Incrível
NovoPopular
Inspiração
Criatividade
Admiração

15 Homens que entenderam, por experiência própria, a diferença entre “licença-maternidade” e “férias”

Algumas pessoas consideram que estar de licença-maternidade, criar um filho, trocar as fraldas, levá-lo à pré-escola, entre outras responsabilidades são exclusivas da mulher; e que o dever do homem é sair para trabalhar. Mas existem muitos homens que, após o nascimento de um filho, também passam por noites sem dormir e tentam conciliar a carreira com a criação de um filho.

Nós, do Incrível.club, vamos te contar histórias de homens que descobriram, por experiência própria, como é cuidar de um filho em tempo integral.

  • Na nossa família, quem cuidava da nossa filha era eu. Como funcionava: de manhã eu preparava a comida, ia para o trabalho e quando voltava dava banho nela, fazia a janta e a colocava pra dormir. Se ela acordasse de noite, era eu quem levantava. No fim de semana, eu ficava com a nossa filha enquanto minha mulher saía. Isso tudo apesar do acordo de que quem tivesse folga teria de ir ao mercado e levantar de noite. O momento mais difícil foi quando apareceram os primeiros dentes. Eu ficava até as 5h da manhã cantando e ninando nossa filha, e às 7h tinha de levantar para ir pro trabalho. © Giltias1 / Pikabu
  • É muito difícil ser pai. Não é aquele pai que “faz” o bebê e passeia com ele algumas vezes por semana. Mas aquele que cozinha, limpa, troca a roupa, dá comida, dá banho, nina, brinca, ensina, sabe o tamanho da roupa e sai para comprar. Não faço ideia como a minha mãe conseguiu criar cinco filhos sozinha. © ego_trickster / Twitter
  • Eu desperto meus filhos às 6h45. Faço café da manhã. Quando voltam pra casa, faço almoço e brinco com eles. Trabalho quando eles dormem. Nas férias de verão, eles ficam em casa o dia inteiro, e quando, finalmente, pegam no sono, ainda tenho horas de trabalho e consultoria pela frente. © Ken Miyamoto / Quora
  • Quando pedi licença-paternidade, a ideia era cuidar do meu filho e tentar trabalhar remotamente. Mas não funcionou. É impossível. Você perde a cabeça. Por exemplo, quando você fica limpando a casa, a outra pessoa te segue bagunçando tudo de novo, e você não consegue explicar que ela não deve fazer isso. Tem dias que você pensa que seria mais fácil capinar um terreno inteiro. © TUT.BY / YouTube
  • Trabalho como engenheiro em uma fábrica onde há muitas máquinas barulhentas, e consigo suportar esse barulho por um dia inteiro. Mas quando meu filho chora o dia todo, mais cedo ou mais tarde, começo a gritar com ele. Me sinto muito mal por isso! © abdelrahmanhfayek / Reddit
  • Meu marido reclamava que quase nunca havia trocadores de fraldas em banheiros masculinos. Como se homens não precisassem trocar as fraldas dos filhos. Ele ou usava um banheiro para pessoas com necessidades especiais ou entrava em um banheiro feminino e avisava para ninguém entrar até que ele acabasse. © InsomniacEnglish / Reddit
  • Se você sai com o seu filho para lugares públicos sem a mãe, as pessoas olham com desconfiança. A sociedade acredita que os homens não sabem o que fazer com as crianças ou que foram roubadas. Mas ninguém acha que você é um bom pai. © 819phoenix / Reddit
  • Eu sei muito bem o que é discriminação. Quem cuida dos nossos filhos o tempo todo sou eu. Falei abertamente isso na creche, aos médicos e a outras pessoas, mas todos ligavam instintivamente para a minha mulher quando queriam falar com os pais, e ela teve de pedir para ligarem para mim e falar comigo. Algumas pessoas tentam me elogiar falando que é muito bom que eu “ajude minha mulher com os filhos”. Mas isso não é um elogio. É uma ofensa. Sou o pai, não sou um “ajudante”. Eles não são os filhos da minha mulher, são os nossos filhos. Eu cuido deles porque são meus filhos, e não porque “estou ajudando”. © Eivind Kjørstad / Quora
  • Todo mundo me achava maluco quando eu saía para passear regularmente com meu filho. A minha decisão de ficar com minha mulher durante o parto foi considerada uma loucura também. Algumas pessoas me disseram que eu deveria estar em um bar com os amigos. Me lembro quando fui levar meu filho para vacinar. Ele chorou um pouco porque estava doendo, e a enfermeira disse algo do tipo: “Calma, bebê! A sua mãe já vai te pegar no colo”. E eu, o pai, estou aqui de enfeite? © Tom Laurence / AdMe
  • Quando meu filho tinha 10 meses, tive de fazer uma cirurgia. O médico me perguntou: “Por que você está tão feliz? Está sem dor nenhuma depois da cirurgia? Não quer ir pra casa?” Mesmo que eu estivesse com dor, não queria voltar para casa. Tive um prazer sádico em pensar que meu marido iria ficar sozinho com nosso filho por três dias. Eu havia preparado comida para eles para todo esse tempo de “férias”. Ele não teve de limpar a casa, lavar a roupa, apenas precisou ficar cuidando do nosso filho. E isso o mudou tanto que, depois de termos o segundo, meu marido sempre brica com as crianças para que eu descanse. Ele as leva para o parque de manhã para que eu durma mais, ou me deixa tomar um banho longo enquanto cuida delas. © Дарёная / AdMe
  • Minha mulher e eu entramos em um acordo com os nossos horários. Cada um passava 2 dias com nosso filho, e os outros 2 — no trabalho, descansando. Fizemos esse rodízio de 2/2 por um ano. Depois minha mulher conseguiu um emprego com um salário muito bom, e eu pedi “licença-paternidade”. A sociedade acredita que o homem deva trabalhar, e a mulher ficar em casa. O mais difícil em cuidar de filhos é que não há um manual de instruções para uma criança. © MEDIASPACE // МЕДИАСРЕДА / YouTube
  • Eu tenho três filhas e prepará-las para ir ao colégio é um trabalho enorme! Depois eu ainda levo três horas no trânsito, volto pra casa e tenho de lutar contra o sono para fazer comida no intervalo de uma hora, uma hora e meia, pois tenho de buscá-las, gastando mais três horas para essa viagem de volta. © Nicholas Cobb / Quora
  • Eu pedi licença-paternidade de cinco meses quando minha filha tinha 14 meses. O mais difícil de se acostumar é que não existe hora de descanso. Nunca. Vou mostrar como é. No mês passado, eu fui ao escritório uma vez por semana. Os dias no escritório são férias! Quando eu precisava de um intervalo curto, pegava um café e ficava lendo uma revista. As pessoas não gritavam quando precisavam de algo. Quando eu falava para elas: “Não, não posso fazer isso”, elas aceitavam. Quando falava que ia fazer “na semana que vem”, aceitavam também. Quando eu queria pensar sobre alguma coisa, ia em outra sala e ficava olhando o quadro negro ou as minhas anotações durante uma hora. Eu ia no banheiro sozinho e até fechava a porta. © Markus Finster / Quora

Na sua opinião, o que é mais difícil: criar os filhos ou trabalhar?Compartilhe sua opinião conosco nos comentários

Compartilhar este artigo