Incrível
NovoPopular
Inspiração
Criatividade
Admiração

Internautas contam as histórias mais absurdas que tiveram com seus “inacreditáveis” chefes

3--1
23k

As relações entre subordinados e superiores são tradicionalmente complicadas. Uma boa parte dos chefes de grandes empresas têm a tendência de achar que seus funcionários são obrigados a trabalhar o dia inteiro por um salário medíocre, trabalhar a mais sem compensação, realizar tarefas que não fazem parte de suas responsabilidades e ainda agradecer por estarem trabalhando em uma empresa tão “importante” e “respeitada”.

É evidente que com essas condições a balança nunca ficará equilibrada. Alguns internautas, portanto, resolveram compartilhar as interações mais “absurdas” que tiveram com seus chefes. Aqui estão as histórias mais afrontosas na opinião do Incrível.club. Acompanhe!

1.

Pediram que eu fosse trabalhar no final de semana. Eu simplesmente respondi: “Não”. Me olharam com surpresa e disseram: “É a sua obrigação!” Eu respondi que minha obrigação era trabalhar 5 dias na semana, 8 horas diárias, e deixei meu chefe marinando com essa ideia sozinho no gabinete dele. Ele nem ousou responder nada. © timohius / pikabu

2.

Aos 19 anos, eu arranjei um emprego como secretária em uma firma de advocacia. Eu estava planejando me tornar uma advogada, então a oportunidade apareceu na hora certa. Quando eu completei 21 anos, eu fui promovida a assistente jurídica. Tudo corria perfeitamente bem até o meu chefe contratar uma nova estagiária. Ela era uma garota linda, muito simpática e realmente uma ótima pessoa, mas não tinha qualquer competência profissional para ocupar aquela vaga.

A princípio, eu não me importaria com quem meu chefe decidisse contratar, mas os problemas começaram quando eu passei a ter que fazer não só o meu trabalho, mas também o trabalho dela. Eu confrontei meu chefe sobre isso e expliquei que eu não daria conta de fazer trabalho por duas pessoas. Foi nesse momento que eu notei que ele a considerava mais do que um estagiária. Ele provavelmente a contratou pela aparência que ela tinha e não queria demiti-la porque tinha claramente segundas intenções com aquela mulher.

Quando eu disse a ele que não faria mais as tarefas delas, ele pediu para eu escolher entre continuar trabalhando na empresa, mas fazer aquilo que ele pedia, ou ser demitida. Ele ainda me disse que eu deveria dar uma resposta para ele no mesmo dia. Bom, depois do almoço, eu peguei as minhas coisas e disse que me demitiria. Ele ficou surpreso com a minha resposta, pois achou que eu ficaria. Depois descobri que a garota também se demitiu duas semanas depois de mim. Acho que ela percebeu que sem a minha ajuda, ela não conseguiria se manter ali. © Laura Breton / Quora

3.

Fui contratada em uma determinada empresa, e tudo corria bem. Depois de pouco tempo, meu chefe começou a prestar mais atenção em mim, puxando assunto com maior frequência. Aquilo já me incomodou, pois eu não precisava de um homem velho grudado em mim a todo tempo. Mais tarde, então, ele começou a insinuar que estava interessado em mim e queria mais “intimidade”. Como eu não sou boba, eu passei a gravar tudo o que ele me falava no gravador do celular. Certo dia ele me disse que se eu não aceitasse o convite dele, eu seria demitida, como ele já havia feito com outras funcionárias. Eu resolvi, então, fazer diversas cópias das gravações e mostrar a ele. Eu disse que ele deveria resignar, caso contrário, eu mostraria os áudios. Agora eu sou a chefe. © Подслушано

4.

Comecei a trabalhar como gerente em uma agência de viagens. Pediram para eu repor um contabilista por duas semanas, enquanto ele estava de férias. O trabalho envolvia cuidar do caixa, entrada de dinheiro, relatórios econômicos etc. Bom, me demitiram! Motivo: ela não estava conseguindo realizar as tarefas de contabilidade. © Elena Yakovenko / facebook

5.

6.

Ontem, nosso chefe fez um anúncio para todos da empresa:
— Nós somos uma grande família. Caso alguém esteja com algum problema no trabalho ou até mesmo em casa, por favor, não tenha medo de falar comigo. Eu vou ajudar no que posso. Mesmo que vocês só precisem conversar, não hesitem em falar comigo. Gente, nós estamos no mesmo barco aqui...
Hoje, um colega do trabalho se dirigiu ao chefe:
— Oi, e aí? Como tá a vida?
— Vamos tentar manter o profissionalismo, pode ser?!
— Nossa, tudo bem, mas então não faça mais propaganda desse “barco” que cabem todos juntos. © 33happy / pikabu

7.

Esta história aconteceu uma semana atrás. Eu trabalhava como zelador de um prédio. Era muito tranquilo, pois eu aparecia quando era conveniente, somente para verificar que a entrada estava limpa, sem grandes problemas. Depois, no entanto, a chefia foi trocada, e agora eles querem me ver na entrada do prédio 8 horas por dia, 6 dias na semana. Tudo isso pelo mesmo mísero salário. Terminamos o contrato ali mesmo. © Михаил Муравьев / facebook

8.

Tínhamos um especialista de computação trabalhando em nossa empresa. Ele trabalhava meio-período, até às 12h. Mas, normalmente, ia embora às 11h. Ele era um excelente funcionário, fazia o seu trabalho rapidamente e ajudava todos que precisavam. Quando ele terminava o trabalho mais cedo, ele normalmente ficava navegando na Internet esperando a hora de ir embora.

Um novo diretor foi contratado nessa empresa. Esse homem começou a achar que o especialista de TI não fazia nada, pois via ele mexendo no celular frequentemente, e resolveu diminuir o salário do rapaz em duas vezes. Isso não foi bem recebido, e o rapaz se demitiu.

Durante um bom tempo, eles não quiseram contratar outra pessoa para ocupar aquele cargo. No começou, tudo estava ótimo, mas começamos a ter problemas técnicos que precisavam ser resolvidos e não tínhamos a quem recorrer. Quando o diretor procurou um serviço terceirizado para resolver problemas esporádicos, ele notou que os preços eram muito altos, como 2 meses de salário que o rapaz que se demitiu recebia. Foi então que ele tentou contratar outro funcionário similar, mas nenhum realizava o trabalho tão rápido e pelo preço que cobrava o primeiro rapaz.

O diretor, então, resolveu oferecer o emprego de volta para o rapaz, mas ele disse o seguinte: “Obrigado por ter me demitido. Caso contrário, eu não teria descoberto o valor que eu tenho como profissional, e quanto eu realmente posso ganhar na minha profissão”. Até hoje, nosso diretor busca encontrar um profissional como ele, mas ainda sem sorte. © al56.81 / pikabu

9.

Quando um funcionário (homem) tirou licença-maternidade, visto que sua esposa ganhava mais, o diretor da nossa empresa — ex-militar — falou em voz alta para todos no escritório que o homem tinha o dever de trabalhar, e as mulheres, de cuidar das crianças. Depois de alguns meses, uma mulher estava prestes a tirar licença-maternidade quando escutou dele que o homem devia tirar licença, e ela devia continuar trabalhando.

Aquele homem era maluco, mas a gota d’água foi quando ele disse em uma reunião: “Lembrem-se que vocês são como escravos e precisam fazer aquilo que é exigido de vocês”. © Plutovik / pikabu

10.

11.

Minha amiga trabalhava como operadora de mercadorias, ou seja, ela tinha a função de ir na loja e organizar as caixas dos produtos de acordo com as diretrizes da empresa e um esquema de cores. Ela frequentava as lojas com frequência, e tudo se mantinha sempre organizado. Os colegas dela, que trabalhavam em outras lojas, faziam o trabalho de forma diferente: eles frequentavam as lojas uma vez por semana e, às vezes, apenas uma vez por mês.

Depois de saber disso, ela passou a fazer como todos os outros faziam, normalmente uma vez por mês. Certa vez o supervisor apareceu no final do mês, viu que as prateleiras não estavam organizadas e durante uma reunião se dirigiu a ela: “Tudo bem que fique uma bagunça com os outros funcionários, mas de você eu não esperava isso! Esperava isso de qualquer pessoa, menos de você”, — e a demitiu. © KrasaPolina / pikabu

12.

Eu trabalhava na área de contabilidade de mercadorias em uma grande rede de supermercados. Nosso departamento foi fechado, e disseram que nos chamariam novamente para trabalharmos em algum outro ponto da rede pela cidade. Esperei 6 meses e nada. Entendi que havia sido demitida, por isso fui à empresa buscar minha carteira de trabalho. Quando cheguei no local, todos se surpreenderam quando me viram e disseram que já tinham relocado a minha vaga para outro supermercado.

Eu fiquei indignada por não ter sido informada sobre isso, e eles simplesmente me disseram que agora eu deveria me demitir oficialmente ou eles me demitiriam por ter “faltado” ao trabalho. © Anna Fomina / facebook

13.

Uma vez, contrataram uma garota de 25 anos para trabalhar na nossa empresa. Ela era muito calada e tímida. Mas também um pouco estranha: toda vez que o chefe entrava na sala para dizer algo, ela levantava e ficava em pé até ele sair. Certa vez o chefe falou alguma coisa e ela simplesmente deixou o trabalho de lado e fez uma cara como se estivesse emburrada. Não estava entendendo aquilo!

Depois da primeira semana de trabalho, tudo mudou e ela começou a agir mais normalmente. Ela depois nos disse que os seus 2 últimos chefes eram completamente surtados. O supervisor da primeira empresa onde ela trabalhou fazia piadas machistas constantemente e todos tinham que rir. Quem não risse ou participasse do “show” corria o risco de ser demitido.

Na segunda empresa onde ela trabalhou, o chefe exigia que todos os funcionários se levantassem de suas cadeiras quando ele entrasse no escritório, como forma de mostrar respeito. E, assim, ela foi criando alguns reflexos no ambiente de trabalho. Ela disse que estava tentando entender por que nosso chefe se comportava como uma pessoa “normal”. © y-story.ru

14.

Eu trabalhava como gerente comum em uma empresa. Meu chefe me chamou e disse: “Um funcionário está de férias, preciso que você se encarregue das responsabilidades dele por enquanto”. Depois de um tempo, disse: “Uma funcionária se demitiu e, por isso, preciso que você se responsabilize pelas tarefas dela, somente até eu contratar outra pessoa”.

O resultado foi eu realizando funções de 3 funcionários durante o mês inteiro. Obviamente não dei conta de fazer tudo, nem mesmo as minhas tarefas consegui terminar. Por fim, escutei do meu chefe que eu era um “idiota”, que não tinha capacidade de fazer nada", e vetaram o meu bônus. © AleksBoev / pikabu

15.

16.

Comecei a trabalhar como barista em uma cafeteria. Tinha o salário fixo, mais percentagem de vendas. Quanto mais clientes, maior seria o salário. No começo, eu comecei ganhando cerca de 100 reais por turno.

Depois de um tempo, mais clientes passaram a conhecer o local e, assim, meu salário foi aumentando. Em 2 anos, a percentagem aumentou em quase 3 vezes. Isso significava, também, que eu estava trabalhando mais, fazendo mais xícaras de café e me movimentando muito mais. Eu chegava em casa exausta, meus pés doíam e eu não conseguia me recuperar totalmente durante a noite para trabalhar no dia seguinte.

Certo dia o diretor de qualidade chegou e disse que iria diminuir meu salário fixo e a percentagem, pois eu estava ganhando um salário “alto demais”. No final, eu iria receber uma diária por turno menor do que a de 2 anos atrás, embora mais pessoas estivessem frequentando o local. Eu me demiti no mesmo dia. Agora sei que contrataram um rapaz jovem para trabalhar no meu lugar ganhando 80 reais por turno. Não sei como eles acham que isso é ético, mas a cafeteria funciona até hoje e abriram outras filiais. © Viandniak / pikabu

17.

Eu trabalhava na recepção de um hospital. Enquanto tudo estava calmo, eu decidi preencher os papéis, fazer os relatórios e descansar um pouco. Nessa hora, a enfermeira se aproximou do balcão:
— Por que você está parada sem fazer nada?
— Não tem ninguém por enquanto, e os outros pacientes já assinaram os documentos.
— Então vá ajudar a paciente Maria, ela está precisando de ajuda. (Se você sai para fumar e beber chá 3 vezes por hora, é claro que vai precisar de ajuda!)
— Mas agora não posso. Depois pode ficar uma fila aqui e não vou ter tempo de resolver tudo.
— Entendi, você não quer trabalhar. Pode deixar que eu vou falar para o seu supervisor.
— Pode falar.
E foi embora, batendo a porta. © Mixonec / pikabu

18.

Depois de mudar para outro país, comecei a trabalhar em uma padaria. Colocar e tirar pães da bandeja, nada mais. No final do dia, o supervisor entrou na cozinha, observou como eu estava trabalhando e disse que eu não precisaria mais vir no dia seguinte. Ele disse que minhas mãos eram pequenas demais e eu estava pegando dois pães por vez, quando poderia pegar 4. Não me chateou muito para ser sincera. © Tatyana Ratnovski / facebook

19.

Marquei de fazer uma entrevista em uma empresa e estávamos terminando de combinar os detalhes por telefone. Eles me disseram: “Na nossa empresa, às vezes, é necessário ficar depois do seu expediente”. Eu pensei o seguinte: se um trabalho de 9 horas passa a ser de 11, 12 horas somente por um “obrigado”, então se atrasar um pouco não deve ser um problema. Por isso, eu quis confirmar e perguntei:
— Então isso significa que não é um problema se atrasar por motivos comuns? Se estiver trânsito, por exemplo?
— Não, não pode se atrasar. Trânsito não é um problema da empresa, e não aceitaremos esse tipo de comportamento.
— Então vocês exigem que as pessoas trabalhem a mais, mas não toleram nenhum tipo de atraso?
— Muito obrigado pelo interesse, mas não estamos prontos para te contratar. © Anders138 / pikabu

20.

21.

Esta foi uma das entrevistas de emprego que tive.

Grande empresa, salário acima da média e muitas exigências. Cheguei um pouco mais cedo e havia uma fila de pessoas esperando. Chegou a minha vez, preenchi o formulário e me sentei para ter a entrevista com o chefe do departamento. O homem era muito desagradável. Me senti bastante desconfortável, mas, depois do término, ele disse que tinha gostado do resultado, mas tinham outros candidatos para avaliar. Disseram que me “ligariam depois”.

Eu não fiquei muito chateado e fui seguir o meu dia. Sabia que eles não me ligariam, mas fiquei feliz de saber que não teria que interagir com pessoas daquele tipo. Após alguns dias, eles me ligaram. Um homem no telefone, e disse:
— Oi! Nós tivemos a entrevista naquele dia e gostaria de lhe fazer uma proposta. Você poderia vir trabalhar um dia para vermos como você se sairá? Quando pode vir?
— Tudo bem, posso amanhã. Vou levar os documentos também.
— Não, calma. Não precisamos ainda dos documentos. Queremos apenas saber como será o seu desempenho no primeiro dia. Depois de passarmos por esse teste, vamos tomar a decisão final.
— Ah, tudo bem. Mas quanto vocês vão me pagar por esse “dia de teste”?
— Nada. Nós temos essa política de o candidato demonstrar as capacidades primeiro.
— Bom, eu tenho a política de que qualquer dia de trabalho deve ser pago.
— Sabe, rapaz, nossa empresa é séria, mas você parece estar preocupado apenas com o dinheiro. Não vai dar certo. Tenha um bom dia!
E desligou o telefone na minha cara. © weisekopf / pikabu

Bônus: mas nem todos os chefes são ruins

Certa vez meu chefe me disse que não queria trabalhar comigo. Nisso, eu respondi: “Não quer trabalhar, escreva uma carta de resignação e se demita!” Depois disso, ele esqueceu da nossa briga e hoje rimos dessa discussão. Eu trabalhei naquela empresa por mais 10 anos! © Гюлара Пириева / facebook

Já teve de lidar com algum chefe difícil? Quais foram os momentos que mais tiraram você do sério?

Imagem de capa timohius / pikabu
3--1
23k
Compartilhar este artigo