Incrível
Incrível
NovoPopular
Inspiração
Criatividade
Admiração
Incrível

8 Tipos de bagunça que podem indicar alguns tipos de comportamento humano

Em que você presta atenção quando visita a casa de um amigo ou conhecido? Alguns apreciam o interior e a decoração, outros observam quais livros estão nas prateleiras, enquanto outros brincam com o bichinho de estimação fofo. Poucos observam o que está desorganizado, e, no entanto, isso pode contar muito sobre uma pessoa e até revelar alguns dos seus complexos.

Incrível.club, com a participação da psicóloga clínica Arina Aksenova e com ajuda de algumas publicações especializadas, analisou o que uma bagunça em diferentes partes do apartamento pode significar. Mas tenha em mente que é impossível chegar a uma conclusão sobre problemas psicológicos apenas com base nos objetos espalhados pela casa.

1. Corredor

A bagunça perto da porta da frente ou no corredor muitas vezes esconde o medo de se comunicar: ao deixar malas, pacotes, guarda-chuvas e outras coisas nessa parte do apartamento, a pessoa está, por assim dizer, querendo se proteger dos outros. Para esse indivíduo é difícil conhecer novas pessoas, e as grandes empresas o deixam desconfortável. Também pode ser um sinal de fadiga crônica e um desejo de se livrar da ansiedade e descansar o mais rápido possível.

2. Cozinha

Montanhas de pratos não lavados e armários sujos apontam para nervos abalados e um estado emocionalmente instável. Talvez um inquilino de um apartamento com uma cozinha desarrumada sofra de ansiedade ou depressão. Nesse último caso, a pessoa com depressão tem que lutar para conseguir fazer ações simples, como tomar banho ou lavar os pratos.

Outra opção é que a sujeira é caracterizada por narcisismo e vaidade: entre “necessidade” e “querer” ele escolhe a segunda (assim deixa para lavar os pratos quando quer). Existem muitas pessoas desse tipo hoje em dia.

3. Prateleiras da mesa

O caos e lixo nas prateleiras da mesa, precisamente as de casa, revelam uma pessoa perfeccionista. Você já percebeu isso em algum amigo? Provavelmente, ele quer agradar a todos e fazer tudo perfeitamente. Talvez essa pessoa tenha expectativas irreais que o deixam zangada quando não alcançadas.

4. Mesa

Uma mesa cheia de coisas pode indicar tanto uma pessoa criativa, como também uma pessoa infantil que sempre deseja adiar as coisas. Uma mesa na qual todas as coisas estão em seu lugar, ou em que são agrupadas por algum atributo (cor, tamanho, forma etc.) também pode significar uma pessoa com alto grau para um tipo de personalidade epiléptica. Essa pessoa normalmente é meticulosa, e está habituada a pôr tudo em prateleiras. Organizar por cor pode indicar ansiedade e o desejo de controlar tudo.

5. Cama

A cama de um indivíduo que se assemelha a um depósito de roupas, cosméticos, livros ou louça suja pode significar que ele está com dificuldades na sua vida pessoal. Isso pode ser um sinal de uma desavença ou uma discussão com algum familiar ou amigo: uma pessoa desenvolve maus hábitos (incluindo lixo na cama) como forma de se distrair dos problemas da sua vida pessoal. Além disso, pode ser sinal de uma pessoa solitária que quer um relacionamento. E o espaço de dormir está desorganizado porque não é percebido como um lugar romântico.

6. Janelas

Poeira e sujeiras no peitoril das janelas podem parecem criar uma proteção invisível entre a vida no apartamento e o mundo. A falta de desejo de remover essa barreira pode ser um sinal de depressão ou uma falta de interesse de olhar para o futuro. Essas pessoas, geralmente, vivem presas no passado, mas são sutilmente sensíveis e interlocutores interessantes.

7. Varanda/garagem

Muitas pessoas utilizam a varanda ou a garagem como um depósito para todas as coisas que já não utilizam mais. Isso indica medo: para as pessoas que já passaram por uma época ou situação difícil, em que tudo era escasso, o medo de ficar sem nada, até comida, permanece. Por isso que armazenar coisas velhas e já sem uso ajuda a lidar melhor com esse sentimento, dando a sensação de segurança. Problemas em se desapegar de objetos antigos são um indicativo de ansiedade e de dificuldade na tomada de decisões. Provavelmente, essa característica é sinal de pessoas que tendem a ser ansiosas.

8. O apartamento como um todo

Quando uma pessoa faz de alguns lugares da casa uma verdadeira lixeira, como, por exemplo, embaixo da cama, atrás do sofá ou da mesa de cabeceira ou pelos cantos da parede, é um forte indicativo de que ela depende muito da opinião dos outros. O apartamento no geral é limpo e arrumado, mas sempre há um par de camisas penduradas na cadeira? Roupas lavadas há dias, mas que ainda não foram guardadas? Adiar tarefas de rotina pode ser uma das manifestações de agressão passiva. Então a razão para a desarrumação é a raiva que uma pessoa quer suprimir em si mesma.

O lixo em locais específicos é um indicador de rigidez, ou seja, incapacidade de se adaptar a uma situação. Se uma pessoa armazena coisas desnecessárias, ela não sabe como deixar de lado uma situação que já passou e vive no passado. Isso também pode indicar falta de força de vontade e dificuldade em estabelecer objetivos, bem como ausência de uma mínima organização do ambiente.

Bônus: a limpeza ajuda a resolver problemas?

Ações mecânicas (lavar pratos, janelas, organizar as coisas) nos mantêm afastados da ansiedade e dos problemas por um momento. Essa é uma forma construtiva de lidar com situações difíceis — se você faz isso de maneira consciente e saudável e controla a vontade de limpar. É necessário compreender que os problemas internos e os conflitos não desaparecem após a limpeza — empurrar uma decisão com a barriga usando atividades apenas para distrair-se não vai resolver os problemas.

Se os hábitos de limpeza ocorrem, por exemplo, às 2 da manhã ou são repetidos diariamente, pode ser um sinal de ansiedade. A pessoa tem uma tendência ao perfeccionismo e ao controle compulsivo.

Você já reparou na conexão entre a bagunça e os traços de personalidade de uma pessoa? Conte para a gente na seção de comentários.

Ilustradora Alena Tsarkova exclusivo para Incrível.club
Compartilhar este artigo