Incrível
NovoPopular
Inspiração
Criatividade
Admiração

Por que os gatos têm a língua tão áspera

3-41
299

Se você tem gato em casa, talvez já tenha tido a sorte de ganhar uma lambida do bichano. É algo raro de acontecer, já que são normalmente os cachorros os mais adeptos à prática. Tanto que nós, humanos, já estamos acostumados aos “beijos” molhados e macios dos cães. Por outro lado, as lambidas dos gatos geralmente são ásperas, como se fossem dadas por uma lixa. A diferença está no fato de a língua dos gatos esconder em seu interior um segredo que faz dela algo realmente especial.

O Incrível.club resolveu investigar os motivos pelos quais a língua dos gatos é tão áspera, e estamos ansiosos para dividir com você tudo o que descobriu sobre o assunto.

1. A língua felina é áspera porque suas papilas são feitas de queratina

Todo mundo sabe que os gatos gostam tanto de limpeza quanto de dormir. E para executar bem a tarefa do asseio, eles recorrem à sua peculiar língua. Quando observamos de perto a língua felina, vemos que ela é coberta por saliências. Na verdade, o que cobre o órgão é uma estrutura muito mais complexa. Estamos falando das papilas gustativas chamadas filiformes. Ao contrário das humanas, elas são de queratina.

A queratina é o material que forma nossas unhas. E como elas, as papilas gustativas dos bichanos também são ao mesmo tempo flexíveis e firmes. Além disso, elas têm uma forma de um gancho ou espinho. É por isso que, quando um gatinho nos dá uma lambida, temos aquela sensação de carinho áspero.

2. Ela foi desenvolvida para uma limpeza eficaz

Uma pesquisa científica recente descobriu que as papilas filiformes dos gatos, além de curvas como ganchos, são ocas. Esta particularidade permite que a língua recolha a saliva da boca e a espalhe pela pelagem do animal, promovendo uma limpeza profunda.

Para facilitar a compreensão, podemos dizer que a língua do gato funciona como um pente ou uma escova inteligente. As papilas cheias de saliva conseguem penetrar nas duas camadas de pelo do animal, desfazendo nós, eliminando parasitas e fios soltos. Não é à toa que a pelagem dos nossos bichanos costuma ser tão sedosa, sem maus odores.

3. Sem falar que cada lambida ajuda o gato a se refrescar

Considerando que um gato pode passar até 24% de seu tempo “penteando” os pelos, os especialistas se perguntaram se tal comportamento atende também a outras necessidades.

O mesmo estudo mencionado anteriormente conseguiu provar, por meio de imagens térmicas, que a grande quantidade de saliva depositada pelo animal na pele a cada lambida, ajuda a manter o frescor e o equilíbrio da temperatura corporal.

4. Pesquisadores tentam imitar as características da língua felina para fabricar escovas inteligentes

Especialistas analisaram a língua de seis espécies diferentes de felinos. E em todos os casos, as descobertas foram bem similares. A língua do leão funciona da mesma maneira que a de um gatinho doméstico. Uma obra de “engenharia” tão fantástica não poderia passar despercebida pela ciência: pesquisadores logo passaram a desenvolver uma escova 3D com propriedades tão fascinantes e práticas quanto as da língua dos gatos.

escova em questão se chama TIGR (a sigla vem do inglês, Tongue-inspired grooming, algo como “escovação inspirada na língua”). Ela imita de maneira artificial as papilas felinas. Os criadores do produto esperam utilizá-lo para aplicar medicamentos e loções diretamente na pele dos gatos, evitar a formação de nós na pelagem e até eliminar possíveis agentes alérgenos. E para aquelas pessoas que amam os gatinhos, mas detestam a grande quantidade de pelos por eles liberada, a TIGR consegue ainda ajudar a acabar com a presença deles, no sofá.

Que outros aspectos dos gatos despertam sua curiosidade? Há algo sobre eles que você gostaria de saber com mais profundidade? Como é sua relação com os felinos? Comente!

3-41
299
Compartilhar este artigo