10 Situações perigosas do cotidiano a que podemos expor nossos filhos sem querer

Criar uma criança é uma atividade bonita e muito desafiadora. A vida cotidiana está cheia de situações que podem ser potencialmente perigosas para bebês e crianças pequenas, e nós, como pais, muitas vezes acabamos expondo nossos filhos, sem querer, a vários episódios ainda mais arriscados. Emprestar o celular, dar suco de fruta e comprar colares de dentição são apenas alguns dos muitos exemplos que em um primeiro momento parecem inofensivos, mas podem fazer mal para os nossos filhos.

Nós, do Incrível.club, adoramos pesquisar novidades sobre as diferentes etapas da infância, por isso preparamos uma lista com algumas coisas feitas pelos pais que podem ser perigosas para uma criança.

1. Obrigar a usar andadores

Talvez você seja um dos pais que decidiu comprar um andador para o seu filho, acreditando que o ajudaria no processo de aprender a andar. Curiosamente, os especialistas não o recomendam e afirmam que o seu uso pode causar diversos problemas ao bebê. Além de demorar mais para andar sozinho, há um aumento no risco de acidentes, porque o andador permite que a criança tenha acesso a objetos na casa que não estariam ao seu alcance sem o uso do andador.

O melhor para ensinar um bebê a andar é a ajuda de um adulto. Você pode andar ao lado do seu filho de mãos dadas e acompanhá-lo nos seus primeiros passos; ou, se preferir, pode “preparar o terreno” e colocar alguns objetos, de uma altura adequada, que sirvam de apoio para o bebê.

2. Emprestar o celular

O celular se transformou em um grande aliado dos pais na hora de entreter os filhos. Sim, muitas vezes esse aparelho “mágico” parece ser a única coisa que consegue captar a atenção da criança durante vários minutos. No entanto, é importante você saber que o celular emite certos níveis de radiação, e ficar exposto a isso pode aumentar o risco de doenças, algumas bastante graves. Além disso, alguns estudos associam a exposição das crianças ao celular a problemas neurológicos, vícios psicológicos e problemas de comportamento.

Em vez de dar o celular na mão do seu filho, procure encontrar outras formas de diversão, seja com um brinquedo ou alguma atividade que contribua para o seu desenvolvimento.

3. Dar suco de frutas

Se você oferecer suco de frutas a uma criança, provavelmente ela vai aceitar; contudo, embora pareça estarmos dando algo saudável, a verdade não é bem essa. Suco de frutas é uma boa fonte de vitaminas e minerais, mas contém muito açúcar, o que pode causar cáries.

Se o que você quer é que seus filhos recebam os nutrientes presentes na fruta, a melhor opção é dá-la em pedaços. Dessa forma, além de receber os nutrientes, a criança se hidrata e aprende hábitos alimentares mais saudáveis.

4. Agasalhar demais a criança

Manter uma temperatura adequada é uma tarefa complicada e fundamental em se tratando de um bebê. Às vezes, pensamos que os pequenos sentem muito frio, por isso os agasalhamos demais. É importante saber que o excesso de agasalhos ou um ambiente muito quente pode causar febre, (os recém-nascidos não são capazes de regular a própria temperatura), alergias na pele e gasto excessivo de energia para equilibrar a temperatura corporal, o que pode dificultar o ganho de peso. Ou seja, é muito importante verificar constantemente a temperatura do quarto e do corpo do bebê e evitar o excesso de agasalhos.

5. Ter brinquedos dentro do carro

Ficar muito tempo no carro pode ser chato e cansativo para algumas crianças, por isso muitos pais permitem que elas levem alguns brinquedos, para deixar a viagem um pouco mais agradável e divertida. No entanto, essa estratégia não é uma boa ideia. Os brinquedos podem se transformar em objetos perigosos em caso de uma batida. Além disso, é bastante frequente as crianças os perderem no carro e pedirem aos pais que os procurem, o que também é perigoso e pode causar acidentes.

melhor é sempre levar os brinquedos no porta-malas. Se quiser, você pode entreter o seu filho com jogos que não precisam de objeto algum. Uma boa opção são brincadeiras com adivinhações, trava-línguas ou ouvir músicas infantis.

6. Usar almofadas no berço

Quando as pessoas descobrem que estão esperando um bebê, é normal comprarem alguns objetos de decoração, sempre pensando em deixar o quarto prontinho, só esperando a chegada do mais novo membro da família. O berço é um dos objetos mais importantes nesse processo, mas ele requer alguns cuidados. O ideal é não enchê-lo de almofadas e cobertores, porque qualquer objeto solto pode asfixiar o bebê. Ou seja, decore o quarto como quiser, mas lembre-se de não encher o berço de almofadas, bichos de pelúcia ou outros objetos.

7. Usar assentos de banheira

banho é um momento importante na vida do bebê. Não apenas porque é gostoso e relaxante, mas por ser um momento de brincar e para o bebê se conectar com os pais. Assentos para banheira são muito úteis para segurar o bebê durante o banho, mas podem ser perigosos se não ficarmos atentos. Muitas pessoas pensam que podem sair do banheiro durante alguns minutos por causa do assento, o que é um erro grave, porque o bebê pode dar a volta e sofrer um sério acidente. Ou seja, esses elementos são úteis desde que os pais fiquem sempre atentos.

8. Comprar colares de dentição

Os colares de dentição estão cada vez mais populares hoje em dia e geralmente são usados para aliviar as dores que costumam aparecer quando começam a nascer os primeiros dentes nos bebês. Alguns especialistas alertam sobre os perigos de colocar esses colares em crianças muito novas. Se, por exemplo, o colar quebrar, o pequeno pode engasgar, ou sofrer alguma infecção na boca, ou na gengiva.

9. Cozinhar junto com a criança

Segundo as estatísticas, 70% dos acidentes infantis em casa ocorrem na cozinha. O que acontece é que se trata de um espaço onde os pais passam grande parte do dia e, além disso, está cheio de objetos chamativos e que despertam curiosidade nas crianças. Cozinhar com os filhos, não é uma atividade proibida, mas é fundamental que alguns cuidados sejam tomados. Por exemplo, não carregar objetos (potes, copos, tigelas) com líquidos quentes se a criança estiver na cozinha, vigiar se as panelas que estão no fogo estão realmente seguras, impedir que a criança tenha acesso a gavetas com facas ou outros objetos cortantes e tomar cuidado com tomadas e eletrodomésticos.

10. Deixar o bebê sozinho na cama ou no trocador

Muitas pessoas pensam que como os bebês pequenos não podem se movimentar muito é seguro deixá-los sozinhos na cama ou no trocador. Um grande erro. Embora os bebês não possam se locomover com facilidade, eles conseguem realizar muitos movimentos sozinhos e podem cair da cama, sofrendo uma lesão séria. Nesse sentido, a recomendação dos especialistas é nunca, mas nunca mesmo, deixá-los sozinhos.

O que você achou dessas dicas? Já passou por alguma situação em que seu filho ou filha estiveram em perigo? Como você reagiu? Conte nos comentários.

Compartilhar este artigo