Incrível
NovoPopular
Inspiração
Criatividade
Admiração

10 Coisas que podem acontecer com nosso corpo após os 30 anos

814-
570

Depois que passamos dos 30 anos, nosso corpo passa por diferentes mudanças que podem ser um tanto surpreendentes. Por exemplo, apesar do fato de adquirirmos mais experiência, nosso cérebro acaba diminuindo. E se você percebeu que vem transpirando menos após os 30, saiba que isso também faz parte do processo de envelhecimento.

Nós, do Incrível.club, ficamos curiosos para saber o que os especialistas dizem sobre as mudanças ocorridas no nosso corpo e na nossa mente quando passamos dos 30. E é claro que compartilhamos todas as nossas descobertas com você.

1. O cérebro fica menor

Não, nosso cérebro não cresce com o passar do tempo. O que acontece é justamente o contrário. Quando ficamos mais velhos, certas áreas do cérebro encolhem. O órgão perde aproximadamente 50 mil neurônios por dia após os 30 anos. Mas não precisamos entrar em pânico, já que o cérebro é capaz de se adaptar.

Foi descoberto ainda que o volume do cérebro diminui com a idade, em uma taxa por volta de 5% por década, começando aos 40. E isso tende a afetar a memória, sobretudo a memória episódica.

2. A transpiração diminui

Certamente muitas mulheres irão gostar de saber que passarão a transpirar de uma forma diferente com a idade. Algumas dessas mudanças têm a ver com a menopausa e seus “calorões”, mas além disso, as glândulas de suor (sobretudo nas axilas) diminuem com o passar do tempo. Como resultado, essas glândulas ficam menos sensíveis, reduzindo a produção da transpiração.

3. Os resfriados são menos intensos

Lembra os seus tempos de escola? Enquanto nossos pais iam trabalhar normalmente e se sentiam bem de maneira geral mesmo quando acometidos por um resfriado, a mesma condição nos fazia perder as aulas. Pois é, essas são boas notícias: espirros e acessos de tosse acontecem com menos frequência à medida que ficamos mais velhos. Chegando à meia-idade, o indivíduo já teve algumas doenças, então seu organismo conta com uma capacidade mais ampla de dar a resposta imunológica necessária.

4. O paladar fica menos apurado

O paladar tende a ficar menos apurado com a chegada da idade, e há até quem perca o interesse pela comida por conta disso. Boa parte das pessoas perde algumas papilas gustativas, notadamente após os 60 anos. É por isso que as pessoas mais velhas costumam querer mais alimentos ricos em açúcar e sal. O mesmo ocorre em relação ao olfato.

5. A massa muscular diminui

Um dos efeitos mais perceptíveis do envelhecimento é a perda de massa muscular. E com isso, ficamos mais fracos. O volume muscular cai aproximadamente de 3 a 8% por década após os 30 anos. E a queda fica ainda mais acelerada após os 60.

6. O metabolismo estabiliza

Pesquisadores apontam que o nosso metabolismo passa por uma estabilização com o passar dos anos, e o período mais crítico parece ser quando estamos com idade de 50 a 60 anos. Após os 80, o metabolismo desacelera, mas é quando ele finalmente termina o processo de estabilização. Isso significa que, a partir daí, nosso peso não mudará muito. Passamos a queimar menos calorias, mas ao mesmo tempo, as pessoas mais velhas tendem a comer menos em comparação com as mais jovens.

7. A personalidade estabiliza e nos tornamos quem realmente somos

Se na adolescência nós passamos por uma montanha-russa emocional e quando estamos na casa dos 20 queremos provar algo para o mundo, aos 30 tendemos a nos estabilizar. Estudiosos sugerem que o platô de estabilização da personalidade acontece entre os 30 e os 50 anos.

8. As unhas passam a crescer mais devagar

Especialistas descobriram que, quando somos mais jovens, nossas unhas crescem mais depressa. Quem percebeu isso primeiro foi William Bean, que observou que a unha do seu polegar esquerdo crescia a uma taxa de 0,123 mm por dia. Depois dos 67 anos, a taxa caiu para 0,095 mm diário. A alteração pode ser fruto da redução na circulação sanguínea.

9. Os dentes ficam menos sensíveis

Nossos dentes também ficam menos sensíveis, e isso ocorre devido ao processo de fortalecimento da dentina (o tecido interno rígido) que ocorre com a idade. Isso afeta a região entre o esmalte do dente e seu nervo central. Esse fortalecimento provoca a perda da sensibilidade.

10. A sensação de felicidade aumenta

Durante a infância, as pessoas costumam se sentir bem em relação à vida. Só que aí elas crescem, essa sensação diminui e pode dar espaço para as crises. Tradicionalmente, o envelhecimento é associado ao processo de declínio físico e psicossocial, mas especialistas descobriram que, quanto mais velhos, mais felizes e mais satisfeitos nos sentimos. Foram apontados ainda casos de menos depressão e mais otimismo.

Em sua opinião, qual a parte mais bonita de envelhecer? Para você, qual a fase mais feliz de uma pessoa? Comente!

814-
570
Compartilhar este artigo