A história do casal de Hollywood que ficou junto por 60 anos (e cujo amor não para de crescer)

Vivemos em uma época em que os divórcios são cada vez mais frequentes e as histórias de amor verdadeiro parecem cada vez mais raras. Mas isso não significa que elas não existam. Um belo exemplo é a história de Kirk e Anne Douglas. Juntos há 65 anos, o amor que um sente pelo outro não parece diminuir e é por isso que o casal é uma verdadeira fonte de inspiração para todos nós.

Incrível.club ficou impressionado com essa história de amor que dura mais de 6 décadas e por isso quer compartilhar alguns detalhes com você.

O amor entre Kirk Douglas e Anne Buydens nunca foi perfeito. Na realidade, o primeiro encontro do casal foi bastante estranho. Tudo começou em 1953, quando Kirk já era uma popular estrela de cinema e seu charme e carisma eram admirados por uma quantidade enorme de mulheres.

Naquela época, Anne trabalhava como publicitária. Ela morava em Paris quando um amigo fotógrafo a apresentou a Kirk, no set de filmagem de Mais Forte que a Morte. Kirk gostou de Anne e a convidou para um encontro em um dos restaurantes mais românticos e caros de Paris, o La Tour d’Argent. Anne o surpreendeu e disse: “Não, obrigada. Acho que vou para a minha casa preparar uns ovos mexidos”.

Kirk ficou surpreso com a rejeição, mas decidiu contratá-la mesmo assim. Como percebeu que Anne não estava interessada, parou de tentar impressioná-la. Contudo, ele queria mostrar que não era o típico astro de Hollywood, mas seus esforços foram em vão. Algumas semanas mais tarde, Kirk e Anne participaram de um evento beneficente em um circo e o astro, vestindo um smoking, ajudou a colher fezes de um elefante.

Anne afirma que esse pequeno ato a conquistou e mostrou que Kirk não dava tanta importância ao status; ela entendeu que ele era uma celebridade ’pé no chão’. Foi durante essa mesma noite que a relação entre eles mudou. Eles trabalharam até tarde, ficaram mais próximos e Anne decidiu contar detalhes sobre seu triste passado na Alemanha, antes da ocupação nazista.

Os 2 começaram a passar alguns finais de semana juntos, mas a situação era complicada porque Kirk era noivo da atriz Pier Angeli e porque Anne se casou com um amigo belga durante a Segunda Guerra Mundial, por razões de segurança. Kirk deixou muito claro para Anne que ele pretendia se casar com Pier e até pediu a ajuda dela para escolher uma aliança de casamento.

Foi quando Anne disse a Kirk que se mudaria para Paris que ele percebeu que não queria perdê-la, que seu coração pertencia a ela. Ele decidiu terminar tudo com Pier e deixou todos os caminhos abertos para um novo relacionamento.

O amor entre Kirk e Anne foi ficando cada vez mais forte. Eles se casaram em 1954, em Las Vegas, e tiveram 2 filhos: Peter e Eric. Em uma entrevista, Kirk disse que precisou se esforçar para mostrar a Anne que suas intenções eram sérias. Segundo ele, Anne foi a mulher mais difícil que já conheceu.

Apesar de inspiradora, essa história de amor está longe de ser perfeita. Kirk e Anne tiveram de superar muitos obstáculos, como a trágica morte do filho caçula aos 46 anos, a batalha de Anne contra o câncer de mama e a depressão de Kirk, que começou após ele sofrer um derrame. O casamento deles foi sempre muito turbulento e os dois tiveram motivos de sobra para se separar, mas ambos decidiram lutar para superar os obstáculos e foi essa luta que transformou sua história de amor em algo tão especial.

Eles reafirmaram seus votos no aniversário de 50 anos de casamento e organizaram uma grande festa para 300 convidados. Uma festa com a qual eles sempre sonharam e que precisou ser adiada em 1954 porque Kirk estava no meio das gravações de um filme. Além disso, Anne surpreendeu Kirk ao aceitar a sua religião, o judaismo, momentos antes da cerimônia.

No livro publicado em 2017, Kirk e Anne: Cartas de Amor, Risos e Uma Vida em Hollywood, o casal mostra uma compilação de cartas enviadas durante o casamento. As próprias cartas e as descrições de Kirk e Anne sobre o tempo em que estiveram separados revelam a força de um amor que resiste a tudo, até mesmo ao tempo.

Em uma das cartas, enviada quando Kirk estava fora por conta de um filme, ele disse a Anne: “Se eu viver até os 100 anos, ainda haverá muitas coisas não ditas”. Quando ele fez 100 anos, em dezembro de 2016, disse: “Agora que cheguei aqui, posso confirmar que isso continua sendo verdade”.

Essa história de amor não é perfeita pela ausência de problemas, mas pelo fato de que um ficou ao lado do outro nos momentos mais difíceis.

Hoje, Kirk tem 102 anos e Anne tem 100, e o amor deles parece mais forte do que nunca.

O que mais te impressionou na história de Kirk e Anne? Você concorda com a ideia de que essas histórias de amor são cada vez mais raras hoje em dia? Compartilhe a sua opinião nos comentários.

Compartilhar este artigo