Incrível
NovoPopular
Inspiração
Criatividade
Admiração

Conheça o perfil da “geração abacate” (você provavelmente faz parte dela)

2---
683

Millennials, ou a famosa geração Y, são indivíduos nascidos entre 1981 e 1996. Também são chamados de “geração eu, eu, eu” (por serem considerados narcisistas sedentos de fama) ou de “geração abacate” (pelo seu amor por torradas com essa fruta). Em 2020, a idade deles varia entre 24 e 39 anos.

Nós, do Incrível.club, descobrimos como os pesquisadores definem essa geração. Confira!

Não têm pressa para amadurecer

O grupo em questão também é denominado como “geração Peter Pan”. De acordo com os resultados de uma pesquisa elaborada pela Clark University (Massachusetts, EUA), essa geração tende a morar com os pais do que com um cônjuge, prefere estudar mais em comparação com as gerações anteriores, não para de procurar um emprego perfeito e está em constante busca por sua vocação. E muitos continuam sendo sustentados pelos pais depois dos 18 anos. A crise financeira internacional, os elevados custos da habitação e o desemprego são tidos como a principal causa dessa tendência. Os baby boomers, pais da geração do milênio, têm dificuldades para entender seus filhos, uma vez que começar uma vida independente era relativamente mais fácil no tempo deles.

Além de não estar com pressa de amadurecer, a “geração abacate” acha necessário repensar o conceito de maturidade. Levando em conta a experiência negativa de seus pais, que, a princípio, não gostavam do trabalho que faziam e se divorciavam até os 30 anos, os millennials escolhem tomar decisões baseadas na própria vontade. Não fazem questão de agradar os outros, mas sim de se sentir felizes.

Não conseguem imaginar a vida sem tecnologia

A maioria das pessoas de 24 a 39 anos está constantemente conectada à Internet (e, infelizmente, o uso obsessivo de celular pode se tornar um grande perigo à saúde), se sente viciada nas curtidas das redes sociais e, às vezes, prefere a comunicação virtual à real. Os millennials não largam seus smartphones por medo de perder algo importante (isso é um fenômeno chamado “FoMO”). Aproximadamente 70% deles verificam o celular a cada hora.

Além disso, querendo mostrar que vivem uma vida melhor do que a que realmente vivem, continuam postando selfies com um sorriso no rosto, mesmo quando as coisas não vão bem.

Frequentemente sofrem de ansiedade e depressão

As duas características mencionadas acima (incapacidade de encontrar seu lugar no mundo e dependência de aprovação na Internet) geralmente levam à ansiedade e à depressão. Um estudo realizado pela psicóloga Jean Twenge revelou que o nível de ansiedade nos jovens adultos de hoje corresponde ao nível nos pacientes psiquiátricos dos anos 1950.

Os millennials são vistos como “flocos de neve frágeis” que não conseguem lidar com as pressões da vida adulta. Mas, ao mesmo tempo, são a primeira geração que começou a levar sua saúde mental a sério. Ao contrário dos baby boomers, não sentem vergonha de consultar um psicólogo ou psicoterapeuta.

Tentam descobrir sua vocação

Essas pessoas estão dispostas a se comprometer com metas de longo prazo e não se contentam com pouco. Querem que seu trabalho não seja apenas uma forma de ganhar dinheiro, mas que possa melhorar a vida dos outros. A geração do milênio busca unir ao seu passatempo, a vida pessoal e profissional. Infelizmente, esse é outro fator de risco para o desenvolvimento de ansiedade e depressão. Afinal, procurar uma vocação não é nada fácil.

Quebram padrões

A “geração abacate” usa todos os recursos disponíveis para expressar sua individualidade. Abrindo mão da jornada de trabalho de 8 horas por dia, eles criam novas profissões. Por exemplo, tornam-se influenciadores e ganham dinheiro com a publicidade vinculada em seus perfis do Instagram. Vale dizer que se destacam por evitar repetir o que os outros fazem e por ditar novas regras do jogo na atualidade.

Não estão interessados em política

Muitos millennials optam por se manter longe das discussões políticas, preocupam-se mais com suas próprias vidas e se posicionam em questões políticas confiando na opinião alheia.

São tolerantes às diferenças

A geração Y foi a criadora do movimento de positividade corporal, que inspira todo o mundo. Ela também respeita a diversidade de raça, nacionalidade, religião e ponto de vista.

Adoram torradas com abacate

Comer torradas com abacate constantemente faz parte de seu estilo de vida, assim como tomar café fora de casa, ter um iPhone e calçar tênis da Converse. Não é nada extraordinário, mas é o que faz essa geração ser tão especial.

Você concorda com as observações acima? O que mais difere você dos representantes de outras gerações? Os comentários estão abertos para sua opinião.

2---
683