Incrível
Novo Popular
Inspiração
Criatividade
Admiração

Jovem constrói óculos de sol super modernos com garrafas PET recolhidas em praias

3--4
471

A quantidade de plástico presente no Planeta é preocupante. Segundo a Organização das Nações Unidas (ONU), 1 milhão de garrafas desse material são compradas a cada minuto e 500 bilhões de sacolas são usadas por ano. Com isso, cerca de 8 milhões de toneladas desses produtos acabam nos oceanos anualmente, ameaçando a vida marinha. Diante dessa realidade, um jovem decidiu fazer algo com o plástico que seria considerado apenas lixo, criando um projeto que se tornou uma novidade no mundo da reciclagem.

Incrível.club aplaude as iniciativas que reutilizam esses materiais de maneira criativa e moderna. Afinal, por mais que a ideia, em si, seja louvável, seu sucesso também depende e o produto criado a partir de material reciclado ter um belo design e se tornar “objeto de desejo” das pessoas, como, de fato, acabou acontecendo.

Resíduos que chegam à costa

Em 2018, Malcolm Rendle percorria o Paseo de la Costa de Vicente López, nas margens do Rio da Prata, na Argentina, quando se deparou com uma cena que lhe causou um enorme impacto: a maré havia trazido garrafas de plástico que se acumulavam nas margens. Isso o levou a imaginar formas de reutilizar aquele material, concebendo um projeto para, literalmente, abrir os olhos das pessoas para essa triste realidade.

O enorme potencial econômico do lixo

Foi assim que esse jovem de 28 anos deu vida à Bond Eyewear, uma empresa dedicada ao design sustentável, que fabrica óculos de sol a partir do plástico reciclado. “É um desperdício quando não é aproveitado”, diz um pequeno texto na caixa dos óculos, cujo design foi pensado para gerar zero desperdício e promover a chamada economia circular, conceito segundo o qual todo material deve voltar ao ciclo econômico, seja na forma de reciclagem ou da reutilização sempre com o mínimo de impacto ecológico.

Matéria-prima que não deveria ser encontrada em mares e rios

A matéria-prima das lentes Bond Eyewear é obtida a partir dos resíduos coletados nas margens do Rio da Prata e em outras praias. O plástico é triturado e transformado em filamentos, que servem para moldar as lentes em uma impressora 3D e criar vários designs que variam do clássico ao contemporâneo, em uma gama diferente de cores.

Um empreendimento consciente

Depois de ter formado um pequeno estoque, Malcolm se aventurou a abrir uma loja em Tigre, uma cidade localizada ao norte de Buenos Aires. Lá, colocou à venda os modelos fabricados, com uma mensagem muito clara: abrir os olhos das pessoas para uma iminente catástrofe global e, dessa forma, criar um elo entre a comunidade e natureza. E ele conseguiu.

E o negócio prosperou

Para sua surpresa, os 150 óculos disponíveis — que, segundo suas estimativas, seriam vendidos em quatro meses — se esgotaram mais cedo do que o planejado. Em apenas 45 dias, 103 peças já tinham sido vendidas. Além disso, ele havia anunciado uma pré-venda por meio de suas redes sociais, de modo que a notícia foi se difundindo pouco a pouco e as óticas começaram a entrar em contato para revender suas criações. O negócio já prosperou e, recentemente, Malcolm abriu um showroom no charmoso bairro de Palermo, em Buenos Aires.

Renovar sem danificar o ecossistema

Comprometido com a questão da reciclagem, Malcolm também oferece a possibilidade de os clientes trocarem os óculos antigos por novos. Basta levar as lentes antigas para receber um desconto em troca e, assim, comprar um novo modelo. Dessa forma, o empresário continua promovendo a cultura da reciclagem e oferece benefícios para quem já conhece a marca.

Como separar o lixo

A cultura da reciclagem deve começar em casa. Se você ainda não embarcou nessa, é super simples: primeiro, é necessário separar todos os resíduos para poder avaliar o uso que lhes será dado posteriormente: vidro, plástico, alumínio, latas, papel e resíduos orgânicos. Ou, se quer simplificar um pouco, basta separar em secos (papel, lata, vidro e plástico) e orgânicos — além de alimentos, embalagens que ficam diretamente em contato com eles, como caixas de pizza. A maioria das cidades possui, hoje em dia, serviços de coleta seletiva ou centros onde você pode entregar o material já separado.

Além disso, se você quer ter uma atitude mais favorável ao Planeta, pode evitar, sempre que possível, a compra de produtos descartáveis. O exemplo de Malcolm mostra que sempre é possível dar um passo a mais na preservação do Meio Ambiente.

Você recicla ou reutiliza produtos em casa? O que acha dessa iniciativa? Conte-nos nos comentários

3--4
471