15 Histórias de arrepiar que nem o pensamento lógico consegue explicar

Gente
há 6 meses

Há muito tempo as pessoas se interessam por todos os tipos de fenômenos incomuns ou até sobrenaturais. Hoje em dia, histórias misteriosas continuam surgindo a todo vapor: pessoas que testemunham situações inexplicáveis em primeira mão e ainda as compartilham nas redes.

  • Meu filho de 3 anos disse: “Quando eu for criança na próxima vez, quero ter olhos verdes”. Fiquei meio assim e perguntei se ele já havia sido criança antes. Ele arregalou os olhos, olhou para mim como seu eu fosse um tolo e respondeu: “É claro, papai”. © DecidedlyUnnecessary / Reddit
  • Meu pai trabalha como motorista em uma pequena empresa. Lá, há galpões grandes: em dois deles, dois furgões são guardados; no terceiro, um depósito. Os funcionários precisam monitorar todo o local à noite, por isso é necessário ter alguém durante a noite lá. Todo mundo se sente mal pela pessoa da vez e riem pelo fato de que ela terá de dormir com “a noiva”. É assim que eles chamam a garota de vestido branco que às vezes aparece andando perto dos galpões. Todos já a viram alguma vez e se acostumaram, mas ainda assim é bem estranho. © Podsushano / VK
  • Minha esposa tinha uma gato há um ano. Ele era um ruivinho clássico e saudável, bastante preguiçoso e adorava dormir nos braços dela. O gato era meio estranho: ele vivia no nosso porão desde o início da nossa relação. Ela descia para dar comida e tudo mais, mas ele nunca saía de casa e passava o tempo todo lá embaixo. Então, em um belo dia, ele desapareceu. Minha esposa vasculhou toda a vizinhança, mas não o encontrou. Então, isto aconteceu. Duas noites atrás, tarde da noite, minha esposa levantou e foi olhar para a foto dele no celular. Ela se emocionou e disse que “algo” a fez olhar pela janela. Quando abriu as cortinas, lá estava o danado ruivo parado na entrada, olhando para ela. Eu também olhei e, definitivamente, ele estava lá. A orelha tão rasgada quanto quando ele desapareceu. Era meia-noite. Minha esposa foi lá fora, levou comida, ele pulou nas pernas dela, ronronou e saiu correndo. E desapareceu de novo. © 1881ru / Pikabu
  • Eu não tinha nem 3 anos. Lembro-me sempre de uma velhinha no meu quarto, e eu tinha muito medo dela. Ela nunca se aproximou da minha cama, e agora percebo que ela não queria me assustar. Geralmente, ela ficava parada à janela. Eu escutava a televisão ligada na sala, e isso me acalmava. © Gina / Quora
  • Comprei um carro usado para aprender a dirigir. Na primeira noite, bateram em mim. Depois, o carro começou a fazer um barulho estranho e não ligava mais. Uma semana depois, outro acidente. Falei com o carro como se ele fosse uma pessoa, dei um nome para ele, expliquei que eu seria sua nova dona, que iria o amar e o consertar sempre que precisasse. Depois desse dia, milagrosamente, ele nunca mais me deixou na mão! © Overheard / Ideer
  • Eu tinha 4 anos. Nós morávamos em uma fazenda, cercada por uma floresta. Quando eu me sentia corajoso, brincava perto das árvores, mas nunca à noite. Depois que o sol ia embora, eu tinha medo até de olhar pela janela para a direção da floresta. Uma vez me peguei construindo um castelinho de galhos lá e não reparei no tempo. Então, ouvi minha mãe gritar meu nome, saí correndo o mais rápido que pude, tentando não olhar para trás e morrendo de medo. Entrei em casa, e as coisas estranhas começaram. Minha mãe disse que estava no computador o tempo todo e não havia me chamado. Depois, fui dormir e a sensação era muito desconfortável. Pela primeira vez, caí da cama no meio da noite. Acordei atordoado, e então senti nas minhas mãos pés e pelos subindo pelas pernas. Olhei para cima, em total pânico, e um par de olhos amarelos com um sorriso com dentes quebrados amedrontador. Era um olhar de pura malícia. Saí correndo para o quarto dos meus pais, eles procuraram a casa inteira, mas não encontraram nada. © Jonny Hawker / Quora
  • Eu tinha 10 anos e dormia na casa da minha avó. Ela estava no quarto dela, e eu dormia no sofá. Não conseguia dormir, e então ouvi uma voz, como se estivesse sussurrando o meu nome: “Timmy, venha aqui, não farei mal a você, ha-ha-ha”. Fiquei paralisado de medo. A voz continuou: “Timmy, venha aqui”. Corri para a minha avó, mas ela disse que eu estava tendo um pesadelo. Fui voltando ao normal, mas o sussurro continuou. Não sei o que deu um mim, mas fui em direção à voz. Descobri que a voz vinha do depósito que tinha na cozinha. É claro, os adultos nunca acreditaram em mim. Hoje tenho 46 anos, e ainda tenho a sensação de que aquilo aconteceu ontem. © Tim Bishop / Quora
  • Eu estava no quarto ano da escola. Na hora do intervalo, meu amigo e eu corremos para a parte dos fundos da escola. O prédio era bem velho, e ouvíamos muitas histórias de fantasmas lá. Bem, andávamos pelo corredor quando escutamos alguém soluçando. Olhamos dentro de uma sala e vimos uma silhueta de uma mulher: não tínhamos certeza se ela usava um chapéu ou se era apenas o seu cabelo, mas tudo o que vimos foi uma silhueta escura. Gritamos muito alto e corremos de volta para nossa sala. É claro, ninguém acreditou. © Abby Sales / Quora
  • Depois de muitos anos morando em apartamento, me mudei para minha casa própria. Primeiro, fiquei feliz pelo silêncio à minha volta, mas depois comecei a ouvir uns barulhos do segundo andar, que parecia alguém andando. Por duas semanas, eu tremia de medo na cama. Depois, com certa raiva, perdi todo o instinto de sobrevivência, peguei uma vassoura e fui atrás do barulho batendo no teto. Bati por muito tempo, várias vezes, e desde então nunca mais ouvi nenhum barulho estranho. Até hoje não sei se foi algo sobrenatural ou apenas algum rato. © Overheard / Ideer
  • Eu tenho impulsos espontâneos estranhos. Vou explicar. Acordei de manhã e, pouco antes de sair de casa, bati os olhos em um sachê de açúcar na cozinha e minhas mãos tremeram querendo pegar e o levar comigo. Mas daí achei uma bobagem carregar um saquinho de açúcar na bolsa e não levei. À noite, acompanhei uma amiga para ela fazer o check-in em um hostel. Em tais lugares, geralmente há chá, café e açúcar a disposição. Porém, desta vez, eles estavam sem açúcar! Minha amiga ficou extremamente chateada por ter de tomar chá sem açúcar. Ai, se eu tivesse ouvido minha intuição!
  • Minha esposa estava grávida. Após o quarto mês, ela começou a adoecer com frequência, vivíamos no hospital. Estávamos muito preocupados com o bebê. Uma vez saí de casa de manhã e logo na entrada havia um gato preto enorme, que parecia um maine coon. Ele olhava para mim e não parecia estar com um pingo de medo. Não sei por que, mas abri a porta e o deixei entrar em casa, ele se acomodou conosco e minha esposa simplesmente parou de ficar doente. Depois do bem-sucedido parto, cerca de um mês mais tarde, o gato desapareceu. Procuramos na vizinhança por uma semana, mas não o encontramos. © alexstalnoy / Pikabu
  • Na minha adolescência, vi uma luz néon piscar dentro do meu armário. Fiquei nervosa pensando se deveria ou não o abrir, mas estava com medo e acabei dormindo, com a cabeça embaixo da coberta. Eu nunca deixava brinquedos com luzes dentro do armário. © Overheard / Ideer
  • Eu passeava com meu cachorro pela rua e, de repente, senti uma vibração nas costas e surgiu na minha mente a imagem de uma colega de classe. Me virei, e lá estava ela, olhando para mim e conversando com alguém. © Overheard / Ideer
  • Minha mãe morava em uma região do interior. Ela morava em uma casa de dois andares, as janelas eram bem longas, com 2,5 metros. Mamãe sempre acreditou em coisas místicas, e eu só ria dela. Bem, fui passar o fim de semana na casa dela e fiquei lendo um livro a noite inteira no quarto do andar de cima. O sol já estava nascendo, levantei e vi algo passando pela janela bem rápido. Me aproximei e avistei uma silhueta passar e sumir rapidamente pelos arbustos, e parecia ser uma pessoa. Mas se fosse uma pessoa, ela deveria ter mais de 3 metros! Não consegui dormir e pensei que estava vendo coisas por conta do cansaço. Porém, ontem mesmo, uma vizinha da mamãe foi levada às pressas para o hospital com dor no coração, e a mulher disse que se assustou ao ver “algo” passando em sua janela, que a assustou. Não rio mais da minha mãe. © Overheard / Ideer
  • Era fim dos anos 70, eu tinha 11 anos. Uma menina nova entrou na minha sala de aula, chamada Summer. Ela me convidou para seu aniversário, e também outras meninas da turma. A mãe dela passou para buscar todo mundo em um carro velhinho. A casa delas também era velha e ficava em um terreno afastado. Nós brincamos e nos divertimos muito no dia. A Summer disse que a mãe dela se mudava com frequência, mas queria que a filha tivesse amigas. Na segunda-feira, ela não apareceu na escola. Será que ficou doente, pensei. Perguntei à minha amiga, que havia ido à festa, e ela: “Menina nova? Não entrou ninguém novo aqui”. Após alguns dias, eu andava de carro com minha mãe e disse a ela: “Ali, mãe, agora vamos passar perto da casa da Summer”. Quando nos aproximamos, havia um terreno completamente vazio só com vegetação. Como nenhum dos pais levou sua filha para a festa, nenhum dos adultos podia confirmar que a casa existia. Além de mim e de outra menina, todas as outras da turma esqueceram da existência da Summer. Ninguém lembrava dela na escola. © Shari Small / Quora

Bônus

  • Eu alugava um quarto em um apartamento. Ninguém morava no outro quarto, ele ficava trancado. E esse quartinho trancado me dava muito medo. Por que trancaram? Não consegui dormir na primeira noite, muito medo. Na segunda, adormeci e, de repente, senti como se tivessem colocado minha cabeça entre dois pratos de bateria e estalaram meus ouvidos. Ouvi um estrondo terrível. E rapidamente tudo ficou quieto. Quase desmaiei, paralisada, mas fiquei deitada tremendo e pensando: “Que barulho foi esse?!” Fiquei em estado de pânico até o amanhecer, e depois saí para olhar o apartamento. Descobri que o grande mistério era, na verdade, uma tigela decorativa que ficava pendurada na parede do banheiro e que havia se desprendido e se espatifado no chão, sobre os azulejos. © 11ore11 / Pikabu

Nem sempre encontramos explicação para as coisas que acontecem no dia a dia. Certamente, é um alívio quando ouvimos histórias de outras pessoas que passaram por coisas similares. Assim, percebemos que não estamos sozinhos, confira aqui outra compilação de histórias surpreendentes, que deixaram os usuários de cabelos em pé.

Imagem de capa Shari Small / Quora

Comentários

Receber notificações
Sorte sua! Este tópico está vazio, o que significa que você poderá ser o primeiro a comentar. Vá em frente!

Artigos relacionados