Incrível
Incrível

20+ Crianças sem “papas na língua” que acabaram deixando os adultos de queixo caído

As crianças, muitas vezes, possuem a incrível capacidade de dar as respostas mais inusitadas e deixar os adultos ao redor de queixo caído, sem saber o que falar. Isso acontece, em especial, quando as “tiradas” são direcionadas a completos estranhos. Porém, a maioria delas acaba se transformando em histórias engraçadas para lembrar no futuro, como as que nossas leitoras compartilharam conosco e resolvemos trazer para você. Confira!

  • Levei meu filho de 3 anos ao dentista e ele perguntou para uma mulher: “Como a senhora conseguiu engolir uma bacia?” As pessoas foram para o corredor e riram muito. Observei a moça e, realmente, ela tinha os glúteos e a barriga em forma de bacia. © Sueli Vitoria/ Facebook
  • Quando o neto da minha tia veio pela primeira vez na minha casa, eu tentei fazer amizade. Ofereci doces, refrigerante e coisas que as crianças gostam, mas ele permanecia sempre sério e parecia com medo. Foi quando perguntei para minha tia: “Credo, tia, ele é assim com todo mundo?” Ela disse que ele estava com vergonha. Foi quando o menino respondeu: “Vó, eu não estou com vergonha. Estou com medo dela”. Perguntei o porquê e ele falou: “Tenho medo de bruxas”. Nossa, fiquei arrasada. Foi quando ele chamou a avó e disse: “Olha, vó, ela é bruxa sim, tem até a vassoura”. E eu tenho uma vassoura de palha que fica na porta de entrada. Dei uma gargalhada e perguntei: “Bora dar uma voltinha?” Ele ficou assustado e quis ir embora. Depois, explicamos tudo certinho e tudo terminou bem. © Mery Bonfim/ Facebook
  • Uma vez, nossa família ia sair para jantar. Minha cunhada e eu colocamos saltos e minha sobrinha, com uns 5 anos, perguntou para a minha mãe: “Vovó, você não vai por salto também?” Minha mãe respondeu: “Não, meu amor. A vovó não aguenta usar salto alto”. Minha sobrinha olhou para ela e disse: “Verdade, né, vovó? Você já está velhinha e gordinha!” © Danielly Croxatte/ Facebook
  • Fui aplicar a vacina em uma menina de 4 anos. Eram duas vacinas e ela estava com muito medo, quase chorando, aí eu disse que o truque era deixar o braço mole, igual uma gelatina. Aí ela, no colo da avó, disse: “Igual ao seu, vó?” © Jéssica Delcolli de Alencar/ Facebook
  • Meu filho, de 8 anos, estava brincando de massinha com os irmãos gêmeos, que são mais novos, quando, do nada, ele vira para mim e pergunta: “Mãe, na sua época existia massinha?” E eu respondi que sim, no que ele retrucou: “Já existia colorida naquela época ou só tinha preta e branca?” Me senti A VELHA. © Glaucilene Cunha/ Facebook
  • Um dia eu estava na cama, com uma forte gripe, quando minha filha de 4 anos chegou e disse: “Fique aí quietinha. Eu sou veterinária e vou cuidar de você”. © Márcia Candéia/ Facebook
  • Estava levando meus filhos ao cinema e comuniquei ao meu marido onde estávamos indo. Então minha filha de 6 anos me olhou, bem séria e disse que nunca ia se casar. Perguntei o porquê e ela disse que era muito chato ter que dar satisfação para alguém quando vai ao cinema. © Sheila Alves/ Facebook
  • Levei minha filha de 5 anos em uma consulta. Estávamos na recepção, esperando sermos chamadas, quando chegou uma mulher com um pacote de pão de queijo e ofereceu para ela. A bonita tirou um e disse: “Pega um para você também, mamãe, tem muitos no pacote”. Quase morri. Ela nunca havia aceitado nada de ninguém. © Rosana Patrícia/ Facebook
  • Estava passando em frente a um cemitério com minha filha, que na época tinha 4 anos, e ela perguntou se o tio do meu marido, recém-falecido, tinha ido morar ali. Eu disse que sim e ela questionou quando ela iria morar ali e eu respondi que quando ela ficasse bem velhinha e fechasse os olhos. Passaram-se uns dias e fomos na casa de uma vizinha. A pequena foi na cozinha, onde estava a mãe dessa vizinha, que já era de bastante idade, e perguntou quando ela ia fechar os olhos e morar no cemitério. A senhora respondeu que ainda ia demorar e ela disse: “Mas a senhora já está velhinha, é só fechar os olhos”. Morri de vergonha quando ela me contou, pois eu não estava junto. Pedi desculpas, mas a senhora levou numa boa e até achou graça. Mas eu não. © Madalena Pacheco/ Facebook
  • Meu filho, aos 6 anos, na fase da alfabetização, estava indo para a escola. Era dia dos professores e ele estava levando um presente para a professora dele. Então, eu falei: “Quando for entregar, dê um beijo nela”. E ele respondeu: “Não vou beijar porque ela tem barba”. Quase morri de rir. Era porque a professora dele tinha uns pelos no pescoço. © Milena Rosa Vieira/ Facebook
  • O médico do meu filho falou que em casa não poderia ter gato, cachorro, periquito, papagaio, móveis no quarto e bichos de pelúcia. Ele olhou para o médico e disse: “Lascou, lá em casa tem até galinha”. © Nice Evaince Aristides/ Facebook
  • Ao entardecer, fomos a uma pizzaria com mesas ao livre. Meu pequeno corria entre as mesas, até se deparar com um bebê de uns 10 meses muito branquinho. E de lá ele gritou, bem alto: “Mãe, esse é de proveta”. Eu acho que o pai do bebê não gostou muito. © Carmem Clara Guasco Vaz/ Facebook
  • Eu estava me maquiando e minha filha de 3 anos me observava. Depois que terminei, perguntei: “Fiquei bonita?”. Ela respondeu: “Você não tem jeito, mãe, não mudou nada”. © Debora Diana/ Facebook
  • Minha filha mais nova tinha 4 anos quando voltamos de São Paulo para a Bahia. Retornamos de avião e, naquele momento em que a comissária de bordo passa oferecendo petiscos, minha filha ganhou um saquinho minúsculo de amendoim. Ela olhou bem nos olhos da tripulante e soltou: “Só isso?”, o que causou um turbilhão de gargalhadas no avião, pois acredito que todos tinham vontade de dizer o mesmo. © Ingrid Rosani Barcelos/ Facebook
  • Meu filho tinha uns 3 anos. Entramos no supermercado, ele correu para a padaria, se debruçou no balcão de vidro para ver se tinha pão de queijo e começou a gritar: “É hoje que eu tiro a barriga da miséria”. Uma senhorinha que estava na fila começou a brigar comigo, dizendo que eu estava deixando o pobrezinho passar fome. A atendente da padaria, que já o conhecia, pegou um pão de queijo e entregou para ele, que saiu falando: “Minha mãe não me deixa passar fome, ela me traz aqui e a moça me dá pão”. © Iara Danie Belotti/ Facebook
  • Uma dia pedi para minha filha de 7 anos me lembrar que quando chegássemos em casa era para dar o remédio dela. Ela me responde: “Mamãe, você está ficando velhinha, já esquecendo as coisas? Acho que você precisa de remédio”. © Solange De Oliveira Bellei/ Facebook
  • Certa vez, estava no ônibus com milha filha, que tinha 3 anos, e soltei um pum. Para ajudar, foi fedido. As pessoas começaram a falar, quando minha filha solta: “Esse cheiro é da minha mamãe”. © Solange De Oliveira Bellei/ Facebook
  • Levei minha neta de 5 anos no médico e ele a proibiu de comer bolacha, chocolate, coisas que crianças gostam. Ela respondeu: “Vou comer, sim, a vida é minha”. Fiquei com a cara no chão. © Dilma Ribeiro/ Facebook
  • Estava com minha filha de 4 anos no açougue. Ela fazendo mil perguntas e o açougueiro se divertindo e respondendo. Nos despedimos e ele sorriu. Lhe faltavam alguns dentes e a pequena, sem pestanejar, perguntou: “A Fada dos Dentes levou seus dentes?” A fila inteira riu e ele respondeu: “Levou!” © Gizele Leon de Aguero/ Facebook
  • Eu falei para meu neto que não era para ele falar com estranhos. Aí, minha vizinha disse: “Oi, João” e ele não respondeu. Perguntei: “Por que não falou com a vizinha?” Ele explicou: “Eu não conheço ela”. © Lucia Santilli/ Facebook

E você, tem alguma história com uma criança completamente “sem filtro”? Compartilhe conosco nos comentários!

Observação: Este artigo foi atualizado em Janeiro de 2023 para corrigir o material de origem e/ou imprecisões factuais.
Imagem de capa Sheila Alves/ Facebook
Incrível/Crianças/20+ Crianças sem “papas na língua” que acabaram deixando os adultos de queixo caído
Compartilhar este artigo
Você pode gostar destes artigos