Incrível
Incrível

“Teria pavor de perceber que eles têm medo de mim”, como Thais Fersoza equilibra carinho e autoridade na educação dos filhos

O casal Thais Fersoza e Michel Teló sempre estão em evidência. Seja pelo talento artístico ou pela bela família que formaram, podem ser considerados exemplos por muitas pessoas. A atriz, mãe de Melinda e Teodoro, nunca escondeu o sonho da maternidade. Assumiu integralmente a criação dos pequenos e, ao lado do marido, tem aprendido a tirar bons aprendizados de cada fase.

No dia a dia, ela busca o equilíbrio entre o amor e a disciplina. Assim, divide-se entre o prazer de ser mãe e os desafios como educadora, sem deixar de lado o posto de melhor amiga dos filhos. Como ela consegue tudo isso? Veja a partir de agora.

Compromisso com a verdade

Mesmo com toda a satisfação que a maternidade traz, Thais sabe que cada fase tem seus desafios. E isso se estende a todas as áreas da vida. Como mãe, a atriz assumiu o compromisso de sempre dizer a verdade às crianças. “A gente conversa: ’A mamãe vai sair, porque vai trabalhar’. ’Mãe, você vai chegar cedo?’ ’Não, hoje a mamãe não vai chegar cedo, mas amanhã vamos estar juntos’”.

Ela acredita que essa é uma forma de deixar seres humanos melhores para o mundo. “Nunca falei mentirinha, a gente é bem aberto e gosta muito de uma conexão clara, direta e verdadeira com as crianças.” Isso, segundo a atriz, faz com que as crianças se tornem mais compreensivas. Assim, aceitam melhor a realidade, as diferenças e respeitam os momentos das outras pessoas.

Controle das emoções

Manter as emoções sob controle nem sempre é uma tarefa fácil. Mas esse cuidado, de não se deixar levar pelas emoções em momentos de tensão com os filhos, faz toda a diferença. Apesar disso, Thais admite que já perdeu a paciência com as crianças: “Mas me arrependo. Detesto grito. Acho péssimo. Sempre me controlo ao máximo para que não aconteça. Opto sempre por conversar”.

A atriz diz ter consciência de que o melhor caminho é sempre pelo diálogo. Na conversa, é possível conscientizar e negociar. Mas é preciso “muita paciência e conversa, e as coisas vão se ajustando. Uns dias, dá certo, outros, não. Mas é um aprendizado para eles e para nós, né?”, completa.

Limites e direcionamento

E, se é preciso ouvir os pequenos, também é muito importante que eles escutem e respeitem a orientação dos pais. Saber impor limites e direcionar atividades é um dos trunfos do casal. A atriz conta que, com o marido, Michel Teló, tomou a decisão de monitorar o uso da tecnologia. “Resolvi restringir o celular. Desenho, só na TV”.

E não é o dia todo, não! Eles assistem à televisão por meia hora, de manhã. “Gosto mesmo é que brinquem juntos no quintal”, ela confessa. Assim, a mãezona consegue descobrir e estimular os talentos dos pequenos. “A Melinda adora desenhar. Teodoro é apaixonado por música”. O casal tem conseguido estimular o contato das crianças entre si, longe dos tablets e outros eletrônicos.

Aprendizado coletivo

Educar um novo ser humano também requer aprendizado por parte dos adultos. Ser capaz de atuar em parceria com os filhos diante de situações novas para a família é uma das maiores lições da maternidade. Tanto que a atriz já compartilhou com os seguidores momentos de desafios na educação da filha. “Tentando juntas entender como vai funcionar melhor para ela (em primeiro lugar!), mas também para mim”.

Nem sempre é fácil, especialmente quando se escolhe que os pais serão os únicos responsáveis por conduzir a rotina com as crianças. “Eu nunca tive uma babá, uma pessoa que ficasse com as crianças, porque a gente não viu necessidade no nosso caso, já que o meu trabalho me permitiu estar mais presente e a gente conseguiu conciliar”, explica.

Equilíbrio de carinho e autoridade

No entanto, mesmo diante das dificuldades comuns a cada fase, Thais não esconde a satisfação em realizar o desejo de ser mãe e ainda manter uma relação de amizade e parceria com os pequenos. A chave principal, segundo ela, é entender como equilibrar o carinho com a necessidade de ser mais enérgica. “Quando vejo que eles estão muito nervosos e agitados, boto a mãozinha no peito e no coração deles e converso movimentando as mãos para que se acalmem. Mas também não sou de passar a mão na cabeça”.

Para alguém que sempre sonhou com a maternidade, esse é um aprendizado valioso. Afinal, como ela destaca, “teria pavor de perceber que eles têm medo de mim. Não quero nunca isso, quero que eles me respeitem como eu os respeito. Quero que eles tenham em mim uma grande amiga, mas que nunca esqueçam que eu sou a mãe”, finaliza.

Gostou desses conceitos que o “casal Teló” adota para a criação dos filhos? Parece que a maternidade é bem mais que uma vocação, não é mesmo? Tem mais alguma dica que usa na educação dos seus filhos? Conte para nós!

Incrível/Relacionamento/“Teria pavor de perceber que eles têm medo de mim”, como Thais Fersoza equilibra carinho e autoridade na educação dos filhos
Compartilhar este artigo
Você pode gostar destes artigos