Incrível
Novo Popular
Inspiração
Criatividade
Admiração

15 Bilionários que, em vez de deixar uma fortuna para os filhos, vão doá-la para a caridade

Para alguns ricaços com centenas de milhões (ou até bilhões) de dólares de patrimônio, pensar na própria herança não significa simplesmente deixar uma vida superluxuosa para os filhos e netos. Eles preferiram pensar no Planeta e na sociedade. Por isso, decidiram que após a morte, a maior parte de sua fortuna iria para a caridade. Alguns já são grandes adeptos da filantropia ainda em vida por meio de fundações, por exemplo. Outros até já faleceram e não deixaram nenhum centavo para os seus herdeiros, buscando um destino melhor para a sua fortuna.

Incrível.club traz para você, leitor, uma seleção de 15 ricaços que decidiram doar a maior parte do seu patrimônio à caridade.

1. Ashton Kutcher e Mila Kunis

O casal de atores decidiu criar seus filhos sem frescura ou excentricidade, para que aprendam a valorizar as pequenas coisas. Mila e Ashton ainda declararam que não vão deixar herança para eles. “Não vamos deixar dinheiro para nossos filhos. Quando chegar a hora, doaremos tudo o que tivermos às causas beneficentes”, disse Kutcher, em um podcast, ao apresentador do programa Armchair Expert, Dax Shepard.

Ele também esclareceu que, quando os pequenos crescerem e quiserem iniciar seus próprios negócios, terão apoio. Mas deixou claro que o objetivo é que aprendam a trabalhar e não vivam esperando a herança. “Isso os motivará a lutar para fazer jus à herança ou ao menos a uma parte dela”, disse o ator.

2. Simon Cowell

O famoso jurado de diversos programas de talentos do Reino Unido, como o Britain’s Got Talent, declarou que não deixará nenhuma herança para seu filho. “Vou deixar meu dinheiro para alguém. Para uma instituição de caridade, provavelmente, de crianças e cachorros... não acredito na ideia de passar de uma geração para outra”.

Cowell disse também que preferiria ser lembrado por ajudar os outros a terem sucesso em vez de ajudar os próprios filhos a ficarem ricos “de mão beijada”. “Seu legado deve proporcionar oportunidades para diversas pessoas. Você lhes dá seu tempo, ensinando a elas o que sabe”, acrescentou o multimilionário diretor britânico da Sony Music.

3. Sting

O astro de rock britânico teve uma infância muito pobre até conseguir acumular uma grande fortuna. Sting já deixou claro que, como ele, seus filhos terão de trabalhar duro para se sustentar. “Não quero lhes deixar fundos que ’pesem sobre os seus ombros’. Eles têm de trabalhar. Todos os meus filhos sabem disso e raramente me pedem algo. E eu respeito e aprecio muito essa atitude”, disse o famoso ex-líder do The Police. No entanto, Sting já esclareceu que, caso seus filhos tenham problemas extremos, os ajudará. Ele, no entanto, acredita nos valores que tem transmitido a eles e tem certeza de que lutam para atingir o sucesso por seus próprios méritos.

4. Gene Simmons

O carismático e polêmico líder do KISS, construiu sua carreira a partir do zero. Ele nasceu em Israel e depois se mudou para o Queens, em Nova York (EUA), onde, junto com o guitarrista Paul Stanley, criou o grupo que hoje soma 30 discos de ouro.

O artista espera que seus dois filhos, Nick e Sophie, também lutem por seus objetivos. Ele já declarou que ambos terão algum apoio, mas nunca ficarão ricos com seu patrimônio. Simmons deixou claro que os forçará a trabalhar duro para construir seu próprio caminho. Isso significa que sua fortuna, hoje avaliada em 350 milhões de dólares (o equivalente a 1,78 bilhão de reais), terá outros herdeiros após sua morte.

5. Elton John

O talentoso cantor também se juntou à lista dos britânicos famosos que decidiram não deixar toda a fortuna para os filhos e destinar grande parte dela às obras de caridade. John disse certa vez: “É claro que quero deixar os meus filhos em um estado financeiro muito sólido, mas é terrível facilitar muito, dando tudo. Isso arruinaria a vida deles”. Da mesma forma, o autor de Rocket Man acrescentou que seus filhos têm vidas incríveis, mas que é preciso dar a essa vida um aspecto de “normalidade” para, dessa forma, fazer com que cultivem algum respeito pelo dinheiro e pelo trabalho duro.

6. Gordon Ramsay

Gordon Ramsay é um dos chefs mais famosos do Planeta. Ele está presente em programas de TV que vão ao ar no mundo todo e arrecadou milhões graças a programas como MasterChef USA, MasterChef JuniorHell’s Kitchen. Seu patrimônio líquido é estimado em cerca de 217 milhões de dólares (o equivalente 1,1 bilhão de reais).

No entanto, Ramsay não tem intenção de deixar sua fortuna para os seus quatro filhos. “Definitivamente não será destinada a eles”, disse. “E isso não é ruim, é para não estragá-los”, acrescentou. Da mesma forma, o chef reconhece que, nos últimos anos, teve muita sorte em sua carreira e obteve uma grande fortuna. E garante que respeita tudo o que tem.

7. Mark Zuckerberg

Mark Zuckerberg, fundador e presidente do Facebook, tornou-se bilionário antes de completar 32 anos e hoje possui uma fortuna superior a 72 bilhões de dólares (o equivalente a 367 bilhões de reais). No entanto, ele não vai dividir a maior parte do seu dinheiro com os filhos. Em uma carta de 2005 para a então recém-nascida filha Maxima, Zuckerberg e a esposa, Priscilla Chan, prometeram doar 99% das ações da empresa, que somavam mais de 45 bilhões de dólares (o equivalente a 229 bilhões de reais) na época. Anteriormente, em dezembro de 2012, Zuckerberg e sua esposa tinham anunciado que doariam a maior parte da riqueza acumulada ao longo das suas vidas para “fomentar o potencial humano e promover a igualdade”, no mesmo espírito da fundação The Giving Pledge (A Promessa de Doação, na tradição livre), criada por Bill Gates (Microsoft) e pelo bilionário Warren Buffet. Zuckerberg, Gates e Buffet estão, todos, entre os 10 homens mais ricos do mundo, segundo a revista Forbes.

8. Paul Allen

Paul Allen, falecido em 2018, foi um empresário e magnata americano, cofundador da Microsoft. Grande parte da sua fortuna foi doada em vida por meio da sua instituição, a Paul G. Allen Family Foundation, para a qual destinava 30 milhões de dólares (o equivalente a 153 milhões de reais) ao ano. Paul também patrocinou o Centro de Ciência e Engenharia da Computação Paul G. Allen, inaugurado em 2004, doando 14 milhões de dólares (o equivalente a 71,5 milhões de reais).

Allen aparecia regularmente na revista Forbes na lista das pessoas mais ricas do mundo. Após a sua morte, sua fortuna foi estimada em 17,5 bilhões de dólares (o equivalente a 89,37 bilhões de reais). Quando estava em tratamento por causa de uma doença, declarou que, quando morresse, grande parte do seu dinheiro seria destinado às obras de caridade.

9. Jackie Chan

O ator, produtor e especialista em artes marciais disse que, após a sua morte, doará metade da sua fortuna para instituições de caridade, o que significa que não planeja deixar os milhões de dólares que ganhou durante a sua carreira para os seus dois filhos. “Se ele for capaz, ganhará seu próprio dinheiro. Se não for, então somente estará desperdiçando o meu dinheiro”, disse Chan sobre Jaycee, seu primeiro filho. Até 2020, Chan tinha acumulado um patrimônio líquido estimado em 370 milhões de dólares (o equivalente a 1,88 bilhão de reais), tornando-se o número 12 na lista dos atores mais ricos do mundo.

10. Andrew Lloyd Webber

Lloyd Webber fez e faz um enorme sucesso na Grã-Bretanha como diretor e produtor de teatro, sobretudo em espetáculos como O Fantasma da Ópera. Graças ao seu sucesso e ao seu talento, amealhou uma fortuna estimada em 920 milhões de dólares (o equivalente a 4,69 bilhões de reais). Webber planeja doar sua fortuna à indústria do teatro, à qual acredita que deve seu sucesso. Além disso, já deixou claro que seus cinco filhos receberão muito pouco dinheiro depois que ele morrer, garantindo que essa situação sequer os incomoda, pois segundo ele, todos são a favor da ética no trabalho. “Não acredito absolutamente no dinheiro herdado”, disse. “Não sou a favor de crianças de repente terem muito dinheiro, porque não terão incentivo algum para trabalhar”, acrescentou.

11. Kirk Douglas

Kirk Douglas, um dos maiores atores de todos os tempos e pai do também genial Michael Douglas, morreu no último dia 5 de fevereiro. Nenhum de seus filhos, incluindo Michael, recebeu um centavo da sua herança. Por meio de sua Fundação Douglas, ele deixou a maior parte da sua fortuna, estimada em 61 milhões de dólares (o equivalente a 311 milhões de reais), para instituições de caridade. A fundação foi estabelecida junto com sua esposa em 1964. Kirk, portanto, dedicou boa parte da vida à filantropia. Entre as instituições beneficentes favorecidas pela Fundação Douglas estão o Templo Sinai, em Los Angeles, o Teatro Kirk Douglas, em Culver City, o Hospital Infantil de Los Angeles e a Universidade St. Lawrence, em Nova York.

12. Bill e Melinda Gates

O fundador da Microsoft ficou em segundo lugar na lista dos homens mais ricos do mundo em 2019 segundo a Revista Forbes. No entanto, ele e a esposa, Melinda, não pensam em deixar a imensa fortuna para os três filhos. “Não acho que seja uma boa ideia dar dinheiro aos meus filhos. Isso não seria bom para eles nem para a sociedade”, disse. Por meio de sua fundação, criada em 1994, Gates e a esposa se dedicam à filantropia e já arrecadaram mais de 37 bilhões de dólares (o equivalente a 188 bilhões de reais).

No início de 2009, Gates criou, juntamente com Warren Buffett, a já mencionada fundação The Giving Pledge, para a qual diversos bilionários se comprometeram a doar ao menos metade da riqueza para obras de caridade.

13. Daniel Craig

O eterno James Bond já deixou claro que não deixará um centavo da sua fortuna, avaliada em 125 milhões de dólares (o equivalente a 638,3 milhões de reais), para os seus filhos quando morrer, pois considera a ideia da herança “desagradável”. Além disso, disse que a sua filosofia é se livrar da sua fortuna ou doá-la, antes de morrer. “Não quero deixar grandes somas para a próxima geração”, declarou o famoso ator.

14. George Lucas

Em julho de 2010, Lucas, o mago por trás do sucesso da saga Star Wars, assinou um documento se comprometendo a fazer parte do já mencionado projeto The Giving Pledge, de Bill Gates e Warren Buffett e prometendo, assim, entregar ao menos metade da sua fortuna quando morresse. “Estou dedicando a maior parte de minha riqueza à melhoria da educação”, escreveu Lucas em sua carta de compromisso. “Enquanto tiver os recursos à minha disposição, tentarei levar melhorias para as gerações futuras de estudantes de todas as idades”, acrescentou.

O cineasta americano, que também deu vida à saga Indiana Jones, é pai de quatro filhos, que não herdarão a maior parte da sua fortuna. Lucas disse em comunicado que destinaria às obras de caridade os 4 bilhões de dólares (o equivalente a 20 bilhões de reais) pagos pela Disney para adquirir sua produtora, a Lucas Films.

15. Barron Hilton

Barron Hilton, filho do fundador do império de hotéis que leva seu sobrenome (Conrad Hilton), faleceu 2019. A rede conta com 2.800 estabelecimentos em 76 países. Sua imensa fortuna, avaliada em 1,25 bilhão de dólares (o equivalente a 6,38 bilhões de reais), não foi parar nas mãos dos seus oito filhos e 15 netos. Pelo menos não a maior parte dela.

Quando vendeu o negócio — já que nenhum dos membros do clã se interessou por tocá-lo -, Barron deixou claro que destinaria 97% de seu patrimônio à Fundação Hilton, uma instituição de caridade criada por seu pai e até hoje presidida por seu filho. Apenas 3% seriam doados aos seus herdeiros. Detalhe: não para todos eles.

Você concorda com a atitude dessas celebridades? A quem destinaria seu dinheiro se você fosse bilionário? Esperamos sua resposta na seção de comentários.