Incrível
Novo Popular
Inspiração
Criatividade
Admiração

20 Casos em que animais mostraram que podem ser mais inteligentes do que pensamos

Nós achamos que sabemos tudo sobre nossos amigos peludos, mas eles continuam nos surpreendendo dia após dia. Especialmente com sua inteligência e engenhosidade: alguns inventam planos elaborados e truques sofisticados, outros mostram seu apreço nos momentos mais difíceis, e alguns ainda salvam vidas.

Nós, do Incrível.club, temos certeza de que existe um gênio escondido em cada animal de estimação. Caso você ainda esteja na dúvida, as histórias abaixo serão a prova final para você se convencer. Confira!

  • Um corvo entrou pela minha janela — um corvo grande, azul-escuro, formidável. Sentou-se na mesa da cozinha e balbuciou algo como: “Oi”. Dizer que eu fiquei confusa é pouco. No início, pensei que eu estava ouvindo coisas. Mas, não. Depois o pássaro continuou, como se estivesse dizendo: “Estou com fome”. Eu não sabia absolutamente nada sobre as preferências gastronômicas dos corvos, então ofereci um pedaço de pão, mas ele recusou. Tentei oferecer a ele doces, castanhas e damasco — ainda sem sorte. Finalmente, o hóspede aceitou comer um pedaço de carne frita. Depois disso, ele voou pela casa e se alojou em uma das prateleiras da sala. Eu tentei fazê-lo ir embora, voltar para seu lar, mas ele olhou para a parede e fingiu que estava dormindo. Fiquei uma semana com ele em casa, mas vi um anúncio no bairro de alguém que queria adotar um pássaro como ele e, por isso, resolvi me separar do animalzinho exótico. Depois, fiquei sabendo que o pássaro ficou chateado por ter sido repreendido e fugiu. © trueanone / Pikabu
  • Estava me aproximando do edifício do meu apartamento e vi o zelador varrendo a entrada. Logo atrás do homem, pude ver uma ratazana enorme morta. Apontei imediatamente para o animal, olhando para o zelador, e ele gritou: “Sarampo! Sarampo!”
    Depois de certo tempo, apareceu um gato de dentro do prédio, atendendo aos gritos do homem. O zelador, então, mostrou o rato ao gato e disse: “Sarampo, leve seu rato de volta para casa, as pessoas estão reclamando!” O gato balançou seu rabo, olhou para mim com certo desdém, colocou o rato entre os dentes e o levou para dentro. © Margadon / Pikabu

“Ele finge estar morto antes de ir ao veterinário, mas ‘volta à vida’ depois de eu acariciar sua barriga”.

  • Estava caminhando uma manhã cedo para o trabalho. Vi um homem na beira da estrada que parecia estar passeando. Ele tinha uma corrente na mão que estava bem esticada e que se perdia no meio de um matagal. Na outra extremidade da corrente havia um dálmata na coleira, fazendo suas necessidades. Nessa hora, o rapaz ficou na ponta dos pés e gritou: “Irmão, vamos logo! Eu também quero ir ao banheiro!” O animal parece ter entendido o pedido, saiu da mata e foi andando em direção à estrada esperar seu dono. Vai entender os cachorros! © Lexington.rznc / Pikabu
  • Minha tia Nina trabalhava em uma fazenda cuidando de porcos. Um belo dia, houve o nascimento de mais um porquinho, mas ele estava muito fraco e com poucas chances de sobreviver. Minha tia, então, resolveu levar o leitão para casa e cuidar dele. Ela o chamou de Tino, que acabou sobrevivendo e cresceu lindamente. Tino andava atrás de minha tia para qualquer lugar que ela fosse, como se fosse um cachorro. Depois de 6 meses, o porco já estava bem grande, com pelos e um grande rabo, mas nunca deixou de estar ao lado da minha tia. Certo dia, então, ela estava trabalhando em sua horta quando, de repente, desmaiou e caiu no chão (soubemos depois que tinha sido um infarto). Os vizinhos contaram que viram Tino correr da horta e se jogar na frente de um carro que estava passando na estrada. O motorista parou, saiu do carro e viu minha tia no chão. Foi Tino que salvou a vida dela. © mamakerova / Pikabu
  • Moramos em uma casa própria. Estava muito frio na rua e, talvez por isso, ganhamos um rato como novo hóspede. Em vez de fazer os barulhos normais que os ratos fazem, esse parecia que estava roendo os pilares da casa enquanto tentávamos dormir. Aguentamos isso por 3 noites, mas na quarta decidimos colocar uma ratoeira. De manhã, escutamos um “clique”. Olhamos para a ratoeira e lá estava preso um lápis. Agora estou pensando: será que os ratos são inteligentes? Já estou com medo de dormir em casa. © natalka79 / Pikabu
  • Minha gatinha estava de olho em um pássaro pela janela, mas não calculou direito a trajetória do salto, talvez por ser adolescente e inexperiente, caiu e quebrou a pata esquerda da frente. Era o terceiro andar. Fomos ao veterinário, e ela foi engessada. Um mês depois, no exato dia que havia marcado de ir ao médico novamente para retirar a prótese dela, ela veio até mim trazendo o gesso na boca. Como ela sabia que já era a hora de tirar? © Ирина Т / AdMe.ru
  • Fiz uma viagem de negócios. Nosso cachorro (Luke) obviamente não sabia o dia que eu iria voltar. Mas minha irmã me contou que cerca de meia hora antes da minha chegada, Luke começou a ficar nervoso e bater as patinhas na porta. Nós morávamos no quarto andar, e eu cheguei às duas da manhã. Não tinha como ele ter me escutado ou sentido o cheiro. Não sei até hoje como ele sabia. © Nadyusha / AdMe.ru

“Meu gato comeu uma parte da telha do teto da sala, especialmente para ele enfiar a cabeça pelo buraco e miar sem parar quando eu estiver tentando assistir TV”.

  • Um dia, meus pais foram para outra cidade de carro e me deixaram com o cachorro deles. No meio da primeira noite, o cachorro entrou no meu quarto e começou a latir. Eu pensei que alguém estava fazendo algum barulho no corredor do andar, verifiquei todo o apartamento e voltei a dormir. Quando meus pais voltaram, eles contaram que tiveram um acidente de carro no meio do caminho, mas, felizmente, ninguém teve ferimentos graves. Eles não me ligaram na hora para eu não me preocupar, mas descobri que o acidente aconteceu na mesma hora que o cachorro estava latindo. Como ele sabia? © Лилька Солей / AdMe.ru
  • Eu quebrei o braço há 3 anos. Cotovelo, antebraço e ombro. Os tendões, vasos e nervos foram dilacerados em fragmentos. Os médicos não deram qualquer confirmação que eu recuperaria o movimento do braço. Colocaram todos os tipos de metais e placas no meu braço e disseram para eu exercitar a mão constantemente. Depois de um ano, eles removeram os metais. Novamente, tive que fazer fisioterapia e massagem. Notei, no entanto, que minha mão já estava funcionando muito bem depois de um mês, e parei de exercitar. Somente o dedo anelar e o mindinho que não tinham nenhuma sensibilidade, era como se fossem de outra pessoa. Por algum motivo, minha gata sabia que eu precisava exercitar a mão diariamente. Normalmente, ela não gosta que ninguém faça carinho ou encoste nela, mas todas as manhãs, ela se deitava ao meu lado para eu acariciá-la. A única condição era que fizesse carinho com a mão ferida. Se tentasse usar minha outra mão, ela se afastava na hora. Foram esses exercícios que fazia com a mão por apenas 10 minutos, diariamente, e depois de 2 anos recuperei a sensibilidade completa nos outros dedos. © PaniRisinka / Pikabu

A mesma gata, chamada Sônia, que ajudou sua “mamãe” a recuperar a mão ferida.

  • Meu gato ficou chateado comigo e arrastou um pedaço de jornal para o meu travesseiro. Logo depois, ele pulou da cama e se escondeu atrás do sofá. Até hoje eu me pergunto se foi uma coincidência que no jornal estava a imagem do Freddy Krueger. Espero que tenha sido! © August / AdMe.ru
  • Tive que fazer uma viagem de negócios, e meu marido ficou em casa com nossa gata. Um pouco mais tarde, meu marido ligou dizendo que a gata tinha parado de comer e estava sentada triste. Enquanto falava com meu marido, pedi que ele passasse o telefone para a gata. Conversei com ela um pouco e prometi que voltaria logo. Depois meu marido me contou que nesse mesmo dia o apetite dela tinha voltado com tudo. © “Подслушано” / vk
  • Adotamos um gatinho na véspera de Ano Novo. Para a surpresa de todos, ele era muito interessado nos produtos de cosméticos e sempre olhava quando a mamãe passava creme no rosto. Certa vez, ele decidiu ajudá-la: sentou-se ao seu lado e, com as patinhas, encostou no creme e depois no rosto dela, muito levemente (exatamente como fazia mamãe). Agora ele faz isso diariamente. Nós achamos que ele deve ter sido um maquiador na vida passada. © “Подслушано” / vk

“Essa garotinha linda protegeu sua família de uma cobra que havia entrado em casa.”

  • Uma vez, meu marido e eu estávamos sentados na cozinha enquanto nossa filha Jeny dormia no quarto, e o gato estava deitado no chão do corredor. As portas da sala e da cozinha estavam fechadas. De repente, Max (gato) começou a miar para a porta da cozinha como se quisesse comer algo ou beber alguma coisa. Abrimos a porta, mas ele não saiu do corredor e começou a gritar escandalosamente para a porta do quarto dessa vez. Abrimos, então, a porta do quarto e vimos que nossa filha estava chorando baixinho no berço. Pegamos ela no colo, e Max olhava como se estivesse nos julgando por não termos escutado nossa filha chorando. © SEV1234 / Pikabu
  • Adotamos alguns hamsters pequenos, e depois de algumas semanas eles deram cria. Depois os filhotes cresceram, e um deles escapou da gaiola. Ninguém notou o sumiço, pois havia muitos. Notamos o sumiço somente quando nosso gato trouxe o filhote na boca, colocando-o com muito cuidado na porta da gaiola. Ficamos extremamente surpresos que ele não comeu o filhote. Agora, ele fica sempre ao lado da gaiola vigiando os hamsters para se certificar que nenhum deles escape. © “Подслушано” / vk
  • Nosso gato sempre escuta quando o carteiro passa para trazer a correspondência até a porta. Ele corre para a entrada, segura cada carta nos dentes e as leva para dentro de casa, uma por uma. Se alguma correspondência é pesada demais, ele simplesmente fica parado aos meus pés, miando sem parar, até eu levantar para ir buscar a correspondência. © Back2Bach / Reddit
  • Peguei meu cachorro no flagra. Ele era ainda pequeno. Certo dia quando fui descer as escadas, vi que ele estava movendo a cadeira e algumas caixas de tal forma que ele pudesse subir na mesa de jantar até a minha comida, que estava no prato em cima da mesa. Ele também moveu os talheres para o lado para não fazer barulho. Eu fiz sinal da minha presença antes de ele começar a comer e, assim que ele me viu, ficou paralisado com olhos de culpa. © aspcaweb / Reddit

“Esterilizamos nossa gata para que ela não tivesse filhotes. Ela, então, trouxe um gatinho da rua”.

  • Uma noite eu estava dormindo, e meu cachorro começou a morder minha mão levemente para me acordar. Quando acordei, ele começou a puxar minha mão, como se estivesse dizendo: “Siga-me”. Eu o segui, e ele me levou até a porta lateral da minha casa, encostou o focinho na porta e começou a latir baixinho. Foi então que eu notei que havia uma pessoa tentando abrir a fechadura da porta. Eu liguei imediatamente para a polícia. O ladrão teria se assustado rapidamente se tivesse escutado um cachorro latindo alto. Mas, por algum motivo, meu cachorro sabia disso e não latiu alto, para que eu pudesse ligar para a polícia e o ladrão ser preso. © greeperfi / Reddit
  • Estava tendo uma forte tempestade. Meu cachorro estava assustado e se recusou a sair para fazer suas necessidades como de costume. A tempestade durou a noite inteira. Quando acordei de manhã, fui ao chuveiro tomar banho e notei que o chão estava molhado e pegajoso. Meu cachorro decidiu entrar no chuveiro e fazer xixi lá mesmo durante a tempestade. Ele nunca mais fez isso, mas achei fascinante. © r3dsleeves / Reddit
  • Quando eu tinha 10 anos, tínhamos um gato bem grande chamado Willy. Nossos vizinhos tinham um labrador preto assustador que eles sempre mantinham preso no quintal. Certo dia estava voltando de bicicleta para casa e, por algum motivo, o labrador estava solto na porta da frente. Ele correu na minha direção e me atacou. Ele machucou muito minha perna (tenho cicatrizes até hoje). Depois de chegar em casa, enquanto fazíamos o curativo no machucado, Willy se aproximou, olhou para o curativo e fez uma expressão como se dissesse: “Ninguém machuca meus humanos”. O gato saiu correndo em direção à casa do vizinho e atacou o labrador ferozmente. Desde então, nunca mais tivemos problemas com aquele cachorro, nem sequer um latido. © Bookuman1 / Reddit
  • Quando eu era pequena, tinha um papagaio chamado Jacó. Ele era tão esperto que sabia os nomes de todos os membros da família. Um dia eu estava chorando por algum motivo, e Jacó me perguntou: “O que aconteceu, querida menina?” (Esse era o meu apelido para ele). Eu disse o motivo, e ele começou a cantar para me animar. Eu fico surpresa até hoje com o fato de ele saber que eu estava triste, me perguntar o que tinha acontecido de errado e ainda tentar me animar. © catdoodle535 / Reddit

Você teve situações parecidas com seus animais de estimação? Quais foram os momentos mais memoráveis? Escreva nos comentários!