Incrível
NovoPopular
Inspiração
Criatividade
Admiração

9 Sinais de que o trabalho de parto está próximo

Preparar-se para a chegada de um bebê pode gerar ansiedade, mas a mulher que está prestes a dar à luz precisa saber que seu corpo enviará alguns sinais demonstrando que, em breve, ela irá conhecer o filho. É necessário dizer ainda que, por conta de cenas exibidas em novelas e filmes, as futuras mães podem ter expectativas, não exatamente reais, do que acontecerá nos momentos que antecedem o parto.

Com este post, o Incrível.club espera dar uma mãozinha para as futuras mamães, trazendo uma lista do que ela pode sentir nas horas antes do início do trabalho de parto.

1. O bebê “vira”

O fenômeno ocorre quando a cabeça do bebê “cai”, chegando à parte mais baixa da pelve, movendo-se entre os ossos púbicos da mãe. Em muitos casos, as mulheres sentem como se o bebê fosse “cair”, mas os movimentos também podem acontecer sem que elas sintam nada. Geralmente, um bebê adota essa posição cerca de duas semanas antes do parto, se for o primeiro filho. Porém, fica mais difícil determinar esse tempo nas gravidezes sucessivas.

2. Cãibras e aumento de dores nas costas

É comum que as mulheres grávidas sintam uma intensificação nas dores nas costas e também nas cãibras na medida em que o bebê se desenvolve no útero. O fato de o feto ganhar peso contribui para esses problemas, mas não é a única causa. Alterações hormonais e musculares, assim como o estresse, podem provocar tais incômodos.

3. Alterações nas articulações

Como já mencionamos anteriormente, os hormônios femininos podem impactar os músculos e articulações durante a gravidez. Dois hormônios, a relaxina e a progesterona, relaxam os músculos e enfraquecem ligamentos e articulações, sobretudo na região pélvica. Os músculos abdominais retos também podem sofrer alterações na medida em que o útero expande.

4. Diarreia

Quando a mulher está grávida, pode sofrer com diarreia durante todo o período em que espera pelo bebê, em decorrência de alterações hormonais ou mudanças na dieta, realizadas com o intuito de garantir ao feto os nutrientes de que ele precisa. Porém, durante o terceiro trimestre, a diarreia pode ser um sinal de que o parto está próximo, e que a futura mãe deve estar preparada para esse momento.

5. Interrupção no ganho de peso

As grávidas podem ter ganho de peso mesmo durante o terceiro trimestre. No entanto, chegando à reta final da gravidez, elas podem notar que o peso permanece o mesmo, podendo até diminuir em alguns casos. Isso ocorre porque, a essa altura, a futura mãe costuma perder parte do líquido amniótico e de outros líquidos. Ao mesmo tempo, o feto continua ganhando peso, contribuindo para a estabilização do peso da mãe.

6. Fadiga e “Síndrome do Ninho”

Chegando ao fim da gravidez, a mulher pode voltar a vivenciar algumas das sensações pelas quais passou no início do processo: cansaço e necessidade de “arrumar o ninho”. Porém, isso não ocorre com todas. Algumas mães podem, pelo contrário, sentir mais energia na medida em que a gravidez avança.

7. Corrimento vaginal muda de cor e consistência

Quando o parto se aproxima, a mulher costuma perder o tampão mucoso que sela o útero. Ele pode sair de uma só vez ou em pedaços — embora nada disso aconteça com algumas mulheres. Por esse motivo, o corrimento vaginal pode aumentar de intensidade e se tornar mais espesso. Ademais, é possível que ele ganhe uma cor mais rosada à medida que a chegada do bebê se aproxima.

8. Contrações mais fortes e frequentes

Sim, as contrações podem indicar a proximidade do parto, mas nem sempre. As futuras mães podem apresentar contrações por meses antes de, enfim, darem à luz. Contrações mais fortes que não se interrompem com facilidade geralmente mostram que o trabalho de parto realmente está prestes a começar, sobretudo quando elas se tornam mais frequentes e dolorosas. Contrações que param quando a mãe simplesmente muda de posição não entram nessa categoria.

9. Rompimento da bolsa

Programas de TV e filmes costumam mostrar o rompimento da bolsa amniótica como se ele fosse o primeiro sinal da proximidade do parto. Porém, ele é um dos últimos indicativos, e nem acontece com todas as mulheres — na realidade, ocorre apenas em aproximadamente 15% dos nascimentos. A bolsa amniótica envolve e protege o bebê durante a gestação, e o rompimento dela é causado por reações químicas deflagradas a partir de sinais enviados pelo cérebro do bebê.

Você passou por experiências curiosas envolvendo parto, seja o seu ou de algum ente querido? Deixe um comentário com seu relato!

Illustrated by Leonid Khan exclusivo para Incrível.club