Incrível
NovoPopular
Inspiração
Criatividade
Admiração

Pesquisadores revelam em que as pessoas sortudas são diferentes das demais

Muita gente costuma usar a simples falta de sorte para explicar os próprios fracassos. Do outro lado estão os sortudos, que não são melhores do que ninguém, mas parecem ter nascido com o bumbum virado para a Lua. No entanto, pesquisadores não concordam com a ideia de que a sorte é aleatória: esses profissionais afirmam que o destino positivo depende em boa parte de aspectos carregados pela própria pessoa.

O Incrível.club selecionou algumas provas irrefutáveis de que é totalmente possível atrair a boa sorte.

Após várias experiências, pesquisadores determinaram o que diferencia as pessoas sortudas de todas as outras.

De acordo com os estudos, as pessoas que esbanjam boa sorte:

1. Sabem reconhecer oportunidades

O professor de psicologia da Universidade de Hertfodshire (Reino Unido) Richard Wiseman juntou 400 pessoas que se consideravam muito sortudas ou muito azaradas e realizou um estudo durante 10 anos. Os resultados da pesquisa foram publicados no livro "O fator da sorte", em tradução livre (The Luck Factor). Wiseman afirma que não existem "sortudos" nem "azarados" crônicos, e sim algumas pessoas que sabem perceber melhor as oportunidades e aproveitá-las.

O professor idealizou uma experiência: pediu que os participantes do estudo contassem fotos num jornal. Aqueles que se consideravam azarados gastaram 2 minutos na tarefa, enquanto os "sortudos" levaram apenas alguns segundos. Acontece que a segunda página do jornal trazia um grande anúncio, que dizia: "Pare de contar: tem 43 fotos aqui". Diferentemente dos "azarados", eles visualizaram o anúncio de imediato.

2. Encaram até os fatos desagradáveis como sinal de sorte

Wiseman fez a seguinte pergunta a todos os participantes: "Se você estivesse num banco durante um assalto e o criminoso atirasse em seu braço, você encararia como um sinal de sorte ou de azar?". "De azar", responderam aqueles que nunca têm sorte. "Claro que é sinal de sorte, porque o tiro poderia ter pego na cabeça!", responderam os sortudos.

Você também pode se testar respondendo à pergunta: "Como classificaria uma pessoa que esteve à beira da morte 7 vezes, mas sobreviveu? É alguém sortudo ou, pelo contrário, uma pessoa que está sempre imersa em problemas?". Essa pessoa existe de verdade. É o professor de música sérvio Frane Selak. Obviamente, ele é considerado a pessoa mais sortuda do mundo. Frane sobreviveu a um acidente de trem, várias colisões automobilísticas e estava num avião que caiu. Na primeira vez em que ele comprou um bilhete de loteria, ganhou 600 mil libras esterlinas. O cara é ou não é um sortudo?

Problemas acontecem com todo mundo, mas os que encaram como experiências positivas acabam mantendo uma postura otimista perante a vida, sem medo de mirar no futuro.

Assim, não fique preso em seus fracassos. É melhor se perguntar: como tirar proveito desta situação? O que ela me ensinou? O que posso fazer para virá-la ao meu favor?

3. Acreditam na própria sorte

Richard Wiseman acredita que a sorte deve ser encarada como um traço da personalidade que pode ser desenvolvido. Basta acreditar que tudo acabará bem, tomar decisões de acordo com a própria intuição e não ficar obcecado com as dúvidas.

A eficiência de comportamentos assim é comprovada por Maia Young, da Universidade da Califórnia. Ela descobriu que aqueles estudantes que acreditam na sorte assumem tarefas difíceis com maior frequência, atingindo melhores resultados do que aqueles que se consideram azarados.

4. Sempre experimentam algo novo

Richard Wiseman convida as pessoas a declararem guerra contra a rotina, buscando terem novas experiências o tempo todo:

  • Romper o itinerário diário com mais frequência, fazer as tarefas cotidianas de um jeito diferente e fazer coisas novas sempre que possível;
  • mudar o círculo social.

Por exemplo: Wiseman criou uma tarefa para os estudantes: para não conversar, durante uma festa ou conferência, só com as pessoas que você já conhece, precisa se aproximar e se apresentar a todas as pessoas usando alguma peça de roupa de determinada cor.

O professor de psicologia Philippe Gabillet considera também que, quanto mais conhecidos nós temos, maiores as probabilidades de termos sorte. É preciso apenas ser atencioso e generoso com as pessoas para receber o mesmo em troca.

5. Usam amuletos

Em 2010, pesquisadores da Universidade de Colônia, Alemanha, promoveram um estudo convidando alunos a colocarem uma bola dentro de um buraco. Os participantes foram divididos em 2 grupos: o primeiro recebeu a bola "feliz", que, segundo os professores, tinha sido vencedora em diversas ocasiões. Já o segundo grupo ganhou uma bola comum. O resultado médio do primeiro grupo foi 36% mais alto do que o do segundo..

Em outro experimento, foi pedido que os alunos levassem seus amuletos e depois os retirassem para que fossem fotografados. Após isso, os participantes tinham de se submeter a um teste de astúcia. Ao mesmo tempo, metade dos alunos receberam os amuletos de volta, enquanto a outra não: os pesquisadores alegaram que seria preciso terminar o teste antes de devolver os objetos. Novamente, os alunos do primeiro grupo (que recebeu os amuletos) tiveram resultados melhores.

Assim, os estudiosos comprovaram que os amuletos realmente ajudam a atingir os objetivos: eles aumentam a autoconfiança, diminuem a tensão e fazem com que as pessoas se sintam no controle da situação, se entregando à tarefa com uma concentração maior. Pode ser apenas efeito placebo, mas funciona.

6. Buscam o apoio de outras pessoas

Em outra experiência, os estudantes precisavam resolver um jogo infantil o mais rapidamente possível: colocar 36 bolinhas em 36 buracos pequenos. O grupo que recebeu apoio (o instrutor ficou animando os participantes com frases como "Estou com vocês, vamos conseguir!") terminou a tarefa com mais rapidez do que as pessoas que a executaram em silêncio.

Ou seja: esteja rodeado por pessoas que, em vez de reclamarem da vida, sabem oferecer apoio, se sentem sortudas, estão dispostas a trocar pensamentos e energias positivas. Afinal, nós somos quem nos rodeia.

A sorte é um estado da nossa consciência. Quando encaramos a vida não como um difícil teste, e sim como uma aventura, considerando as dificuldades como um desafio e sentindo prazer na busca por soluções, o sucesso acabará chegando. As oportunidades são como portas. Bata e elas abrirão.

Ilustrador Leonid Khan exclusivo para Incrível.club