Incrível
Incrível

10 Cenas de novelas que ficaram bem mais interessantes graças a manobras criativas

Alguns filmes são muito conhecidos por seus efeitos e detalhes. Essas grandes produções não se limitam somente ao cinema, mas também estão disponíveis nas novelas brasileiras. Para contar uma boa história vale utilizar gato robô, figurinos e cenários realistas, vento artificial e até onça inserida digitalmente.

É por isso que o Incrível.club reuniu uma lista de produções brasileiras que lançam mão desses recursos e muitas vezes a gente pode até não perceber, mas o resultado é único! Vamos juntos conferir?

1. Irmão na vida real e dublê na ficção (Um Lugar ao Sol)

Pável Reymond é médico veterinário e fez sua estreia como ator no horário nobre. Ele participou de algumas cenas em que apareciam os gêmeos Renato e Christian. Oito anos mais novo que Cauã Reymond, para ficar mais parecido com o irmão e ter mais massa magra, Pável fez boxe. Nas cenas em que os gêmeos interagiam, o dublê entrou em ação, dando veracidade e até emotividade.

’’Esse é um dublê cheio de amor’’, disse Cauã em entrevista. Ele voltou à novela após receber o convite para um papel extra, em que atuou como o manobrista Josias, o amigo do passado de Christian. Entrou como dublê, fez mais outro papel e muitos podem não ter notado que eles são irmãos, não?!

2. Recriação de animais e áreas alagadas digitalmente (Pantanal)

Mais de 30 anos depois da versão original, Pantanal, de 2022, usou diversos recursos visuais para proporcionar ao público uma experiência mais realista que mostra a natureza com um olhar mais moderno, o que era impossível nos anos 90. Na primeira versão, os animais eram apenas reais e as filmagens aéreas foram feitas com uma câmera, cinegrafista e um balão sobrevoando o espaço.

Já a nova versão utiliza drones e muita tecnologia. O primeiro capítulo da novela foi todo gravado em 8K. Em algumas cenas, os animais são inseridos digitalmente, como é o caso da onça ou de dez espécies de aves digitalizadas, que preencheram os ninhais nas árvores. Em algumas cenas reais, o Pantanal estava passando por períodos de seca, por isso, os efeitos visuais recriaram áreas alagadas, características naturais da região. Genial!

3. Cena de explosão na Tecelagem Tropical (Além da Ilusão)

A cenografia de Além da Ilusão foi tão realista que impressionou atores veteranos como Paulo Betti. Para levar o público aos anos 40, quando se passa a história, a produção criou inúmeros detalhes que fazem a diferença, como a aquisição de máquinas têxteis de verdade e que ainda funcionam, nos transportando para a tecelagem tropical. Caramba!

Para gravar a explosão na fábrica, a equipe de efeitos especiais usou um dublê de Tenório (Jayme Matarazzo), que ficou posicionado em frente ao quadro de luz. Foram usados pólvora e iniciantes elétricos que produzem fagulhas que deixam a cena perfeita, como se fosse um curto-circuito de verdade. A ação foi executada com segurança para todos os envolvidos.

4. Figurino com tecidos vindos da Índia e Marrocos (Belaventura)

Uma história bem contada precisa de um figurino que ajude a nos levar para a trama, concorda? Foi o que aconteceu no folhetim medieval da Rede Record, que trouxe tecidos da Índia e do Marrocos para a ambientação medieval. Dez mil peças foram desenhadas por ourives, inclusive tiaras.

A produção também criou armaduras especiais, que precisavam dar um ar de metal, mas ao mesmo tempo maleáveis para ajudar o elenco nas gravações das cenas. Foi um desafio superado. O público pôde conferir Leandro Lima (príncipe Jacques) e Adriana Birolli (princesa Lizabeta) e se encantar com o resultado.

5. Três tipos de gatos, inclusive um mecanizado para dar vida a León (Sétimo Guardião)

Para as gravações do personagem León, foram usados um conjunto de gatos, entre eles o gatinho real, um gato robô chamado de animatronics pela equipe (foto à esquerda). Ele não anda, mas mexe a cabeça. O mecanismo é controlado por um joystick.

A produção da novela não se limitou ao que o gato real queria ou poderia fazer (foto à direita). Em cenas mais complexas, como grandes saltos, também foi utilizado um gato digital. Para fazer o personagem León, foi escolhida a raça americana bombaim, que tem um pelo curto, facilitando as cenas com o fundo verde (chroma key) normalmente utilizado em produções.

6. Inspiração em cenários externos idênticos aos de Jaipur, cidade indiana (Caminho das Índias)

E quando a novela é gravada em um ambiente que parece de verdade? As cenas ficam tão perfeitas que a história torna-se ainda mais interessante. Foi o que aconteceu em Caminho das Índias, em que a equipe de cenografia esteve na Índia. Uma das principais casas, onde morava o personagem Manu Meetha vivido por Osmar Prado existe na vida real e é o Palácio dos Ventos (foto).

Para a criação dos estúdios, mais de 600 profissionais se envolveram na cenografia, que construiu três cidades cenográficas, duas indianas e uma brasileira, onde foi recriado o bairro carioca da Lapa. Em um dos cenários, foi construído uma réplica do Rio Ganges, usando um lago artificial. Os automóveis indianos também fizeram parte da trama, que tinha 12 riquixás, um tipo de charrete em que um homem conduz os passageiros em um triciclo e mais 8 tuc-tucs — veículo motorizado de três rodas.

7. Colocação de vento artificial para mostrar o tamanho da explosão (Saramandaia)

Para dar veracidade às cenas da icônica explosão da personagem Dona Redonda e mostrar ao público que foi um evento grande, rajadas de vento foram direcionadas aos atores que participaram das cenas. Para compor a personagem Vera Holtz passou por quatro horas de preparação de maquiagem com técnicas de Hollywood.

Na versão original da trama, Wilza Carla usava roupas largas para compor a personagem. Já para o remake, Vera Holtz foi a um estúdio em Los Angeles, para dar origem a um macacão especial que deu formato ao corpo de Dona Redonda. Esse macacão tem refrigeração interna, que possibilitou maior conforto para a atriz.

8. A voz não era de Ricardo Tozzi ao interpretar Fabian (Cheias de Charme)

Ricardo Tozzi assumiu um papel duplo em Cheias de Charme, o que foi bastante desafiador. Ele interpretou Inácio e o consagrado cantor Fabian. Para fazer os dois que não eram nada semelhantes, era um processo trabalhoso.

A caracterização de Fabian incluiu lentes de contato azuis, apliques claros no cabelo e a voz de um cantor profissional, a de Juliano Cortuah. Dessa forma, o público pôde se envolver na trama musical das 19h com músicas de um verdadeiro popstar.

9. Técnica de envelhecimento em vestido de festa de Júlia Castelo, em Espelho da Vida

A passagem do tempo pode estar presente no figurino de uma novela, como foi feito na composição do traje de gala de Julia Castelo. Foram produzidos dois vestidos iguais. Um deles foi usado nas cenas do baile. O segundo vestido é o que foi encontrado no armário sem uso por 80 anos.

Para mostrar ao público que a peça ficou tanto tempo guardada, o vestido passou por um processo de envelhecimento, com técnicas de tingimento e aplicação de um verniz fosco, que retirou o brilho da pedraria. As fibras do tecido também foram desgastadas pela equipe de aderecistas.

10. Lente de contato para a caracterização dos irmãos Leonardo e Clarice (Cara e Coragem)

Ícaro Silva e Taís Araújo interpretam os irmãos Leonardo e Clarice na novela Cara e Coragem. Para a caracterização dos personagens, os atores usam lentes de contato em tons amendoados, cor de mel. Além disso, o estilo visual do personagem de Ícaro remete a empresários nigerianos, com tons mais fechados e cores escuras nos figurinos.

De qual desses truques você mais gostou? Já conhecia algum deles? Conte para a gente nos comentários!

Incrível/Gente/10 Cenas de novelas que ficaram bem mais interessantes graças a manobras criativas
Compartilhar este artigo
Você pode gostar destes artigos