15+ Fatos sobre os Ciganos: um mergulho na história e cultura

Curiosidades
há 4 dias

Os ciganos estão cercados por muitos mistérios, esteriótipos e preconceitos. Alguns, ao ouvirem sobre ciganos de longe, imediatamente verificam seus bolsos; outros se lembram de piadas sobre cavalos; e há aqueles que fecham bem os olhos, temendo cair em truques hipnóticos. No entanto, a cultura deste povo nômade é muito mais rica e fascinante do que parece à primeira vista.

  • Os parentes genéticos mais próximos dos ciganos são os indianos.
  • Os ciganos não constituem um único povo, mas sim um grupo de etnias, comparável aos eslavos, turcos ou fino-úgricos. Este grupo se divide em duas principais ramificações: a ocidental e a oriental. Normalmente, quando mencionamos “ciganos”, estamos nos referindo à ramificação ocidental.
  • Na Índia, ainda existem várias tribos nômades que se dedicam ao canto, dança, encantamento de serpentes e arte circense. Eles são até chamados de “Tribo Cigana” (castas semelhantes aos ciganos). No entanto, essas comunidades são indianas, não ciganas.
  • Em 1971, os ciganos se reconheceram como uma nação unida e sem território. Eles adotaram um hino baseado na canção folclórica “Gelem Gelem” e uma bandeira em forma de chakra (roda) sobre um fundo azul-verde. No Congresso Mundial dos Ciganos, também foi decidido substituir o termo “ciganos” por “roma”.
  • Atualmente, a maioria dos roma tem um estilo de vida sedentário. Ao mesmo tempo, eles têm sua própria capital, a cidade moldava de Soroca.
  • Existe a ideia de que os ciganos não gostam de trabalhar, preferindo dedicar-se à música, dança e adivinhação. No entanto, uma das suas ocupações tradicionais é a arte da forja. Esse fato é refletido no etnônimo “căldărari” (caldeireiros), que é como os ciganos romenos se chamam, cujos ancestrais fabricavam caldeirões. Até hoje, muitos membros dessa etnia consideram o trabalho com metal como sua principal atividade.
  • Os Căldărari preservam as tradições com mais afinco do que a maioria dos outros grupos étnicos. Eles ainda vivem em comunidades pertencentes a um único clã. Por exemplo, em Perm, há o clã do lobo, ou, no idioma cigano, o ruvoni. Segundo uma lenda, “Antigamente, viviam em tendas. O mais velho saiu das tendas e foi mordido por um lobo por trás. Desde então, eles passaram a ser chamados de ’lobos’”.
  • Os ciganos estão aos poucos perdendo a prática da adivinhação. As meninas raramente são ensinadas nisso, e as mulheres idosas preferem não sair pelas ruas, mas podem receber “clientes” em casa. Portanto, por favor, não recuse se alguém se aproximar de você lhe oferecendo uma advinhação.
  • E os Căldărari, possivelmente, são os únicos ciganos europeus que mantêm o traje nacional. Enquanto os homens usam roupas comuns, as mulheres tradicionalmente vestem uma saia longa, avental e lenço na cabeça. Antes do casamento, as meninas podem usar qualquer roupa, mas no dia seguinte ao casamento, elas vestem saia com avental, trançam o cabelo e amarram um lenço na cabeça. Segundo as próprias ciganas, ninguém deve ver uma mulher casada com a cabeça descoberta.
  • Há uma crença comum os ciganos proíbem casamentos com pessoas de outros grupos étnicos, mesmo com ciganos de outras subgrupos étnicos. No entanto, no acampamento dos Căldărari, foi relatado que os homens de seu grupo se casaram com mulheres de outros grupos ciganos. No entanto, devido a diferenças culturais, essas famílias enfrentavam conflitos, então tais casamentos não são realmente encorajados.
  • Mesmo entre os mais conservadores Căldărari, o divórcio é permitido, embora não seja incentivado. Ainda mais surpreendente é o fato de que, em casos excepcionais, uma mulher pode se tornar uma baronesa cigana.
  • O termo “romanipé” significa a totalidade do espírito, cultura e direitos ciganos. Basicamente, é o que distingue um cigano de um não-cigano. Um menino adotado que segue as tradições é considerado cigano. Um rom que deixou o tabore é considerado não-cigano. Teoricamente, qualquer pessoa tem a chance de se tornar membro de uma família cigana, bastando para isso seguir estritamente o romanipé.
  • Para designar os não ciganos, é usado o termo “gadjo”. Embora algumas pessoas o considerem ofensivo, ele na verdade não carrega nenhum significado negativo.
  • Para os romani, o sangue é de grande importância. Se você tem ascendência cigana, é considerado “romano rat” (traduzido como “sangue cigano”). Isso significa que, se um dia você decidir se integrar à comunidade cigana, terá mais oportunidades do que os demais gadjos. Vale mencionar que acredita-se que Charlie Chaplin era “romano rat”.
  • Os ciganos acreditam que qualquer mulher adulta é impura da cintura para baixo e que tocar sua saia ou sapatos pode profanar uma pessoa. Por isso, as ciganas nunca colocam a saia pela cabeça e, durante a menstruação, lavam todas as suas roupas separadamente.
  • Você nunca verá uma mulher cigana com cabelos curtos. Na cultura cigana, o corte de cabelo curto é considerado uma punição terrível, reservada apenas para aquelas que foram banidas do acampamento.
  • A tradição cigana de usar ouro provavelmente tem origem na crença de que objetos de ouro podem trazer sorte e poder. Além disso, o ouro sempre teve valor, o que é especialmente relevante para aqueles que levam uma vida nômade, mudando constantemente de lugar. A popularidade dos dentes de ouro também pode ser atribuída a essa mesma razão: representam uma forma de riqueza difícil de ser perdida.

As pessoas que moram perto dos ciganos frequentemente afirmam que, na verdade, eles são amigáveis e hospitaleiros. E se eles convidarem alguém para sua casa, certamente farão de tudo para garantir que o convidado não saia de lá com fome. Confira mais algumas curiosidades sobre ciganos e outros povos. Você já teve alguma experiência em conviver com ciganos? Conte-nos mais sobre isso.

Comentários

Receber notificações
Sorte sua! Este tópico está vazio, o que significa que você poderá ser o primeiro a comentar. Vá em frente!

Artigos relacionados