Incrível
NovoPopular
Inspiração
Criatividade
Admiração

15+ Histórias que confirmam que existem sim pessoas boas (e elas estão por perto a todo momento)

Algumas vezes o desânimo frente a tantas notícias ruins nos consome. Sempre que isso acontecer, devemos tentar lembrar um outro universo que nos desperta diferentes tipos de sentimentos: a gratidão, o amor ao próximo, a honestidade, a coragem e a alegria.

Por isso, o Incrível.club reuniu relatos de nossos seguidores que sentiram orgulho de suas histórias e decidiram compartilhá-las. Confira só!

  • Certa vez, chegando em casa, vi que tinham sacolas de carnes com as minhas compras. Voltei ao supermercado para devolvê-las. Pelas câmeras vi de quem eram (minha cidade é pequena). O dono da compra trabalhava no posto de gasolina em que abasteço até hoje. Enfim, ligamos e ele veio buscar. Era sua folga, por isso foi comprar as carnes para um churrasco com amigos.

    Mirella Milanezi/ Facebook

  • Fui visitar o Santuário de Aparecida, deixei meu carro no estacionamento com bolsas, computador e GPS (era novidade na época). Depois de muitas horas, quando voltei para ir embora, tinha um plástico preto no meu carro.
    Primeira coisa que pensei foi que tinham quebrado o vidro e roubado tudo, porém, ao me aproximar percebi que estava tudo lá. Era um dia chuvoso, e eu tinha deixado o carro e o vidro abertos, alguém pensou que poderia molhar dentro e cobriu com um saco de lixo preso na porta para o vento não levar. Nunca descobri quem fez isso.

    Paulo Sergio/ Facebook

  • Tinha acabado de me mudar para uma casa cuja porta da frente trancava sozinha se fosse fechada. Fui atender o carteiro e a porta bateu com o vento. Fiquei do lado de fora com meu bebê recém-nascido sozinho dentro de casa. Entrei em pânico, e o carteiro resolveu tentar entrar pela casa do vizinho.
    Ele pulou o muro de mais de 3 metros para dentro da minha casa, mesmo com os meus três cachorros soltos no quintal e latindo muito para ele. Correu para dentro da casa e abriu a porta. Salvou meu dia, nunca vou esquecer. Fiquei tão desesperada na hora que nem tive a ideia de pegar o nome dele, mas foi muito legal o que ele fez.

    Thais Fogliarini/ Facebook

  • Meu esposo e eu tivemos a mesma educação sobre honestidade. Há alguns meses, fomos para outra cidade, porque eu precisava fazer uns exames. Fomos a uma lanchonete e, na hora do pagamento, o dono não tinha troco em moedas e disse para pagarmos depois. Eram só 50 centavos. O dia foi meio corrido e acabamos indo embora sem voltar na lanchonete.
    Uns 60 dias depois, voltamos lá e meu esposo pagou os 50 centavos. O dono nem lembrava. Depois disso, os dois se encontraram novamente e o dono da lanchonete, que estava com a esposa, disse: “Esse é o rapaz que voltou só para pagar 50 centavos.”

    Temos em mente que o que é nosso é nosso, o que não é deve ser devolvido ao dono. Assim vamos ensinando nossa filha de 2 anos. Às vezes ela chora por querer levar um pedaço de papel sem valor. Mas sempre falamos: “Não é seu, então não vai levar”.
    Lorena Cristina/ Facebook

  • Quando recebi meu salário, fui à lotérica sacar 1.000 reais. No outro dia, verifiquei que o saldo da minha conta bancária tinha mais dinheiro do que realmente deveria ter. Verificando o extrato bancário, vi que a funcionária da lotérica tinha lançado apenas 100 reais no sistema e não os 1.000. No mesmo instante, corri até a lotérica e devolvi os 900 reais que estavam faltando, pois seriam descontados e ela poderia ser demitida por isso.
    O dono da lotérica veio até mim e perguntou qual o presente que eu gostaria de ganhar por aquele gesto, e eu disse que não era para demitir a funcionária. Ela tem o seu emprego até hoje.
    Silvana Emidia/ Facebook

  • Uma vez um passarinho fez 💩 no meu carro novinho. Eu vi que sujou o vidro todo de trás, mas estava atrasada para o trabalho e deixei para limpar depois. Alguém no meu trabalho limpou para mim e eu nunca descobri quem foi.

    Camila Barreto de Oliveira/ Facebook

  • Eu era cobrador, na cidade de Niterói/RJ, e fazia a travessia da ponte todos os dias. Em uma das minhas viagens, uma passageira me entregou uma carteira que havia achado entre os bancos. Nela havia dinheiro, cartões de banco, etc.
    Levei a carteira para o despachante da linha, e pedi que entregasse ao dono, pois com certeza ele procuraria. Ele me disse que se ficasse com a carteira, iria pegar o dinheiro e jogar o resto fora. Eu disse:
    — Deixa comigo, pode demorar, mas eu ainda vou devolver.

    Fiquei com a carteira durante quatro dias até que o dono apareceu. Minha mãe sempre falou: “Se não é seu, devolva”.
    Sinnai Mathiassos/ Facebook

  • Ontem fui comprar uma argamassa do tipo AC-II e uma senhora estava atendendo. Ela disse que só tinha o tipo AC-I. Eu estava com pressa e como já tinha meio pacote de AC-III, poderia misturar. Então comprei assim mesmo e paguei 8 reais pelo pacote. Eu mesmo peguei e fui embora.
    Somente depois de ter usado, vi que era uma AC-II. Sabendo que essa é mais cara que a outra, voltei e paguei a diferença.

    Jesu Mic Roni/ Facebook

  • Meu marido é taxista, ele já devolveu um iPad novo — na caixa, com nota fiscal e tudo. O cliente havia passado a tarde no centro comercial afim de fazer tempo para ir ao aeroporto. Assim que meu marido viu a caixa, voltou, e o homem estava procurando táxi por táxi para ver se reconhecia o motorista. Enfim, ele sempre se coloca no lugar da pessoa e imagina como ficaria desolado se fosse com ele.

    Vanessa Cristina/ Facebook

  • Há alguns anos fui a um congresso na Grécia. Meu voo era de SP para Milão, e de lá iríamos para Roma, onde pegaríamos o voo para Atenas. Ao chegar em Roma, meu marido (então namorado) se deu por conta que havia esquecido a carteira no hotel de Milão. Ligamos para o hotel, mas o quarto estava ocupado naquele momento e só poderiam verificar no dia seguinte durante a faxina. Ligamos no dia seguinte, mas disseram que nada foi encontrado. Cancelamos cartões de crédito e seguimos para a Grécia.
    Após alguns dias, minha sogra nos ligou perguntando se havíamos perdido algo na viagem. Ligaram da videolocadora que éramos membros avisando que um senhor que acabara de voltar de Milão encontrou uma carteira no seu quarto de hotel. Dentro dela havia a carteirinha da videolocadora. Como ele também era membro da mesma loja, achou que seria mais fácil devolvê-la no Brasil.
    Minha sogra foi lá buscar e o senhor não aceitou nenhuma recompensa. A carteira chegou ao Brasil 10 dias antes de nós!

    Graziela Perlow Friedler/ Facebook

  • O meu vizinho (americano) lava a minha calçada todos os dias gastando a água dele, só para facilitar a minha vida. A vizinha da minha mãe ia todos os dias em sua casa para conferir se ela estava bem, e assim foi até seu falecimento. Tem pessoas que são anjos na vida da gente!
    Ana Lucia Dias Machado/ Facebook

  • Quando fiquei viúva uma família me deu uma compra imensa que durou quase dois anos. Até hoje agradeço àquela família.

    Marlene Semprebom/ Facebook

  • Um dia estava na rodoviária para viajar, e um rapaz chorando muito veio me pedir ajuda para comprar a passagem de volta para sua casa. Ele foi roubado, não estava nem com documentos. Passagens não são vendidas sem documentos. Chamei um BlaBlaCar e paguei sua viagem. Fazer o bem nos faz bem.

    Fatima Clemente/ Facebook

  • Trabalhava num hospital de grande porte e, por uma eventualidade, tive de ficar até mais tarde. Minha varanda de casa é no alto e coloco minhas roupas lá. Por ironia, choveu e ventou, com isso o meu jaleco voou e sujou todo.
    Quando cheguei do trabalho, me dei conta que mal teria tempo de me trocar e tomar um banho antes de ir para uma clínica particular para a qual presto serviços. Para minha surpresa, minha vizinha viu o jaleco no quintal dela, lavou e colocou na secadora. Quando saí para trabalhar, ela estava sentada no portão esperando para me entregar — limpo, seco e passado.

    Me arrependo sempre por já ter falado mal dela.
    Deborah Larissa/ Facebook

  • Eu encontrei um celular novinho há umas três semanas. Nunca tinha feito caminhada na minha vida e, no meu primeiro dia, encontrei esse celular. Não pensei duas vezes em pegar, esperei ligarem, mas ninguém procurou.
    Parti para o plano B: postei nos grupos da cidade e rapidamente identificaram a pessoa da foto e finalmente recebi a ligação que tanto queria receber. A dona do celular ligou, e nos encontramos para eu devolvê-lo. Nada no mundo paga a sensação de ver a felicidade dela e as palavras de carinho e agradecimento.
    Ana Lisboa/ Facebook

  • Eu precisava de um frete para buscar uma torre de 18 metros. Passando em uma rua, avistei dentro de uma garagem uma caminhonete que tinha placa de frete, bati palmas, o proprietário veio atender e me perguntou:
    — O que deseja?
    Eu respondi:
    — Preciso de um frete ainda hoje.

    Era manhã de domingo, na mesma hora ele tirou a caminhonete da garagem e fomos buscar a torre. Ele me ajudou a desmontá-la. Quando chegamos no meu endereço, estava chovendo e, mesmo assim, ele me ajudou a descer a torre. Tirei o dinheiro do bolso para pagar o frete que custava mais de 850 reais. Ele me falou:
    — Deus te abençoe, você não me deve nada. Se precisar, me procura.
    Paulo Stivi/ Facebook

  • Um dia, peguei uma rota errada, e, assim que fui corrigi-la, achei uma carteira no meio da rua. Parei com o carro em cima dela, porque vinha um ciclista. Depois que ele passou, peguei a carteira e, procurando por algum telefone, achei em três partes separadas 1.000 reais em dinheiro. Como não achei o telefone, peguei o talão de cheques e vi compras pré-datadas do mercado. Então, fui até lá e deixei meu celular. Observação: tinha o cartão do banco com recibo de depósito de 13.000 reais e a senha.
    Voltei para trabalhar, a pessoa que perdeu a carteira me ligou e foi no meu escritório. Devolvi, avisei sobre a senha e o cartão. Ela quis me dar 50 reais; eu agradeci, mas não aceitei. Boa ação não se paga.

    Daniel Aliberte/ Facebook

Nossa... é tanta coisa boa que chega a emocionar, não é mesmo?! Você já viu ou vivenciou alguma boa ação? Compartilhe sua história nos comentários e, quem sabe, faça parte do próximo post. 😉

Compartilhar este artigo