Incrível
Incrível

6 Mudanças que ocorreram depois que meu namorado e eu decidimos não usar nossos celulares em casa

Não deveria ser uma surpresa que uma pessoa comum checa o celular em média 47 vezes por dia. Pesquisas mostram, também, que cerca de 85% dos usuários de smartphones pegam seus aparelhos mesmo quando estão com amigos e familiares. O que não faltam por aí são histórias de relacionamentos que foram prejudicados, das mais diversas maneiras, pelos celulares. Só que, na mão contrária, há também casos de gente que decidiu abandoná-los (mesmo que temporariamente) e conseguiu, com isso, melhorar a vida a dois.

Incrível.club gostaria de lembrar de que abandonar seu telefone algumas horas por dia pode fazer muito bem a você e ao seu parceiro.

“Estamos totalmente concentrados um no outro”

“Meu nome é Paul e estou em um relacionamento com um cara viciado em celular. Fico frustrado porque ele, volta e meia, tem uma recaída e usa o aparelho, mesmo enquanto dirige. Pessoalmente, acredito que a melhor maneira de vencer um vício seja, primeiro, entendê-lo. ’ Curtidas’ em postagens de redes sociais desencadeiam respostas de dopamina que provocam um sentimento de alegria.”

“Depois de ficar farto do meu vício no smartphone, meu namorado finalmente tomou uma atitude. Nós estabelecemos uma regra: sempre que estivermos fazendo a mesma coisa, nossos celulares permanecerão guardados. Isso vale para assistir TV juntos, ter uma conversa e jantar. Obviamente, podemos responder a um texto rápido ou algo assim. O que não vale é nos sentarmos e ficarmos rolando as páginas ou assistindo a vídeos.”

“Criamos espaços e horários livres de tecnologia”

“O celular do meu namorado recebe mais atenção do que eu. Já tentei conversar sobre isso no passado, mas parece que eu me torno uma pessoa irritante e o faço se sentir atacado. Sinto que muitas vezes não conseguimos nos conectar e comunicar tanto porque ele está sempre com o aparelho. Não podemos nem dar uma caminhada ou assistir à TV juntos sem que verifique o feed do Twitter.”

“Logo no início do relacionamento, minha namorada percebeu meu vício no celular, falou comigo, e fizemos um acordo. Temos um encontro toda sexta-feira e os telefones não são permitidos durante o jantar ou qualquer outra atividade divertida que estivermos fazendo. Usamos esse tempo para falar sobre o nosso dia ou apenas para atividades aleatórias. Além disso, quando estamos assistindo a um filme em casa, não são permitidos celulares.”

“Temos mais tempo de qualidade juntos”

“Meu marido e eu decidimos instituir uma proibição total de celulares por uma semana. Primeiro, estabelecemos algumas regras básicas, que consistiam em manter nossos telefones fora da sala o tempo todo em que estivéssemos juntos. Além disso, adotamos um comportamento totalmente ’retrô’ e passamos a usar relógios comuns para verificar as horas e um despertador de verdade para acordar de manhã. Fomos a um show do Guns ’N Roses, passamos a noite lendo e até abrimos um ’clube do livro oficial’ de duas pessoas.

Em vez de ficarmos sentados em casa assistindo à TV, demos um agradável passeio de bicicleta de 4,8 quilômetros até um novo restaurante. Também passamos a semana inteira assistindo a apenas uma hora de TV em nosso laptop. Além disso, desativamos todas as notificações de push para ajudar a limitar as distrações e designamos o quarto como uma zona livre de telefones celulares.”

“Passamos a nos comunicar melhor”

“Quando estávamos juntos ou sentados ao lado de nosso filho, nós dois começávamos a mexer em nossos telefones. Ir à terapia para conter nosso vício em celular (em inglês phubbing) foi definitivamente uma virada de jogo no nosso relacionamento. Enquanto desenvolvíamos esse trabalho com o terapeuta, implementamos os seguintes limites: sem telefones na mesa, na hora das refeições e contato visual obrigatório durante conversas importantes.

Isso permitiu que nosso relacionamento prosperasse porque acabamos ficando mais sintonizados um com o outro e com nossos sentimentos. “Isso ajudou a melhorar as coisas, permitindo que falássemos verdadeiramente entre nós, em vez de dizer: ’Ei, veja este vídeo que encontrei no YouTube.’”

“Ficamos mais abertos e honestos um com o outro”

“Ultimamente, tenho notado que meu namorado passa todo o seu tempo livre no celular, inclusive quando está assistindo à TV. O único momento em que não está usando aparelho é na hora do banho. Eu, por outro lado, sinto que não consigo iniciar uma conversa quando o vejo olhando para a tela. Não me parece que vamos ter uma conversa genuína ou que ele esteja efetivamente presente. ”

“Meu marido usa muito o celular e conversamos sobre isso no aconselhamento pré-matrimonial. Combinamos horários sem telefone e adoro fazer atividades nas quais é impossível usá-lo. Essas atividades incluem andar de bicicleta ou fazer caminhadas juntos. Passamos cerca de cinco horas por semana fazendo isso.”

“Estamos nos concentrando nas necessidades um do outro”

“Eu tentava falar com meu namorado sobre problemas sérios e ele ficava chateado ou me ignorava. Disse a ele que não era justo que eu tivesse de dar atenção aos problemas dele, mas que ele não pudesse dar um segundo de atenção aos meus. Depois que conversamos sobre essa situação, toda vez que eu falava com ele, ele me olhava nos olhos e desligava o telefone. Hoje em dia, ele limita o tempo de tela ativo e tentamos nos envolver mais quando assistimos à TV.”

Você e seu parceiro passam tempo em seus telefones enquanto estão juntos? Notou que seu relacionamento tenha enfraquecido por causa disso?

Compartilhar este artigo