Incrível
Incrível

A história de uma Condessa articulosa que, muito antes do advento das redes sociais, transformou sua vida em um espetáculo midiático

Vivemos na era das fotografias: 1,2 trilhão de fotos foram tiradas somente em 2021. Hoje em dia, basta puxar um smartphone e em apenas alguns segundos fazer uma foto e compartilhá-la nas redes sociais. No entanto, antigamente, uma pessoa tinha de ficar imóvel diante de uma câmera por uma hora para conseguir um cobiçado retrato. Mas algumas mulheres estavam dispostas a mostrar sua beleza para o mundo — e nada poderia impedi-las.

Nós, do Incrível.club, decidimos compartilhar a história da espalhafatosa Condessa de Castiglione, Virginia Oldoini, que é considerada a primeira modelo fashion do mundo. Confira!

  • Virginia Oldoini nasceu em 1837 em Florença, na família do Marquês Filippo Oldoini, que era diplomata, e da Marquesa Isabella Lamporecchi. O pai não participou da criação da filha. E a menina cresceu no grande palácio de seu avô, sem muita participação da família.
  • O comportamento da pequena Virginia distinguia do de outras crianças de sua idade, ela se comportava como uma verdadeira coquete.
  • Uma vez, chegou aos ouvidos do seu pai que a filha estava escrevendo cartas indecentes para garotos. Então, ele enviou Virginia para um convento para tentar reeducá-la. Mas, uma vez lá, a menina começou a mostrar uma determinação e confiança fervorosa, e depois de uma semana as freiras a mandaram de volta para casa.
  • Em 1854, Virginia se casou com o Conde de Castiglione, que era 12 anos mais velho que ela. O homem sabia perfeitamente que sua escolhida nunca o amaria, mas não podia recusar a perspectiva de ser o noivo de uma verdadeira beldade.
  • Existiram boatos de que a rebelde Virginia teve um caso com um oficial da marinha antes do casamento. Naquela época, tal comportamento era bastante inaceitável para uma mulher da classe alta. Durante o casamento, a Condessa não se prestou a fazer o papel da matriarca dona de casa, mas fazia o que lhe agradava. No entanto, ela ainda teve um filho com o Conde.
  • Um primo da Condessa de Castiglione foi ministro. Ele decidiu usar a beleza da prima para fins diplomáticos. Para isso, enviou Virginia a Paris e a encarregou de seduzir o Imperador Napoleão III por quaisquer meios necessários.
  • Quando a Condessa apareceu pela primeira vez no baile do palácio imperial, a orquestra interrompeu momentaneamente a apresentação e a atenção de todos se voltou para a jovem. Claro, tudo foi armado com os músicos com antecedência pelo primo de Virginia.
  • A recém-chegada fez uma reverência ao imperador e à imperatriz, e logo após Napoleão III a convidou para dançar. Ele não resistiu ao charme da Condessa, e rapidamente eles começaram a ter um caso. Enquanto isso, o Conde de Castiglione pediu o divórcio.
  • Virginia tinha um comportamento desafiador dentro da corte. Ela ficava no meio do salão e exigia que os homens que passassem por ela fizessem uma reverência como se fosse uma deusa. E se recusava a conversar com outras damas. Dizia: “Sou superior a essas mulheres tanto em beleza, quanto em inteligência”.
  • Uma vez, Virginia apareceu no baile de braços dados com o imperador francês, como se fosse sua esposa. Foi um escândalo. A jovem vestia um traje muito revelador para uma dama do século XIX. O decote do vestido era feito do tecido mais fino, não deixando espaço para a imaginação.
    Quando a imperatriz viu a cena, foi até a Condessa e disse: “Seu coração está no lugar errado, madame”. E, então, mandou Virginia para casa. Na foto abaixo, você pode ver a Condessa como “Mulher do Amor Imperial”, como ficou conhecida na corte. Supõe-se que Virginia está usando o mesmo vestido que usou no baile imperial.
  • Enquanto estava em Paris, Virginia passou pelo estúdio fotográfico de Pierre-Louis Pierson. E lá a Condessa encontrou algo que gostava de fazer: começou a posar para fotos. Ela era tão popular que logo suas fotografias começaram a ser usadas para fins publicitários. Por exemplo, os proprietários de ateliês pediam à Condessa para usar um de seus vestidos para uma sessão de fotos.
  • Assim, mesmo antes da era das redes sociais, Virginia foi a primeira modelo a fazer seu nome através da fotografia. Podemos até chamá-la de Kim Kardashian do século XIX.
  • Naquela época, o processo para tirar uma foto era longo. A modelo tinha de ficar parada na frente da câmera por quase 25 minutos. Considerando que Pierson tirou cerca de 400 retratos de Virginia, podemos dizer que ela dedicou longas horas ao seu hobby favorito. A Condessa não apenas posava para as fotos, mas também dirigia o ensaio, ou seja, ela pensava nos mínimos detalhes.
  • Após o divórcio ser concluído, Virginia gastou a maior parte de sua fortuna em roupas para inúmeras sessões de fotos. Ela costumava interpretar personagens literários ou históricos nos ensaios, como Lady Macbeth ou Ana Bolena. A foto mais popular da Condessa foi uma em que ela posa olhando através de um monóculo para a câmera.
  • Virginia gostava de mandar fotos de si mesma para pessoas que conhecia, mesmo que ninguém lhe pedisse. Era assim que demonstrava que era solícita. Mas há razões para acreditar que a Condessa de Castiglione também mandava fotos para os inimigos nos quais se sentia intimidada. Porque foi isso que ela fez com o ex-marido.
  • Quando o Conde de Castiglione tentou tirar o filho de Virginia, ela posou para uma foto chamada de Vengeance (“Vingança”, em tradução livre do inglês). E o rosto da mulher na imagem não era um bom presságio para o ex-marido. E logo abaixo temos outra foto chamada de L’assasinat (“O assassinato”, em tradução livre do francês), que também pode ser categorizada como um dos trabalhos intimidantes da Condessa.
  • O romance com o imperador não deu em nada. E a Condessa de Castiglione retornou à Itália. Com o tempo, ela começou a ver os primeiros sinais de envelhecimento no reflexo do espelho, e isso a horrorizava. Virginia reclamou: “Mal comecei minha vida e meu papel já acabou”.
  • Alguns anos depois, a Condessa decidiu reviver sua imagem na memória do povo parisiense e voltou para França. E seu comportamento se tornou ainda mais excêntrico. Uma vez, Virginia foi a um baile usando um vestido com um decote bem generoso, logo, no evento seguinte, uma multidão se reuniu antecipadamente para acompanhar o espetáculo que era a presença da Condessa. Mas ela conseguiu chocar a todos ainda mais. Apareceu com um vestido que se parecia com o manto de uma freira. A Virginia era completamente imprevisível.
  • A Condessa também se tornou ainda mais ousada em suas fotografias. Ela fez um ensaio boudoir e até deixou que seus próprios pés fossem fotografados, o que era absolutamente inaceitável para os padrões da época. Mas quanto mais ela envelhecia, mais rápido seu interesse pela fotografia desaparecia. E acabou desaparecendo por completo.
  • Eventualmente, Virgínia até passou a recusar sair de casa. Ela pintou as paredes de sua residência de preto, colocou fechaduras em todas as portas e removeu todos os espelhos. A Condessa só saia de casa à noite para passear com seus cães. Ela costumava dizer: “Quanto mais eu conheço as pessoas, mais eu amo os cachorros”.
  • A Condessa de Castiglione planejava fazer uma exposição em 1900 com suas fotografias intitulada “A mulher mais bonita do século”. No entanto, esse sonho não foi realizado: Virginia morreu um ano antes da data prevista para a exposição.
  • Virginia, a Condessa de Castiglione, deixou a seguinte fala sobre ela mesma para a posteridade: “O Pai Eterno não sabia o que estava criando no dia em que a enviou ao mundo; ele esculpiu e esculpiu e, quando terminou, olhou para sua obra maravilhosa e ficou impressionado. E a deixou em um canto, sem designar nenhum lugar para ela. Enquanto isso, ele foi chamado, e quando voltou, o canto estava vazio”.

Na sua opinião, a Condessa de Castiglione era uma mulher que viveu à frente do seu tempo? Conte para a gente na seção de comentários.

Incrível/Histórias/A história de uma Condessa articulosa que, muito antes do advento das redes sociais, transformou sua vida em um espetáculo midiático
Compartilhar este artigo