Incrível
Incrível

Saber regras de primeiros socorros pode salvar a vida do seu pet

Os pets, assim como as pessoas, não estão livres de sofrerem com doenças e ferimentos. Não é raro surgirem emergências repentinas. A capacidade de prestar os primeiros socorros aos animais de estimação é importante para todos os donos de pets. Em casa, também é importante ter um pequeno kit com produtos necessários para uma eventual assistência ao seu amigão, até que seja possível entrar em contato com um veterinário.

O Incrível.club reuniu dicas importantes para os primeiros socorros a cães e gatos. E lembre-se: diante de qualquer lesão ou suspeita de envenenamento, é preciso levar o bichinho ao veterinário o mais rápido possível.

Em casos de envenenamento

  • Gatos

Sintomas frequentes de envenenamento: vômitos, diarreia, salivação, irritação da pele e convulsões. Se a causa da intoxicação for o contato com gases nocivos, fumaça ou a evaporação de solventes, é necessário levar o gato para um lugar com ar fresco e tentar reanimá-lo com a ajuda de hastes com pontas de algodão umedecidas com amônia. Se o animal não reagir, deve ser feito o procedimento de respiração boca a boca, irmprovisando com um cone ou canudo - por mais que você ame seu bichano, não encoste a boca na dele, pois não é nada higiênico.

Em caso de ingestão de produtos químicos, plantas venenosas ou medicamentos, é necessário causar o vômito com ajuda de uma solução de bicarbonato de sódio ou com uma salmoura forte. Mas se o gato tiver sido intoxicado com ácido ou com resíduos halogenados, nunca force o vômito, pois as substâncias continuam gerando efeitos nocivos e, ao passarem do estômago novamente para o esôfago, só causam lesões adicionais.

É necessário dar ao felino algo que seja capaz de neutralizar a ação da substância tóxica: leite ou clara de ovo misturados com água, por exemplo. Para tanto, use um pequeno conta-gotas ou uma seringa sem agulha. A tarefa ficará mais fácil se você puder envolver o gato, impedindo-o de fazer movimentos repentinos. Porém a cabeça do bichano não deve ser jogada para trás, devendo permanecer na horizontal.

  • Cachorro

Principais sinais de envenenamento: vômitos, diarréia, convulsões, fraqueza muscular, falta de apetite ou a emissão de barulhos estranhos, como grunhidos. Antes de ir a um veterinário, é preciso induzir o vômito com ajuda de salmoura. Após o vômito, administre algum produto absorvente, como carvão ativado, na proporção de 1 comprimido por quilo do animal. Se o cão estiver intoxicado por inalação de fumaça, leve-o a algum lugar com ar fresco e ofereça muita água. Sinais de intoxicação com veneno de rato incluem sangue nas fezes, vômito e cheiro de alho na boca.

Objeto estranho preso na garganta

  • Cachorrros

Em caso de engasgo com um objeto estranho, o cão pode deitar com a boca aberta. Se o objeto estiver preso na garganta ou no esôfago, é necessário fazer o bicho vomitar. Você também pode despejar algumas colheres de sopa de óleo vegetal na garganta do seu pet. Depois disso, tente eliminar o corpo estranho ou pressioná-lo para que ele cair no estômago.

  • Gatos

No caso dos felinos, pode-se notar um aumento na salivação, coceira no focinho, miados, agitação de cabeça, movimentos estranhos com a mandíbula, tentativas de engolir ou tirar algo da boca, tosse ou dificuldade para respirar. Observe atentamente a cavidade bucal do gato, e caso encontre um objeto estranho, tente removê-lo com a ajuda de pinças.

Para remover um corpo estranho presente na laringe do gato, coloque-o de "joelhos". Em seguida, baixe a cabeça dele para um nível mais baixo que o do quadril, bata em suas costas e levante rapidamente o abdômen do animal. Depois, pressione as costas em direção à cavidade torácica. Verifique a presença do objeto na boca do gato e faça respiração boca a boca em suas narinas - usando um canudo ou cone. Repita esses movimentos até conseguir retirar o objeto da laringe.

Em caso de choque elétrico

  • Cachorros

Retire a tomada do contato. Abra a boca do cachorro e puxe a língua para liberar as vias aéreas. Verifique a respiração mediante o movimento da caixa torácica. Depois, confira a pulsação, que deve ser sentida no lado interior da coxa. Se você sentir o pulso, mas notar que o cão não respira, comece imediatamente a fazer respiração boca a boca. Em caso de ausência de pulso, faça massagens torácicas e, em seguida, leve o bicho imediatamente até o veterinário.

  • Gato

Se seu gato foi vítima de um choque, é preciso antes de tudo desligar a eletricidade. Só depois, afaste o animal do cabo usado luvas de lã ou de borracha. Confira se o gato está respirando e se o coração está batendo. Imediatamente, mantenha resfriada a superfície atingida, faça respiração boca a boca e massagens torácicas. Leve o felino ao veterinário o quanto antes.

Em caso de queimaduras

  • Gato

Em caso de queimaduras de vapor, água fervendo ou fogo, é preciso umedecer um pedaço de algodão em folhas de chá gelado e forte, molhar o local do ferimento e colocar uma bandagem na ferida por 5 a 10 minutos. Após isso, deve-se secar o local com um pano e aplicar na queimadura uma pomada com antibiótico ou um spray com efeito calmante. Se a queimadura tiver sido provocada por produtos químicos, lave a área afetada com água abundante e aplique uma bandagem umedecida com uma solução de bicarbonato de sódio, na proporção de uma colherada (de café) de bicarbonato para 1 copo de água.

  • Cachorro

Em caso de queimadura, a primeira coisa que deve ser feita é raspar os pelos em volta da área afetada e aplicar uma solução de permanganato de potássio. Em seguida, o local deve receber uma compressa gelada e, depois, uma bandagem de proteção entreaberta na parte circundante, garantindo uma proteção contra lesões e lambidas. É preciso trocar a bandagem diariamente.

Mas se o que houve foi uma queimadura química, você deverá retirar a coleira e jogar água em abundância na região por cerca de 10 a 15 minutos. Mas evite que a água caia em outras partes do corpo do animal.

Em caso de contusões ou torções

  • Cachorros

Após uma lesão, primeiro o dono deve aplicar uma compressa fria na parte afetada e tratar os arranhões com peróxido de hidrogênio (água oxigenada) e pomada antisséptica. Caso exista uma fratura na área traumatizada, surgirá rapidamente um edema que se tornará muito incômodo. Antes de levar o cão ao veterinário, é necessário manter a parte lesionada imóvel com a ajuda de uma tala.

Diante de uma torção na pata, coloque uma compressa fria e leve seu pet a um especialista.

  • Gatos

Coloque o gato em uma superfície plana para examiná-lo. Se não tiver a oportunidade de levá-lo ao veterinário nos primeiros minutos, faça uma tala: pegue um pedaço de papelão e mantenha o membro imóvel, enrolando-o com uma bandagem.

No caso de uma fratura exposta, todos os objetos estranhos visíveis devem ser removidos da ferida antes da colocação da bandagem. O ferimento deve ser tratado com mertiolate, e só então a bandagem deve ser colocada. Após isso, você pode levar o gato ao veterinário, mas não se esqueça de colocar um cobertor na caixa de transporte para manter o animal o mais imóvel possível.

Durante uma hemorragia

  • Cachorros

Diante de uma hemorragia ventricular, é preciso aplicar um curativo específico na ferida, além de uma bandagem de pressão. Se a lesão estiver contaminada, deve ser tratada com antisséptico. Em caso de uma hemorragia arterial, levante as patas até uma altura maior que a ferida. Para isso, você pode usar a coleira, um torniquete ou uma bandagem. Depois, insira um graveto no meio do objeto e gire-o no sentido horário até estancar a sangria.

A hemorragia capilar pode ser interrompida com a aplicação de uma atadura de tensão e algo frio por cima dela. Em seguida, o recomendado é enxaguar a ferida com água limpa e abundante e tratá-la com um antisséptico.

Gatos

Se seu gato apresenta uma hemorragia, pressione o local com uma gaze. No caso de sangramento nos olhos, use uma bandagem umedecida em água fria. Se a hemorragia for no nariz, use um tampão, com o cuidado de não bloquear a respiração do animal. Não é preciso retirar a bandagem toda hora pra conferir o estado da lesão: isso só deixará a ferida mais irritada, e o sangue demorará mais para ser estancado.

Desejamos que você nunca precise seguir essas dicas e que seu amigo fique saudável por muito tempo. Mas, como sabemos, é sempre melhor ser prevenido. Você já teve de prestar primeiros socorros a algum bichinho de estimação?

Ilustrador Leonid Khan exclusivo para Incrível.club
Incrível/Dicas/Saber regras de primeiros socorros pode salvar a vida do seu pet
Compartilhar este artigo
Você pode gostar destes artigos