10+ Fatos divulgados na Internet que muitos acreditavam ser verdadeiros, mas que não passavam de grandes farsas

Fotografia
há 2 anos

Na era das notícias sensacionalistas, torna-se difícil confiar no que vemos e lemos na Internet. Mesmo os meios mais confiáveis, às vezes, podem publicar matérias e dados não verificados. Portanto, antes de usar algo para o seu trabalho na universidade, é melhor verificar a informação cuidadosamente em diferentes fontes. Muitos recursos on-line já ajudam os usuários a separar “o trigo da palha”, como, por exemplo, o Facebook, que põe em relevância apenas informações verificadas em primeira mão e, constantemente, estuda formas de melhorar seus algoritmos para a verificação dos fatos.

Incrível.club recomenda que você seja crítico com as informações que absorve on-line e não confie cegamente na primeira notícia que ler. Para ilustrar, nossa equipe pesquisou famosos boatos que circularam pela Internet, mas que não passavam de grandes mitos. No bônus, mostraremos como você pode tirar uma foto incrível sem usar o photoshop. Confira!

Mito № 1: a lesma gigante

Há alguns anos, uma história assustadora circula na Internet: essa foto, em princípio, mostraria uma lesma de proporções gigantescas. Mas a verdade é que não é uma lesma, e não há nada de anormal com o bicho. Essa é uma salamandra-gigante-do-japão — o que também foi confirmado pela legenda do usuário que postou a foto em sua rede social.

Mito № 2: é proibido estacionar nas ruas do Japão

Os internautas gostam de argumentar que o verdadeiro motivo das lindas fotos que vemos do Japão é apenas porque lá não há carros nas ruas. Porém, isso é apenas parcialmente verdade. De acordo com uma lei japonesa de 1957, estacionar na rua é realmente proibido. No entanto, muitas vezes encontram-se placas com sinais que regularizam a parada de veículos em certas áreas da estrada. Em outras palavras, carros ainda estacionam nas ruas, mas não em qualquer lugar.

E um fato curioso: antes de comprar um carro, um cidadão japonês precisa comprovar às autoridades que terá um lugar para estacionar o veículo. Isto é, não é incomum uma pessoa precisar comprar ou alugar uma vaga de estacionamento com antecedência, o que, às vezes, pode custar o preço de um apartamento pequeno.

Mito № 3: bebês que nascem durante um voo de avião podem voar de graça pelo mundo inteiro

Na verdade, essa é uma questão legal bastante complexa, visto que diferentes países têm legislações divergentes sobre o assunto. Mas, em geral, se uma criança nascer a bordo de um avião, ela terá o direito de reivindicar dois tipos de cidadania: por direito de solo e por direito de sangue. A primeira significa que a criança poderá se tornar cidadã do país estrangeiro em que o avião tenha pousado, desde que o país siga esse sistema. A segunda, poderá reivindicar a cidadania dos pais, por sangue.

Há rumores de que as companhias aéreas ofereceriam aos bebês nascidos a bordo o direito de viajar de graça. Infelizmente, isso é apenas uma lenda. Podemos citar apenas poucos casos em que algumas companhias aéreas asiáticas presentearam recém-nascidos com viagens gratuitas até eles completarem 21 anos, mas tratam-se de exceções.

Mito № 4: a montanha que parece um cachorro

Os ávidos internautas ficam fascinados ao ver essa montanha que lembra o formato de um cachorro. Para a decepção de muitos, contudo, esse é um trabalho de photoshop. O autor que criou a obra publicou a foto em suas redes sociais, e a montanha original não tem nada de anormal (foto abaixo).

Mito № 5: o castelo sobre a rocha

O belíssimo castelo, o qual muitos sonhariam em visitar, não passa de uma grande farsa. A rocha está localizada no Parque Nacional de Ao Phang Nga, na Tailândia, e o castelo, na Alemanha.

Mito № 6: o cogumelo “juba de leão” que é do tamanho de um homem

Em fevereiro deste ano, se espalhou pela rede um tuíte de um cogumelo enorme “juba de leão”, que supostamente crescia em um pântano. Tais cogumelos realmente existem, e eles crescem isolados, mas normalmente em árvores. Além disso, seus habitats são na América do Norte, na Europa e na Ásia. Embora sob condições favoráveis o cogumelo possa atingir o tamanho de uma bola de futebol, ele ainda não é capaz de ficar tão grande como na foto.

Na verdade, a primeira foto faz parte da instalação artística de Susie Brister e é chamada de “613 Silky Straight in Swap”, que a artista criou em 2013.

Mito № 7: goma de mascar leva 7 anos para ser digerida no estômago

Na infância, muitos de nós acreditávamos que se engolíssemos uma goma de mascar, ela ficaria no nosso organismo por 7 anos até ser digerida por completo. Essa frase ainda é usada por muitas mães a fim de evitar que seus filhos masquem gomas com frequência. Mas, calma, isso não passa de um mito. Cientificamente, é muito fácil desmascarar essa falácia.

A goma de mascar consiste em uma goma-base, adoçantes, aromatizantes, conservantes e corantes. A única coisa que o estômago é incapaz de digerir é essa tal da goma-base, a “borracha”. No entanto, isso não significa que ela permanecerá no estômago por anos: apenas não será absorvida e eventualmente deixará o corpo pelo trato digestivo.

Mito № 8: a ávore-elefante no Reino Unido

Embora seja um caso evidente de photoshop, muitos internautas acreditaram que essa foto era real. Supostamente, seria uma árvore no Reino Unido, mas, na verdade, o lugar é um parque em Kosovo. Abaixo, você pode ver como é o local original.

Mito № 9: o camaleão que troca de cor ao passar por lápis coloridos

Em 2020, circulou nas redes sociais um vídeo de um cameleão trocando de cor enquanto caminhava por diversos lápis coloridos. O post atingiu quase 1,5 milhão de curtidas e popularizou na Internet. Porém, caso você não sabia, sentimos informar que o vídeo foi manipulado. A publicação emergiu pela primeira vez no Instagram em junho de 2020, e o próprio autor deixou claro na legenda de que aquilo era um trabalho de composição digital.

Embora muitas pessoas acreditem que os camaleões troquem de cor de acordo com o ambiente, não é bem assim que funciona. Na verdade, a troca de cor depende do humor do animal no momento: é assim a forma que o bichinho se comunica com o mundo.

Mito № 10: bebês girafas brincando no parque

Em outubro de 2020, surgiu na Internet um vídeo em que, supostamente, filhotinhos de girafas corriam livremente por um parque. A publicação recebeu cerca de 75 mil retuítes e mais de 340 mil curtidas. O vídeo, no entanto, é falso.

Ele foi criado pelo artista Vernon Manlapaz, que o publicou em seu Instagram em agosto de 2020. A página do artista apresenta conteúdo semelhante, como tartarugas voadoras e enormes dachshunds (o cachorro “salsicha”).

Mito № 11: o polvo que anda muito rápido na areia

Em julho de 2020, os internautas foram à loucura por um vídeo em que um polvo se locomovia rapidamente pela areia. A confusão criada é porque o polvo não é de verdade. O animal foi feito digitalmente por um artista de efeitos visuais do Qatar. Na gravação original, os usuários podem ver uma hashtag que indica que o vídeo é apenas uma animação. Outro material publicado do artista confirma o mesmo: o autor mostra um polvo digital que ainda não foi finalizado.

Mito № 12: os canais de Veneza inundados por flamingos

A foto mostra um canal em Veneza, que supostamente havia sido inundado por flamingos. É claro que é possível encontrar esses animais na Itália, mas não nessa quantidade e certamente não nesse local. A foto foi um trabalho da artista Kristina Makeeva. Nos comentários, ela enfatizou algumas vezes de que a foto não era real.

Bônus: nem todas as ilusões requerem photoshop

Você nem sempre precisa do photoshop para criar uma foto espetacular. Muitas vezes, basta o posicionamento correto da câmera e a escolha certa da perspectiva, como na imagem acima. Legal, não é?

Agora é a sua vez, não esconda o jogo: em qual grande mito divulgado na Internet você acreditou e só depois descobriu que era mentira? Conte para a gente!

Comentários

Receber notificações

ACHO DIFICIL ENTENDER O QUE EH VERDADE OU MENTIRA IGUAL AQUELA MOSA QUE DISSE QUE TAVA GRAVIDA DE UM MONTE DE MENINO E ERA UMA BOLA

-
-
Resposta

Se tá na internet... brincadeira! juro que no começo eu até acreditei nessa lesma gigante e fiquei meio com medo kkk, era criança

-
-
Resposta

Então, a internet é cheia de boas ideias e de informação de qualidade que não tinhamos há 20 anos atrás, a não ser que lêssemos um jornal ou um livro, mas também tem muita mentira

-
-
Resposta

eu tinha lido em algum lugar essa coisa sobre as ruas de tokio serem tão estreitas que não podia estacionar, quanta mentirada

-
-
Resposta

Artigos relacionados