Incrível
Novo Popular
Inspiração
Criatividade
Admiração

20 Curiosidades por trás de algumas das joias mais deslumbrantes da história da humanidade

2-4-
10k

As joias são acessórios muito admirados pelas mulheres — e por que não dizer, pelos homens também! Na história da humanidade elas sempre estiveram presentes, sendo usadas como adorno e ainda para sinalizar o status social. Personagens influentes como rainhas, imperadores, czares e, claro, celebridades, sempre as usaram. É difícil não sucumbir a uma peça de valor inestimável e de beleza única. E o melhor é saber que por trás de cada joia, existe uma história interessante.

O Incrível.club não resistiu ao fascínio dos diamantes, das pérolas, esmeraldas e de outras pedras preciosas, e por isso resolveu mostrar especialmente para você, leitor, alguns detalhes das joias mais famosas de todos os tempos. Acompanhe!

1. Diadema da Imperatriz Eugenia de Montijo

aristocrata espanhola Eugenia de Montijo foi casada com o Imperador Napoleão III, sobrinho neto do famoso Napoleão Bonaparte, e o seu ponto fraco era comprar joias.

Com isso, Eugenia adquiriu uma enorme coleção, composta de tiaras, pulseiras, colares etc. Infelizmente, mais tarde, precisou vender todas as peças. Mas ainda é possível admirar algumas joias da realeza francesa expostas no Museu do Louvre, como esse belo diadema.

2. Pulseira Jarretière de Marlene Dietrich

Essa icônica femme fatale do cinema era apaixonada por joias e adquiriu uma grande variedade de peças das melhores marcas. Mas tinha um motivo para isso, pois descendia de uma família de relojoeiros e joalheiros.

A pulseira Jarretière ficou conhecida porque a atriz a usou durante as filmagens do longa de Alfred Hitchcock, Pavor nos Bastidores, em 1950. Mas quando a sua vida repleta de luxos a levou à falência, a atriz precisou leiloar suas joias, ficando apenas com esse belo bracelete de rubis e diamantes.

3. Pérolas Mikimoto de Marilyn Monroe

O colar de pérolas da famosa marca Mikimoto foi um presente de casamento do jogador de beisebol Joe DiMaggio à Marilyn Monroe. Mesmo após o divórcio, a atriz manteve o colar como lembrança. Mas, antes da sua morte, ela deu a joia para um amigo. Mais tarde, o colar foi exibido ao público e depois, leiloado.

4. Diamante Tiffany’s

Esse enorme diamante amarelo, que parece ter luz própria, foi descoberto em uma mina na África do Sul e adquirido pela joalheria Tiffany & Co. A peça se destaca por seu enorme tamanho e pela cor, mas ela só se tornou mundialmente famosa depois que a atriz Audrey Hepburn a usou na campanha publicitária do filme Bonequinha de Luxo, em 1961.

Mais duas pessoas tiveram a honra de usar essa bela pedra. A primeira foi a socialite Sra. Mary Whitehouse, que a usou cravada em um colar de diamantes em 1957, em uma festa beneficente de gala da Tiffany. A segunda pessoa foi Lady Gaga, durante a cerimônia do Oscar em 2019. Em 1995, o diamante foi anexado ao broche “Pássaro sobre a Pedra” e exibido no Museu de Artes Decorativas de Paris. Hoje está exposto na loja central da Tiffany & Co, localizada na Quinta Avenida, em Nova York, nos EUA.

5. Diamante Cullinan

Esse diamante está entre os maiores do mundo e, quando foi encontrado em uma mina na África do Sul, pesava 621,35 gramas. Foi chamado de Cullinan, em homenagem ao dono da mina, mas também é conhecido como Estrela do Sul, em referência a um diamante que aparece em um livro de Júlio Verne.

Em 1906, foi dado de presente ao rei Eduardo VII, que mandou esculpi-lo. Foram obtidas 105 pedras talhadas a partir do diamante original e uma delas decora a Coroa do Estado Imperial Britânico.

6. Diamante Hope

A peça é chamada também de diamante azul, por apresentar essa tonalidade, se vista a olho nu. Essa particularidade se deve à presença de boro em sua composição, o que lhe confere uma cor azul-marinho muito marcante. Ficou famosa porque, por trás de sua beleza, existe uma “maldição”.

Dizem que todos os donos dessa peça maravilhosa sofreram infortúnios fatais. Essa maldição é atribuída ao fato de o diamante ter sido roubado do templo de uma deusa indiana. Hoje a joia pode ser vista no Museu Nacional de História Natural da Instituição Smithsonian, em Washington, nos EUA.

7. Pérola Peregrina

Essa pérola, descoberta por um escravo panamenho há mais de 400 anos, viajou por vários países até chegar às mãos do rei da Espanha, Felipe II. No entanto, o nome não se deve ao deslocamento da pérola, mas ao seu formato único, pois, nos séculos passados, a palavra peregrina significava “rara” ou “especial”. A pérola, que fazia parte das joias reais espanholas, foi colocada em um colar, ao lado de um diamante importante.

Em 1969, a bela joia foi leiloada e comprada por Richard Burton, para ser dada à sua esposa, a atriz Elizabeth Taylor, permanecendo com ela até a sua morte. A atriz também usou o colar com a pérola peregrina em dois de seus filmes.

8. Colar de Maria Antonieta

O fabuloso colar atribuído à rainha francesa Maria Antonieta, na verdade, nunca foi dela. Essa joia extraordinária teria sido encomendada por Luís XV para ser dada à sua amante, mas ele morreu, antes que o colar fosse concluído. Os joalheiros encarregados estavam dispostos a vender a peça, assim que a terminassem. Pois, o colar possuía 647 diamantes e era avaliado em 9,8 milhões de reais (1,5 milhão de libras).

Uma condessa, que alegava ser amiga íntima da rainha, convenceu um cardeal a comprar a joia em nome de Maria Antonieta, com o objetivo de guardá-la para ela. O cardeal, movido pela ambição de estabelecer melhores relações com a realeza, concordou. Quando a fraude foi descoberta pelo novo rei Luís XVI e pela rainha, o cardeal foi preso e Maria Antonieta, totalmente inocente, foi acusada de desperdiçar a fortuna real.

9. Anel de compromisso da Lady Di

Foi a própria Diana Spencer, então namorada do príncipe Charles, que escolheu o anel que selaria o compromisso de casamento entre os dois. O anel de ouro com uma safira oval cercada por vários diamantes pertencia ao catálogo de um dos joalheiros mais antigos da Inglaterra.

Por fazer parte de um catálogo, há a controvérsia de que essa preciosa e emblemática joia não seja única, existindo outras semelhantes no mundo. Mas isso não pareceu ser um problema para a realeza, pois o filho de Lady Di, William, presenteou sua noiva, Kate Middleton, com esse anel.

10. Diamante Pink Star

Esse diamante da cor rosa foi encontrado em uma mina na África do Sul, em 1999. É um dos maiores exemplares dessa cor. Os joalheiros levaram 20 meses para esculpi-lo, porque qualquer movimento em falso poderia arruinar a beleza da pedra.

Em 2003, a joia foi exibida em Mônaco e também fez parte de uma exposição no Museu Smithsonian, em Washington, ao lado de outros belos e enormes diamantes. A “Estrela Rosa” se tornou ainda mais famosa, após ser vendida em um leilão por 378,592 milhões de reais (71,2 milhões de dólares), em 2017. Essa soma impressionante tornou esse diamante a joia mais cara do mundo

11. Colar de Johnathon Arndt

A joia mais cara que já desfilou no tapete vermelho foi usada pela cantora Carrie Underwood em 2013, no Grammy Awards. O colar de 381 quilates, composto por diamantes brancos em diferentes formas, foi criado pelo designer de joias Johnathon Arndt. Essa peça maravilhosa foi avaliada em aproximadamente 165 milhões de reais.

12. Colar Patiala

Esse impressionante colar é uma obra de arte da empresa Cartier feita especialmente para o marajá indiano de Patiala, em 1928. Contava com cinco correntes e um total de 2.930 diamantes, incluindo o maior diamante amarelo do mundo existente até hoje. Na década de 1940 o colar desapareceu misteriosamente do tesouro real, reaparecendo em 1982 em um leilão em Genebra.

Em 1998, um representante da Cartier encontrou parte do colar em uma joalheria de Londres. A empresa adquiriu essa parte e as peças que faltavam foram substituídas por outras semelhantes. Hoje o colar é exibido na vitrine da loja em Paris.

13. Panteras da Cartier

pantera é um felino que serve de inspiração para a joalheria Cartier, sendo usada em algumas de suas coleções de joias mais famosas. Essa paixão nasceu em 1914, quando os proprietários da empresa pediram a um artista para pintar um cartaz, como convite para uma das exposições da joalheria. O pintor fez uma bela aquarela, representando uma mulher elegante com uma pantera aos seus pés.

A partir daí, o design felino apareceu diversas vezes em joias preciosas criadas pela empresa, muitas delas adquiridas por pessoas mundialmente famosas. A Cartier soube usar a força e a liberdade da pantera em cada obra, criando joias de enorme sucesso.

14. Tutti Frutti da Cartier

Jacques Cartier fez inúmeras viagens à Índia, desde que assumiu a empresa da família em 1906, e se inspirou na cultura do país para fazer peças coloridas enfeitadas com rubis, esmeraldas e safiras. Esse estilo colorido, combinando diversos tipos de pedras preciosas, foi chamado de “Tutti Frutti”.

15. Jade Hutton-Mdivani

Barbara Hutton, integrante da sociedade aristocrática de Nova York, foi uma das poucas mulheres ricas do século XX. Quando se casou com o príncipe da Geórgia, Alexis Mdivani, seu pai lhe deu um belo colar com contas de jade da cor verde esmeralda, com fecho de rubi e diamantes feito pela Cartier.

Algum tempo depois, o colar foi adquirido em um leilão por essa famosa joalheria e hoje faz parte de sua valiosa coleção. A joia não tem apenas um valor histórico importante, mas também monetário, pois custou à Cartier a soma de 145,895 milhões de reais.

16. Gargantilha de ouro, diamantes amarelos e esmeraldas no formato de crocodilo da Cartier, pertencentes à María Félix

María Félix, a diva do cinema mexicano das décadas de 40 e 50, encomendou uma joia à Cartier, da qual era cliente. Ela queria algo único, um colar no formato de crocodilo feito com suas pedras preciosas favoritas.

Para que os ourives fizessem um trabalho perfeito, a atriz levou um filhote de crocodilo em um frasco, para servir de modelo. Não foi a primeira vez que ela fez um pedido semelhante a esse. Em outras ocasiões, mandou fazer um colar no formato de cobra, pois adorava répteis.

17. Bracelete Belperron

Suzanne Belperron foi uma famosa designer de joias do século XX. Para criar as peças, ela se inspirava nas flores, nos peixes, em insetos e, especialmente, no misterioso mundo subaquático. Nunca assinava as suas criações, dizendo que seu estilo original bastava para as joias serem reconhecidas em qualquer lugar.

Apesar da enorme popularidade na época, tornou-se esquecida depois de sua morte. Graças a um leilão feito em Genebra com joias de sua autoria, seu nome ressurgiu. Em 2012, algumas de suas peças foram escolhidas para adornar a coleção da Chanel.

18. Colar do Xá

O último Xá da Pérsia, Mohammad Reza Pahleví, encomendou uma bela peça à joalheria italiana Bulgari. O colar cheio de pedras preciosas foi um presente para a sua segunda esposa, a princesa Soraya. A joia repleta de safiras, rubis, brilhantes e esmeraldas, cravejada em ouro, agora pertence à valiosa coleção da mesma casa que a criou, e a atriz Keira Knightley a usou durante a cerimônia do Oscar em 2009.

19. Colar de L’Wren Scott

O Oscar de 2008 será lembrado não apenas pelas celebridades que passaram pelo tapete vermelho, mas também pelo majestoso colar usado pela atriz australiana Nicole Kidman. De autoria da designer L’Wren Scott, a peça possui sete mil diamantes e cobriu todo o torso da atriz. Obviamente, custa milhões de reais.

20. Diamante Taylor-Burton

Esse precioso diamante incolor foi comprado por Richard Burton, o quinto marido da atriz Elizabeth Taylor, como presente para ela. As características especiais da pedra, como o seu enorme tamanho e o seu valor a tornaram famosa.

Outro fato que contribuiu para tornar a peça conhecida foi a maneira como o ator insistiu para que a Cartier a vendesse. Ele argumentou que uma joia dessas deveria ser usada no pescoço de uma grande mulher (nesse caso, Liz Taylor) e nenhum esforço foi poupado para isso. Hoje a joia é conhecida como diamante Taylor-Burton.

Você conhecia algumas dessas histórias? Qual dessas joias gostaria de usar, mesmo se fosse apenas por uma vez? Deixe sua opinião nos comentários.

2-4-
10k