Incrível
NovoPopular
Inspiração
Criatividade
Admiração

10 Itens habituais cuja finalidade primária pode confundir a cabeça de uma pessoa do século XXI

5-2-
21k

Hoje em dia, é muito difícil encontrar um apartamento que não tenha um sofá, guarda-roupa ou cama. Antigamente, a situação era similar, mas nossos antepassados usavam algumas dessas mobílias e itens de forma totalmente diferente da qual estamos acostumados a ver hoje.

Nós, do Incrível.club, decidimos saber um pouco mais sobre a vida dos tempos passados. Aviso: depois de ler este post, você provavelmente não vai conseguir entrar em um banheiro público sem dar risada.

Só pessoas privilegiadas podiam se deitar no sofá

Acredita-se que os primeiros sofás da Europa foram introduzidos pelos romanos como mesas de degustação, recepção de convidados e como local para longas conversas. Apenas aqueles muito ricos podiam se sentar nos sofás. Mulheres, escravos e até mesmo crianças podiam “relaxar” somente em bancos feitos de pedra. Não parecia ser muito confortável, não é?!

Nossos antepassados não guardavam nos armários as mesmas coisas que guardamos hoje

Supõe-se que os habitantes do Oriente Médio foram os primeiros a inventar uma “caixa com tampa”. Esse conhecimento foi depois passado para os gregos e romanos. E já em Roma foi o lugar onde surgiu o Larário, que era uma espécie de guarda-roupa bastante antigo. Ele era basicamente um buraco na parede que se fechava com portas acopladas. O Larário, porém, não era lugar para guardar produtos, muito menos roupas. Era um local para guardar objetos sagrados, incluindo imagens de deuses, bonecas de mulheres que já haviam se casado e cachos de cabelos cortados de rapazes que já tinham “se tornado” homens, por exemplo.

O garfo era considerado um objeto das “trevas”

Garfos como talheres de cozinha começaram a ser usados no século XI no Império Bizantino. Inicialmente, havia apenas 2 dentes que eram usados para prender os pedaços de comida e levá-los até a boca. O garfo não era usado para juntar a comida. Curiosamente, muitos achavam que o utensílio era uma ferramenta do diabo e, por muito tempo, proibiram a propagação do seu uso para as massas.

A princesa bizantina Maria Argyropoulaina, por exemplo, tirou seu garfo em uma festa de casamento para levar a comida até a boca e foi condenada. A garota foi acusada de usar um objeto “estranho” para comer e por não ter usado suas mãos, como era de costume. Ao mesmo tempo, no entanto, o garfo foi se tornando bastante popular entre a nobreza, enquanto a plebe continuou a comer com as mãos durante muito tempo.

Os guarda-chuvas só podiam ser usados por representantes do poder vigente, mas não serviam para se proteger da chuva

Os primeiros guarda-chuvas foram concebidos para se proteger do sol. Surgiram por volta do século XI a.C. na China ou no Egito. Em ambos os países, o guarda-chuva era considerado um símbolo de poder, por isso só podia ser usado pela realeza e por aqueles associados à nobreza. É interessante que naquela época os guarda-chuvas pesavam cerca de 2 kg, e sua altura chegava a 1,5 m.

Todos dormiam juntos na cama

Até ao século XIX, as camas não eram particularmente comuns, até mesmo entre os ricos. Eles dormiam no feno, no trabalho, nas lojas e em baús. Quando essa mobília se tornou mais frequente no dia a dia, ela era usada de forma diferente de como usamos hoje.

Na cama, os anfitriões dormiam junto de seus hóspedes. A mulher e o marido deitavam-se sempre no meio da cama, pois eles precisavam ter ao menos a possibilidade de consumar o matrimônio. As camas de solteiro não eram muito costumeiras, pois naquela época não era comum ter aquecimento em todos os quartos da casa e, por isso, seria mais confortável e quente dormir com outras pessoas ao lado.

Botões eram usados como decorações

Botões russos antigos na forma de pesos em miniatura.

Nos tempos antigos, os botões foram considerados como um ornamento de vestuário durante muito tempo, e a sua função era desempenhada por todo tipo de laços e fivelas. Somente a partir de 2000 a.C. apareceram os primeiros botões com laços para a fixação de roupas, que eram feitos de pedra.

As longas colheres apareceram devido à moda dos grandes colarinhos

No início do século XVII, a moda dos grandes colarinhos no pescoço havia chegado na Europa. Esse acessório era certamente símbolo de suntuosidade e riqueza, mas trouxe também alguns problemas para aqueles que os usavam: as pessoas não conseguiam levar a colher até a boca. Por isso, foi criada a versão alongada desse utensílio de cozinha, que, hoje em dia, usamos mais para fazer bebidas e coquetéis.

Os relógios de pulso eram conhecidos como “pulseiras” e eram usados exclusivamente por mulheres

Em 1571, a Rainha Elizabeth I da Inglaterra recebeu um relógio de pulso como presente. Desde aquela época até o século XX, o relógio era chamado de “pulseira” e era usado apenas por mulheres. A versão masculina tornou-se moda somente no início de 1900. Inicialmente, eles foram usados por militares, porque durante alguma batalha ou treinamento não seria conveniente usar relógios de bolso.

As primeiras varandas eram usadas como proteções militares

No século XI, as varandas dos castelos eram utilizadas como abrigos para os atiradores. Era conveniente visualizar os inimigos de uma certa altura. O atirador teria uma boa visão de tais locais, além de estar protegido por conta da construção fortificada.

Havia uma corda pendurada em cima de cada vaso sanitário, mas não para dar descarga

Os primeiros banheiros públicos eram abertos e sem divisórias. Normalmente, não havia janelas e, por isso, era possível manter certa privacidade devido à falta de luz. Além disso, acredita-se que os banheiros não eram divididos em banheiros masculinos e femininos, e eram usados por ambos os sexos.

Havia sempre uma corda pendurada em cima de cada vaso sanitário. Mas ela não era usada para dar descarga. As pessoas usavam as cordas para se levantar caso caíssem no buraco da privada. Isso acontecia com muita frequência, pois os banheiros públicos eram visitados por muitas pessoas bêbadas. Com a corda, muitos acidentes poderiam ser evitados. Caso contrário, eles teriam que pedir ajuda.

Você sabe como outras coisas eram usadas antigamente? Comente!

Imagem de capa Matilda / Rock Films
5-2-
21k
Compartilhar este artigo