone nem TV? Seus problemas acabam assim que você encontrar um grilo! O físico Amos Dolbear começou a escutar grilos e descobriu que a intensidade do som produzido pelo bicho depende da temperatura ambiente. Mas é preciso contar a quantidade de sons emitidos pelo inseto. Mas você deve levar em conta a espécie de grilo, e é melhor procurar um Oecanthus pellucens. Definitivamente, ele é confiável. Para calcular a temperatura, você deve acrescentar 40 à quantidade de “cri cri” emitida pelo grilo num intervalo de 15 segundos (a temperatura obtida segue a escala Fahrenheit). Para calcular a temperatura em Celsius, é preciso contar a quantidade de sons durante 8 segundos e adicionar 5.

2. Golfinho substituindo teste de gravidez

Como bem se sabe, os mamíferos aquáticos têm a capacidade de receber informações via ondas sonoras. Na cabeça dos golfinhos, essas ondas funcionam como um radar, e seu principal objetivo é informar outros golfinhos sobre possíveis ameaças, mas o método permite também confirmar uma gravidez.

Segundo especialistas, graças à ecolocalização, os golfinhos podem detectar o feto em desenvolvimento e mostram um interesse especial por mulheres grávidas: eles nadam até elas e, ao lado da barriga, emitem zumbidos. Ou podem encostar na pele da mulher e fazer “barulhinhos” peculiares.

3. Leite de coco para conservar o dente

Acidentes acontecem. E se um dia você quebrar um dente, saia em busca de um coco. Um estudo revelou que o leite de coco é mais eficaz que soluções lácteas ou salinas para a preservação de células do tecido conjuntivo. O dente quebrado deve ser mergulhado em leite de coco e, no máximo 30 minutos após a perda, ser colocado na cavidade, com a maior firmeza possível. Em seguida, procure um dentista imediatamente.

4. Elefante no lugar de meteorologista

Durante 7 anos, pesquisadores observaram o movimento de elefantes e descobriram que esses animais podem sentir uma tempestade iminente a uma distância de mais de 100 quilômetros. Assim, se um elefante passar do seu lado, aproveite e pergunte se você precisará ou não de guarda-chuva. Se os gigantes, de repente, resolverem abandonar determinado local, pode esperar que no dia seguinte caia uma chuva torrencial.

5. Peixe podre em vez de aparelho de visão noturna

Muitos animais enxergam perfeitamente na escuridão, mas o homem infelizmente não está entre eles, então precisou inventar aparelhos de visão noturna. Mas e se você não tiver um desses por perto? Uma boa alternativa está na própria natureza. Por exemplo, mineiros britânicos de Newcastle usavam, no século 18, peixes podres. As bactérias que se alimentam deles produzem muita luz bioluminescente para iluminar o caminho. Já mineiros norte-americanos encontraram uma fonte de luz mais agradável, passando a encher potes com vagalumes. É possível ainda encontrar fungos bioluminescentes em florestas, como fizeram os indonésios no século 17. Durante a Segunda Guerra Mundial, japoneses usaram mariscos luminosos para ler mapas à noite.

6. Peixes dourados no lugar de bebidas alcoólicas

Existem muitas coisas das quais é possível obter álcool, e o peixe dourado é uma delas. O álcool ajuda os peixes a sobreviver em condições geladas: quando o lago congela, todos os organismos vivos se veem sem oxigênio, e os peixes aprenderam a produzir ácido lático. Essa substância passa a ser acumulada nos tecidos musculares, passando a intoxicar o organismo, mas os peixes passaram por mais uma evolução e se tornaram capazes de transformar o ácido lático em álcool líquido, eliminando-o na água. Já pensou em produzir um drink com ajuda desse peixinho?

Especialistas revelaram o seguinte: para obter um copo de uma bebida de 4 graus, é preciso deixar um peixe dourado durante 200 dias numa garrafa de cerveja fechada com água. Se quiser beber até cair, você precisaria “conservar” cerca de mil peixes dourados e acrescentar um pouco de água gelada.

7. Bolhas de sabão contra insônia

Se você tiver o hábito de contar carneirinhos antes de dormir, mas notar que o rebanho inteiro passa e você continua de olhos abertos, aposte nas bolhas de sabão. Antes de ir para a cama, sopre algumas bolhas. Graças às inspirações profundas, o corpo ficará cheio de oxigênio. Já as expirações diminuirão os níveis de dióxido de carbono no seu corpo. Sem dióxido de carbono, os vasos cerebrais ficarão mais estreitos, provocando a vontade de dormir.

Qual das dicas acima te deixou mais surpreso? Deixe seu comentário!

Comentários

Receber notificações
Sorte sua! Este tópico está vazio, o que significa que você poderá ser o primeiro a comentar. Vá em frente!

Artigos relacionados