Incrível
Incrível

Por que fazer ligações no mundo de hoje pode ser deselegante

"Fazer uma ligação como uma comunicação verbal pode causar estresse em uma pessoa de qualquer idade. Eu, por exemplo, com todas as minhas forças tento evitar, prefiro me comunicar por e-mails ou mensagens. Em alguns casos isso é inadequado, como por exemplo quando você está procurando emprego e o empregador deixa o seu número de telefone para que você ligue. Sinceramente, devo admitir que perdi algumas ofertas, porque não queria me obrigar a ligar".

Membro do "Clube de telefones" no portal The Question

A telefonofobia, medo irracional de telefonemas e telefones, pode não ser o problema de uma única pessoa, mas provavelmente de toda uma geração. Acontece que, no mundo de hoje, em que as chamadas estão entre as funções que são menos são utilizadas, ligar pelo telefone gradualmente vai se tornando algo descortês. Sim, você leu bem: descortês.

O Incrível.club, frente à alegação angustiada do jornalista do The Verge, Thomas Ricker, e acrescentando aos vários argumentos dos usuários da internet, explica onde e por que essa teoria sobre as ligações surgiu.

Aviso! O artigo não se refere a chamadas de trabalho urgentes ou aquelas com uma mensagem impactante, como o nascimento de um filho.

7. A ligação priva a liberdade de escolha

Como disse o vice-presidente de uma grande empresa de terapia online: "Para muitas pessoas, uma conversa por telefone é um dos tipos mais difíceis de comunicação, é preciso pensar rápido e reagir imediatamente às palavras do interlocutor".

Esta é a primeira razão para uma percepção negativa sobre as chamadas na geração atual: o interlocutor priva a liberdade de escolha. Neste século, quando o ser humano pode escrever e dar a si mesmo a oportunidade de pensar tudo, é melhor fazê-lo do que exigir uma reação imediata dele.

O que acontece se uma pessoa não quiser absolutamente responder? A tela do telefone mostrará necessariamente a chamada perdida; portanto, ignorar tais medidas insistentes de comunicação será simplesmente descortês. A conversa em mensagens de texto também pode resolver esse problema, porque não força a responder naquele exato momento.

6. Insegurança das conversações verbais

Se alguém lhe prometeu algo pelo telefone, você nunca poderá provar o fato da promessa em si, se a pessoa não a cumprir. E, neste caso, a preferência por correspondência escrita se torna evidente novamente: qualquer palavra pode ser confirmada porque fica registrada.

5. As coisas pouco urgentes podem esperar

As gerações anteriores se acostumaram a discutir até os pequenos detalhes no telefone. Entende-se, uma vez que telegramas, cartas e pombos-correios demoravam muito mais tempo para chegar até as pessoas. Mas a geração atual pensa que interromper uma pessoa por uma chamada estrondosa que soa em um momento ruim, para fazer uma pequena pergunta, é algo grosseiro, já que isso pode ser escrito. Afinal, a velocidade da internet é muito mais rápida do que um pombo-correio. O destinatário receberá instantaneamente a mensagem e responderá quando tiver tempo para casos não urgentes.

4. O texto é a arma dos introvertidos

Se você é extrovertido, pode gritar com raiva e rapidamente passar para o próximo ponto. Os introvertidos concordarão que, em mensagens de texto, ninguém pode gritar, interromper ou manipular emocionalmente. Em mensagens escritas, somos todos iguais. Além disso, por meio do texto, pode-se facilmente formular pensamentos completos e escolher as frases certas sem depois se castigar por um mês inteiro porque lhe faltou espírito, velocidade ou imaginação para responder corretamente ao seu interlocutor.

3. Você não gostaria de interromper seu interlocutor em um lugar incômodo

Seu telefone toca quando você está dirigindo, no metrô, na rua barulhenta, em uma festa, no trabalho ou na companhia de alguém, quando a ligação não deve ser ouvida por ninguém além de você. Você se identifica nessa situação? De acordo com as probabilidades, depois de seus tremendos esforços e tentativas de encontrar um lugar silencioso para atender a chamada urgente, você ouvirá, do outro lado da linha, uma notícia dizendo que alguma das Kardashian deu à luz outra criança.

Com as mensagens, não há inconvenientes.

2. Em uma carta você pode se permitir aquilo que é difícil em uma conversa

Uma carta liberta: é consideravelmente muito mais fácil convidar uma garota para sair simplesmente escrevendo uma mensagem em suas redes sociais. Com a ajuda de uma carta, é ainda mais fácil se desculpar, falar sobre seus sentimentos, confessar qualquer coisa ou até mesmo humilhar uma pessoa. Ou até escrever comentários desagradáveis.

1. Você não quer gastar seu precioso tempo em vão

"Alô, estou interrompendo? Pode falar agora? Pode me dar um pouco de tempo? Está ocupado agora? Liguei só por um minutinho, de qualquer maneira estou interrompendo, não é mesmo?". Portanto, os primeiros momentos de uma conversa telefônica podem ser gastos nessas explicações se você tiver tempo e estiver disposto a ouvir o interlocutor.

Por essa razão, é melhor lembrar de uma regra simples: use as mensagens para fatos, prefira o telefone para emoções.

E, por último

Em resumo, Thomas Ricker acredita que tais regras "que substituem o telefone" são um comportamento inevitável do futuro, que começa a emergir na sociedade atual. Mas, ao mesmo tempo, o jornalista acrescenta: "Não me interpretem mal: a conversa segue sendo algo IMPORTANTE. Eu não gostaria de saber de um evento importante na vida de um amigo próximo através de uma mensagem de texto".

O que você pensa deste futuro? Apoia estas regras de comunicação?

Imagem de capa depositphotos
Incrível/Gente/Por que fazer ligações no mundo de hoje pode ser deselegante
Compartilhar este artigo
Você pode gostar destes artigos