Incrível
Incrível

14 Estereótipos sobre os ricos que podem atrapalhar a jornada para uma vida milionária

Muitas pessoas olham os milionários e ficam curiosas para saber qual é o segredo por trás de seu sucesso, e o que precisa ser feito para não ter mais de ficar contando os centavos até o próximo salário. Contudo, se por um lado hoje há praticamente uma infinidade de fontes por aí que pregam os hábitos dos ricos para enriquecer, por outro, muitos deles não passam de estereótipos. E é sobre eles que vamos tratar no nosso artigo de hoje.

Nós, do Incrível.club, decidimos esclarecer 14 estereótipos por trás dos hábitos dos ricos que, na verdade, não são tão simples como costumamos pensar que são. Confira!

Os ricos sempre começam o dia cedo

Acredita-se que os ricos consideram acordar cedo como uma condição importante para o sucesso. Contudo, despertar cedo está longe de ser um hábito da elite, estando mais para uma obrigação da vida cotidiana das pessoas comuns. Aqui o mais importante é lembrar que a produtividade de cada indivíduo depende de seu ritmo circadiano. E se acostumar à força aos “benefícios” da manhã não vale a pena — isso pode fazer mal à saúde.

Os ricos mantêm a regra de sempre economizar 10% de sua renda, enquanto as pessoas comuns gastam tudo

Esse método é conhecido há muito tempo e é amplamente utilizado pelas pessoas. Mas uma coisa é economizar 10% de uma renda de 15 mil reais, e outra totalmente diferente quando falamos de 1.500 reais. Nesse caso, a pessoa dificilmente enriquecerá graças a essa abordagem, além de causar um impacto maior em sua qualidade de vida.

Os ricos sempre leem livros sobre o sucesso de outras pessoas

Ler livros não é uma receita milagrosa para a riqueza. E aqueles que escrevem sobre como ficar rico frequentemente desconhecem qualquer receita mágica para aumentar a renda. Por outro lado, eles mesmos definitivamente acabam enriquecendo à custa das pessoas que compram os seus livros.

Os ricos praticam esportes independentemente de sua carga de trabalho, enquanto as pessoas comuns apenas quando têm tempo

Na verdade, os ricos praticam quase sempre os mesmos esportes que todo mundo. O que os diferencia das pessoas comuns é a quantidade de dinheiro que eles investem para atender às suas necessidades — contratam um treinador, compram as roupas e acessórios específicos para a atividade física desenvolvida, entre outras coisas. Por exemplo, Kim Kardashian gasta 15 mil dólares por um programa de seis semanas com seu personal trainer.

Os ricos trabalham exclusivamente para si, enquanto as pessoas comuns trabalham para os outros

Estamos acostumados a pensar que fazer o que amamos não pode ser chamado de trabalho e que trabalhar para os outros não nos tornará ricos. No entanto, hoje em dia as pessoas de alta renda trabalham no geral em instituições financeiras. Ou ocupam cargos importantes nos quais podem determinar seu próprio salário.

Os ricos estão constantemente desenvolvendo e praticando suas habilidades de comunicação

Existe uma crença de que são as outras pessoas que lhe trarão dinheiro. Comunique-se com elas, desperte o seu interesse e elas lhe darão dinheiro com prazer. Logo, de acordo com essa receita, deve-se evitar ser mal-humorado e tímido, porque são esses indivíduos que têm menor probabilidade de enriquecer.

Na verdade, no mundo moderno, é possível receber um salário alto sem ter de sair de casa. Por exemplo, profissionais da área de tecnologia da informação — que não requer uma comunicação presencial constante — recebem hoje em dia um salário anual médio de 91.250 dólares.

Parar ficar rico, é preciso estudar a vida das pessoas de sucesso e pensar como elas

Aparentemente, para nadar em dinheiro, é preciso estudar a biografia dos milionários. Entender como eles trilharam o caminho do sucesso, como começaram e como expandiram sua renda. Nós costumamos pensar que os ricos apenas esbanjam dinheiro e que têm algum segredo por trás de sua fortuna, mas, na verdade, por trás da bonança deles tem uma carreira exaustiva de trabalho. Basta conferir a história do famoso empresário Robert Kiyosaki, que no início de sua jornada foi à falência e chegou a morar em um quarto alugado no porão de uma casa.

Os ricos estão constantemente estudando, e estudam muito

Um diploma acadêmico e uma dezena de cursos completos não dão a garantia de que todos os conhecimentos adquiridos serão úteis na prática. Sem falar que muitas vezes os próprios ricos não têm ensino superior completo, pois acabam priorizando o trabalho e dedicação aos seus negócios. Por exemplo, Bill Gates estudou por dois anos na Universidade de Harvard, mas depois largou os estudos. E o espanhol fundador da marca Zara Amancio Ortega, dono de uma fortuna de 68 bilhões de dólares, cresceu em uma cidade pobre e abandonou a escola aos 14 anos para poder trabalhar e ajudar a família.

Os ricos sempre têm múltiplas fontes de renda

Existe uma crença de que você só pode ficar rico se tiver pelo menos alguns empreendimentos. Mas esse pensamento deixa o principal de fora: primeiro você precisa se tornar profissional e estável em algum segmento, e só depois expandir para outras áreas. Até mesmo Elon Musk, CEO de diversas empresas, incluindo firmas de distribuição de energia elétrica, montadoras e empresas de exploração espacial, seguiu essa lógica no desenvolvimento de sua carreira para alcançar o sucesso em seus negócios.

Os ricos fazem seu próprio horário de trabalho e descansam a maior parte do tempo

Ser empresário ou trabalhar por conta própria não significa criar um horário de trabalho de acordo com o seu humor no dia — a disciplina é sempre essencial. Para todos. E o pensamento de que os ricos só trabalham quando querem é um verdadeiro mito. Um milionário nos Estados Unidos trabalha, em média, 59 horas por semana. E muitos chegam a trabalhar 70 ou 80 horas, e seis dias por semana em vez dos habituais cinco.

Os ricos sempre fazem uma lista das tarefas para o dia, para a semana e até para o ano, e a seguem rigorosamente

Na verdade, 81% dos ricos fazem uma lista de tarefas diária, e desses 67% realizam praticamente tudo anotado na lista. Em comparação, apenas 19% das pessoas comuns enumeram suas tarefas em listas. Contudo, a realidade é que a maior parte dos indivíduos faz um planejamento das atividades diárias dando mais importância ao fato do que ao conteúdo. Uma lista de tarefas que não estão relacionadas ao trabalho e ao desenvolvimento pessoal certamente não ajudará a melhorar as condições financeiras.

Os ricos sempre aceitam feedback e críticas construtivas, por isso são bem-sucedidos

Muitos tomam a crítica construtiva como uma possibilidade de melhorar a si mesmos e aos negócios. O feedback é uma das influências mais poderosas no aprendizado e na realização, mas essa influência pode ser tanto positiva como negativa. E vale ressaltar que uma crítica nem sempre é, de fato, construtiva.

Nos últimos 40 anos, especialistas em psicometria demonstraram através de estudos que as pessoas não conseguem avaliar objetivamente o sucesso profissional ou a assertividade dos outros. Portanto, sinta-se à vontade para ignorar críticas de pessoas mal-intencionadas ao seu redor.

Os ricos não perdem tempo assistindo à televisão

De acordo com o pesquisador Thomas Corley, 67% dos ricos assistem à televisão por apenas uma hora ou menos por dia. Ao mesmo tempo, as pessoas passam, em média, 2 horas e 22 minutos por dia nas redes sociais. Portanto, melhor considerar todos os fatores de distração antes de falar sobre perda de tempo vendo televisão.

Os ricos não pegam crédito e não gastam o dinheiro que não têm

Muitos acreditam que as pessoas que optam por usar cartões de crédito e pegar empréstimos não têm disciplina para controlar o seu orçamento e gastos. E é exatamente por isso que não conseguem enriquecer. Mas, na verdade, o fator crucial está em como e para que o empréstimo foi feito. Um bom crédito é aquele que ajuda a construir uma fonte de renda a longo prazo (por exemplo, um crédito para expandir os negócios). Um mau empréstimo é aquele que pode prejudicar seu nome com as instituições financeiras e drenar a sua renda (por exemplo, empréstimo para comprar bens materiais, pois se desvalorizam rapidamente).

Que outros estereótipos sobre os hábitos cotidianos dos ricos você conhece? Qual a característica mais importante que uma pessoa deve ter no dia a dia para enriquecer na sua opinião? Conte para a gente na seção de comentários.

Incrível/Psicologia/14 Estereótipos sobre os ricos que podem atrapalhar a jornada para uma vida milionária
Compartilhar este artigo