Incrível

Qual a relação entre a mudança climática e o número de nascimentos de homens (a ciência explica)

5-34
725

Quando escutamos algum comentário sobre mudança climática, em geral pensamos em catástrofes como furacões, incêndios, inundações e outros desastres ligados ao Meio Ambiente. No entanto, os impactos não param no degelo dos polos ou nas drásticas reduções das produções agrícolas. Um novo estudo chegou a uma conclusão preocupante a respeito da questão.

Hoje, o Incrível.club traz mais detalhes sobre uma pesquisa que mostra que há uma relação entre o aquecimento global e o número de nascimentos de homens.

O problema do aquecimento global

Qual a relação entre a mudança climática e o número de nascimentos de homens (a ciência explica)

O problema das mudanças climáticas não é segredo para ninguém. Documentários, estudos, artigos, filmes e livros de divulgação científica já apresentaram as possíveis consequências que poderemos experimentar no futuro se não mudarmos o modo como nos relacionamos com o Planeta.

Transformamos o mundo em um lugar cansado e incômodo e, se tudo continuar assim, a Terra pode se tornar lugar inabitável tanto para todas as espécies. Nesse sentido, a situação atual nos obriga a repensar a maneira como nos relacionamos com o nosso entorno. Já é sabido que a natureza não está a serviço de nossas ambições e não está à disposição dos desejos; muito pelo contrário, chegou o momento de trabalhar por e para ela.

A mudança climática e nossa biologia

Embora sejam cada vez mais conhecidos os danos que as mudanças climáticas causam ao planeta, há cada vez menos informação sobre as consequências desse cenário ambiental no nosso organismo. Como tudo isso irá afetar os nossos corpos?

Um grupo de pesquisadores japoneses se propôs a analisar as possíveis consequências do problema. Os pesquisadores usaram os registros meteorológicos entre os anos 1968 e 2012 e estudaram os nascimentos em áreas que foram submetidas a uma mudança climática significativa. O estudo foi chefiado pelo Dr. Misao Fukuda (M&K Health Institute, em Hyogo).

Além disso, foram revisados também os números de nascimentos e mortes. Os dados deixaram os pesquisadores preocupados em relação aos fetos masculinos.

Os homens e as mudanças climáticas

O que mais chamou a atenção dos pesquisadores japoneses foi o seguinte: nas áreas analisadas, o número de abortos em que os fetos eram homens foi maior do que o número de casos em que os embriões eram mulheres.

Uma possível explicação sugerida pelos cientistas é que os fetos homens podem ser mais frágeis em relação a problemas externos, e o estresse causado por mudanças de temperatura seria um desses problemas. Isso significa que a mudança climática poderia causar uma diminuição no número de homens no futuro?

Não, de maneira nenhuma. Os métodos de pesquisa e as previsões feitas pelos pesquisadores não são suficientes para que isso seja demonstrado cientificamente. Na realidade, um artigo da Live Science traz pesquisas realizadas em outros países que poderiam anular as pesquisas feitas pela equipe do dr. Fukuda.

De qualquer forma, ao pensar em mudança climática é preciso entender que, além das catástrofes naturais, o ser humano terá de enfrentar muitas outras consequências. E ainda estamos em tempo de agir. Mais do que nunca, cuidar do Planeta significa cuidar de nós mesmos e de nossos filhos.

Em sua opinião, de que forma a mudança climática afeta a sua rotina? Você acha que em algum momento os governantes vão entender os problemas apresentados pelos cientistas e passar a tratar esse tema com a devida importância? Compartilhe as suas ideias nos comentários.

Ilustraciones por Polina Koshel exclusivo para Incrível.club
5-34
725