Incrível
NovoPopular
Inspiração
Criatividade
Admiração

Como Hugh Jackman reconstruiu sua relação com a mãe, que o deixou quando ele tinha 8 anos

Quando a maioria das pessoas ouve falar no ator Hugh Jackman, costuma pensar no durão que imortalizou o personagem “Wolverine” nos filmes da saga X-Men, assim como no bonitão que já figurou em listas dos homens mais atraentes do mundo. O que pouca gente sabe é que o australiano é vulnerável a ponto de não esconder o trauma de ter sido abandonado pela mãe quando criança. Porém, o famoso não deixou o rancor tomar conta de seu coração — reconstruiu a relação com aquela a quem deve a própria vida e conseguiu dar a volta por cima.

Nós, do Incrível.club, ficamos extremamente tocados com a história envolvendo o vínculo que une Hugh Jackman a sua mãe, a senhora Grace. Tanto que resolvemos compartilhar detalhes com você, leitor.

Os primeiros anos

Hugh Jackman nasceu em 1968, na cidade australiana de Sydney, filho de um contador e de uma dona de casa: Christopher e Grace. O então casal havia deixado o Reino Unido, levando os quatro filhos mais velhos, para fixar-se no país da Oceania um ano antes do nascimento do futuro astro.

Ainda muito criança, Hugh Jackman já demonstrava levar jeito para as artes cênicas, fazendo performances pela casa, sempre querendo chamar a atenção de todos.

Uma ruptura traumática

No entanto, o início da vida de Hugh não fora tão tranquilo. Quando tinha apenas 8 anos, o menino se viu diante de uma situação que ele mesmo classificaria no futuro como “traumática”: seus pais se divorciaram, e sua mãe deixou os filhos com o pai para retornar ao Reino Unido.

E tudo aconteceu de uma hora para outra. Certo dia, o pequeno Hugh voltou da escola e percebeu que sua mãe não estava mais no lar. Em uma entrevista emocionante concedida a um programa de TV, o astro recordou o fatídico dia: “Lembro a manhã em que ela foi embora. Lembro que ela estava com uma toalha enrolada na cabeça e me dando adeus. Talvez tenha sido sua forma de se despedir. Fui para a escola, e quando voltei, não havia mais ninguém na casa”. No dia seguinte, Grace enviou um telegrama à família comunicando sobre sua decisão.

Como era de se esperar, a ruptura causou um profundo impacto emocional no garoto. “Eu pensava que ela provavelmente voltaria. Mas aí isso foi se arrastando”, contou. Após aquela difícil separação, Hugh Jackman passou a encontrar-se com a mãe cerca de uma vez por ano.

Ainda de acordo com o ator, seu pai passou a rezar todos os dias para que a mãe das crianças voltasse, mas Christopher acabou assumindo a tarefa de cuidar sozinho dos filhos. Só depois de algum tempo, as irmãs de Hugh se mudaram para o Reino Unido para viver com a mãe, enquanto o ator e seus dois irmãos continuaram com o pai.

Construindo uma carreira

Felizmente, Hugh não se deixou abalar nem permitiu que a situação familiar atrapalhasse seus planos profissionais. Depois de se formar em Comunicação pela Universidade de Tecnologia de Sydney, ele ingressou na Academia da Austrália Ocidental de Artes Cênicas.

Posteriormente, na década de 1990, o futuro “Wolverine” assinou contrato para atuar na série australiana de TV Correlli. E foi nos bastidores da produção que ele conheceu Deborra-Lee Furness, também atriz, com quem acabou se casando em 1996. Eles estão juntos até hoje e adotaram dois filhos: Oscar e Ava.

Uma ligação mais forte que tudo

Hugh Jackman chegou a admitir que ficou furioso ao ser deixado pela própria mãe. Porém, tempos depois ele entenderia que, à época, Grace estava sofrendo de depressão pós-parto, que em alguns casos evolui para um problema crônico. “Quando cresci, fui capaz de compreender motivo pelo qual minha mãe foi embora”, contou.

Hoje, a relação entre Hugh e Grace parece ser a melhor possível. Os dois são vistos sempre juntos, o que fica claro quando conferimos o perfil do ator no Instagram e também os flagras feitos pelos paparazzi.

“Sempre fui muito ligado à minha mãe. Tenho um bom relacionamento com ela”, afirmou Hugh Jackman.

Em 2011, o astro da franquia de filmes X-Men disse que as mágoas em relação à mãe ficaram para trás: “Nós definitivamente fizemos as pazes, e isso é importante”, contou.

Hoje, o ator não deixa passar um Dia das Mães sem que faça uma homenagem para Grace.

Quando estão juntos, uma das coisas que mãe e filho gostam de fazer é uma receita de barras de cereal com castanhas de caju, perfeitas para um café da manhã em família.

Bônus: o ator também é muito ligado ao pai

Em um Dia dos Pais, Hugh Jackman emocionou os seguidores ao fazer uma bela declaração ao pai, que encarou o desafio de cuidar sozinho dos filhos: “Feliz Dia dos Pais para o homem que me ensinou a respeitar os outros, a ter educação, a ser guiado pelas paixões. Que me ensinou a nunca parar de crescer a aprender. A trabalhar duro e perceber que o preparo é a pedra fundamental para o sucesso. E, acima de tudo, a encontrar propósito além de si mesmo. Te amo, pai”.

O que achou da história de Hugh Jackman e sua mãe? Você também já reatou um relacionamento com um parente após um momento de ruptura? Em sua opinião, qual a importância da presença dos familiares na vida de uma pessoa? Comente!

Compartilhar este artigo