Incrível
NovoPopular
Inspiração
Criatividade
Admiração

12 Lugares impressionantes na América Latina e na Espanha para se conectar com a natureza

----
114

Trilhas e caminhadas são atividades que oferecem contato direto com a natureza e nos dão a oportunidade de conhecermos lugares impressionantes. Os caminhos indicados por guias costumam oferecer as condições necessárias de segurança, mas é muito importante se informar a respeito das dificuldades antes de começar qualquer trilha. Na América Latina existem muitas regiões pouco exploradas e que garantem uma experiência ainda mais selvagem, bonita e intensa.

Hoje, o Incrível.club quer compartilhar com você uma lista de trilhas desafiadoras e de tirar o fôlego. Algumas ficam na Espanha, e outras, na América Latina.

1. Caminho do Rei, Espanha

A trilha, considerada a mais perigosa da Europa, representa um desafio até mesmo para os escaladores mais experientes. Trata-se de um estreito caminho a mais de 100 metros de altura em que a pessoa fica protegida por apenas uma corda. Durante mais de 14 anos, o caminho esteve fechado por ter sido palco de graves e tristes acidentes. No entanto, em 2014, foi feita uma restauração que deixou a trilha mais segura para os visitantes. Ainda assim, é um desafio para os mais valentes e principalmente para quem tem medo de altura.

2. O Caminho da Morte, Huayna Picchu, Peru

A trilha, que vai da cidade inca até Huayna Picchu, é conhecida como “Caminho da Morte”. É uma passagem que acompanha uma escada inca esculpida na rocha com mais de 300 metros de altura e uma extensão de 1,5 km de terreno irregular. Os maiores problemas do caminho são os deslizamentos de terra, as partes cobertas de lodo e os precipícios que podem desequilibrar qualquer um, fazendo com que tanto a subida quanto a descida sejam uma grande aventura.

3. Cerro Torre, Argentina

Cerro Torre é uma montanha de 3.133 metros que fica na margem oriental dos campos de gelo do sul da Patagônia. Sua forma inconfundível é conhecida mundialmente entre os escaladores. O sincelo, fenômeno que acontece em situações de nevoeiro e baixas temperaturas, acontece com frequência por conta dos ventos constantes, o que aumenta ainda mais as dificuldades de se chegar ao topo. Por muito tempo, foi considerada a montanha mais difícil do mundo, sobretudo porque, independentemente do lado, o escalador sempre precisa enfrentar um paredão de pelo menos 800 metros de granito. Além disso, as condições climáticas dificultam um planejamento de subida de muitos dias.

4. Canhão do Cobre, México

Localizado em Chihuahua, o maior estado mexicano, o Canhão do Cobre (Barrancas del Cobre) apresenta uma enorme variedade de florestas de pinheiros e de carvalhos e inclui cânions, cachoeiras e lagoas. A temperatura na região pode chegar aos 45 °C em épocas quentes e −20 °C em épocas de frio. Existem diferentes trilhas no local e suas dificuldades também variam: algumas duram apenas algumas horas e outras podem demorar de cinco a dez dias, dependendo da pessoa. Além da bela vista, a trilha ainda oferece a possibilidade de conhecer povos originários, como os Tarahumaras, que se denominam ráramuri.

5. Caminho de Santiago, Espanha

A história é antiga e está diretamente relacionada com a religião. A origem dos caminhos de Santiago é medieval, e as trilhas levam o peregrino para a tumba de Santiago Maior, na catedral de Santiago de Compostela, cidade localizada na comunidade autônoma da Galícia, na Espanha. O caminho foi declarado patrimônio da humanidade pela UNESCO e conta com montanhas e parques nacionais. Entre os muitos lugares impressionantes, destacam-se os Pirineus, as planícies de Castela e Leão e os campos verdes da Galícia e das Astúrias. O peregrino pode decidir se quer fazer o trajeto a pé ou de bicicleta, e a maioria dos aventureiros encaram a experiência como uma viagem de introspecção e de autodescobrimento.

6. Trilha Urán-Chirripó, Costa Rica

Chirripó é o pico mais alto da Costa Rica e fica a 3.820 metros de altura. A paisagem em volta é extremamente interessante porque apresenta uma abundante vegetação e uma fauna muito particular com pumas, coiotes, jaguares, tatus e outros animais. A trilha Urán-Chirripó tem 5 km e pode ser feita em apenas um dia.

7. Caminho até Vinicunca, Peru

Conhecida popularmente como “A Montanha das Sete Cores”, ou “A Montanha Arco-Íris”, é uma das maiores atrações do Peru. Até mais ou menos cinco anos atrás poucos visitantes faziam esse caminho em Apu Ausangate, principalmente porque a montanha fica a mais de 5.200 metros de altura, o que deixa o ar bastante rarefeito. A trilha mais curta para chegar até a região sai de Quellouno e dura apenas uma hora. No entanto, existem outros caminhos mais longos que exigem de duas a três horas.

8. A Cidade Perdida, Colômbia

A reserva indígena “Cidade Perdida” fica na Serra Nevada de Santa Marta, na Colômbia. É um lugar mágico e que durante muito tempo foi mantido em segredo pelo povo tairona, que lutava para preservar sua riqueza natural. A trilha tem mais de 40 km de extensão e é um grande desafio até mesmo para os escaladores mais experientes, uma vez que o trajeto é muito irregular e cheio de lodo e o clima é quente e úmido. A trilha se divide em quatro partes, cada uma com diferentes distâncias e desníveis e que podem demorar de uma hora até quatro dias.

9. Rota do Cares, Astúrias e Castela e Leão, Espanha

Trata-se de uma das trilhas mais conhecidas da Europa. O trajeto tem mais ou menos 11 km de extensão e conta com pontes e cavernas. É nessa região que se encontra o Rio Cares, também chamado de “garganta divina”, que circunda o local e produz uma beleza natural de tirar o fôlego. O caminho até “Caín” costuma ser um dos preferidos dos aventureiros, principalmente porque para chegar até o local a pessoa precisa passar por cavernas belíssimas.

10. Pico de Orizaba, México

Na língua náhuatl o nome é “Citlaltépetl” e significa “Montanha da Estrela”. O pico fica na fronteira entre os estados de Puebla e Veracruz e é o mais alto do México, com 5.636 metros. A região oferece diferentes atividades. Os escaladores mais experientes costumam subir até os 3.000 metros, param para descansar e então continuam a subida. A trilha é uma das mais desafiadoras do país sobretudo pelas condições climáticas: temperaturas de −1 °C (ou menos) e muita secura.

11. Hierve el Agua, Oaxaca, México

Hierve el Agua (“Ferve a Água”, em tradução livre) é um conjunto de cachoeiras petrificadas que se encontra no alto da aldeia de San Isidro Roaguía, em Oaxaca, no México. Chegar até o local é um pouco complicado por causa do terreno, repleto de árvores, cactos e uma vegetação semidesértica. Apesar disso, é muito comum ver uma grande atividade de ecoturismo na área durante todo o ano. As cachoeiras, que medem de 12 a 30 metros, ficam em fiordes formados no vale. A água tem uma temperatura média de 24 °C, e no manancial que deu origem ao lugar formou-se um balneário de águas termais. O complexo sistema de irrigação foi construído pelos zapotecas há aproximadamente 2,5 mil anos.

12. Monte Roraima, Brasil, Venezuela e Guiana

O Monte Roraima fica na tríplice fronteira entre Brasil, Venezuela e Guiana. É, na realidade, um tepui, um tipo de monte em formato de mesa bastante típico do planalto das Guianas. O monte é considerado uma das formações geológicas mais antigas da Terra, com mais ou menos 2 bilhões de anos, portanto do período Pré-Cambriano. O ponto mais alto é chamado de Maverick Stone, tem 2.810 metros de altura e fica no extremo sul, dentro da Venezuela. A origem da palavra Roraima não é muito clara. Os primeiros exploradores perceberam que os pemon chamavam a montanha de “a mãe de todas as águas”, nome muito apropriado por conta das cachoeiras de alguns rios que vão na direção do Orinoco, do Essequibo ou do Amazonas.

Você gosta de fazer trilhas? Já teve a sorte de visitar algum desses lugares? Quais outros lugares você recomenda para esse tipo de prática? Compartilhe o nome nos comentários!

----
114
Compartilhar este artigo