Incrível
NovoPopular
Inspiração
Criatividade
Admiração

Especialistas esclarecem 13 dos erros mais comuns ao lavar os pratos

A hora de lavar os pratos depois de comer não é considerada, em geral, uma atividade prazerosa; a ideia de sujar nossas mãos com restos de comida e passar mais de uma hora dando brilho em cada uma das panelas passa longe de ser tentadora. No entanto, acaba sendo mais importante do que imaginamos e até mesmo alguns chefs profissionais asseguram que existem alguns segredos para isso. Eles garantem, ainda, que há muitos hábitos incorretos na lavagem da louça.

Incrível.club resolveu reunir os melhores conselhos de especialistas para identificar quais são os erros mais comuns que cometemos ao lavar a louça. A ideia é que possamos lidar tranquilamente com essa tarefa detestada por muitos.

Erro 1: O cuidado com as mãos

Quando lavamos a louça, em geral, fazemos o uso de um sabão específico para pratos e talheres, mas não tomamos o cuidado de levar em consideração a saúde da nossa pele. Dermatologistas advertem que os detergentes são considerados irritantes e que podem provocar dermatites de contato, ou seja, lesões nas mãos e ressecamento. Para evitá-las, você pode escolher a opção de utilizar luvas de látex e usar creme hidratante depois de lavar a louça. Também é recomendável lavar as mãos (com um sabão apropriado) antes e depois de usar as luvas, com o objetivo de evitar a propagação de bactérias e germes.

Erro 2: Misturar todas as louças sujas na pia

Os especialistas aconselham a lavar os utensílios por grupos, já que, se deixarmos todo tipo de louça e sujeira na pia, teremos dificuldades na limpeza, justamente porque a cuba estará cheia. Por exemplo, se temos panelas com gordura junto com recipientes de saladas e copos de vidro, todos terminarão cheios de gordura e óleo; por isso, teremos de lavar muito mais do que deveríamos. É importante lavar os pratos de acordo com o tipo de sujeira que tenham, escolher primeiro o que é pequeno e menos sujo para, depois, continuar com os resíduos mais difíceis. Como conselho, você pode deixar os utensílios que usou para alimentos crus por último; assim, evitará a contaminação cruzada com as demais louças.

Erro 3: Não organizar de maneira adequada

Esse erro vai na mesma linha do anterior, já que, na maioria das vezes, lavamos a louça sem uma ordem definida. O American Cleaning Institute, especializado em produtos de limpeza sustentável, recomenda começar com os copos e talheres, seguindo, depois, para os pratos refratários e recipientes para servir, os quais podem permanecer debaixo da água enquanto você lava os primeiros utensílios, para que fiquem de molho. E, para finalizar, lavar panelas, frigideiras e todo objeto com resíduos, sem esquecer, como dissemos, das tábuas de cortar por último — onde, em geral, cortamos os alimentos crus. Também é importante ordenar, com o fio para baixo, facas e objetos pontiagudos, para evitar qualquer tipo de acidente. O chef Thomas Keller assegura que ter uma boa organização na hora de lavar a louça ajudará nossa eficiência.

Erro 4: Excesso e má escolha do detergente

Mais detergente não é sinônimo de mais limpeza. Pelo contrário: se você exagera na quantidade de detergente, pode deixar resíduos difíceis de serem notados em um primeiro olhar, mas que estão impregnados nos alimentos. Usar mal um detergente exigirá um maior investimento de esforço e tempo. “Escolha marcas com poder de limpeza, ao invés das que mostrem detalhes como aromas ou determinadas loções”, sugerem os especialistas. Um “truque de vó” é adicionar gotas de limão ou vinagre ao detergente para eliminar o odor dos utensílios e ajudar sua completa desinfecção.

Um bom detergente seguirá funcionando apesar de ser diluído com um pouco de água; o recomendável é buscar produtos específicos para lavar a louça, que contenham dodecil sulfato de sódio, um componente que ajuda a gerar mais espuma, exigindo poucas gotas do produto para lavar um pote ou um copo. Ele afetará menos suas mãos e também contaminará muito menos o Meio Ambiente.

Erro 5: Não reutilizar

O reconhecido chef argentino Francisco Almeida compartilhou uma das experiências mais recorrentes que já viveu durante suas viagens culinárias pelo Canadá, México e Austrália: lavar os pratos. Sim, lavar os pratos! Ele aconselha fortemente a utilizar utensílios de cozinha mais de uma vez antes de lavar; ou seja, se você fritou carne, pode utilizar a frigideira para cozinhar legumes ou verduras também. Além de economizar água, o especialista culinário assegura que, desse modo, “trocam-se os sabores”. Mas é preciso prestar atenção à contaminação dos utensílios antes de decidir por reutilizá-los.

Erro 6: Deixar a louça acumulando

Além de ir contra o ideal do chef Keller sobre a ordem e a eficiência na cozinha, cometer o erro de deixar todos os pratos para lavar mais tarde também tornará o trabalho de retirar gorduras e resíduos orgânicos ainda mais difícil. Paco Almeida assegura que deixar os pratos para o dia seguinte torna 50% mais difícil sua lavagem graças à desidratação e endurecimento da gordura e da sujeira. Portanto, ele recomenda que, se não é possível lavar de imediato, é melhor deixar a louça de molho em água morna e com um pouco de detergente ou desengordurante.

Erro 7: O grave desperdício de água

Talvez esse seja o erro mais grave e o que exija mais de nossa atenção. Não ter uma boa rotina de lavagem provoca um desperdício descomunal de água limpa. A chave para economizar está em seguir cada um dos conselhos anteriores: Não misturar, organizar e escolher um bom detergente.

Você pode criar uma rotina de ensaboar tudo o que tiver na pia enquanto a torneira estiver fechada para, depois, enxaguar rapidamente todos os utensílios de uma só vez. Thomas Keller enfatiza que “a prática leva à perfeição”: criar uma rotina ou ritual fará com que nos tornemos “profissionais” no assunto e façamos as coisas de forma automática. Usar água quente também ajudará a gordura grudada a se desprender mais fácil e rapidamente.

Erro 8: O uso da esponja

Não é possível deixar louças limpas e desinfetadas se a esponja com a qual lavamos não for trocada com regularidade. Uma esponja para louças pode conter mais bactérias do que um vaso sanitário, devido à umidade. É importante não deixá-la de molho, e sim pendurá-la ao sol até que esteja completamente seca, já que em cada dobra podem se acumular um sem-fim de bactérias que acabam por infectar todos os utensílios da cozinha e até mesmo os alimentos. É importante adquirir o hábito de desinfetar a esponja e trocá-la com regularidade (semanal ou mensalmente, dependendo do tanto que seja usada).

Leanne Stapf, vice-presidente de operações da The Cleaning Authority, uma empresa dedicada à limpeza do lar, sugere desinfetar a esponja com regularidade. “Pode-se encher uma xícara com vinagre e deixar a esponja de molho durante uns 5 minutos, ou encher uma xícara com alvejante diluído (meia xícara de alvejante para cada 1 litro de água) e deixar a esponja de molho durante 5 minutos”.

Erro 9: Não prestar atenção a cada louça

Muita gente tenta terminar tudo rapidamente e, com isso, dá pouca atenção à lavagem e ao enxágue da louça. Muitas vezes, os restos de comida e detergente ficam grudados nos pequenos orifícios dos talheres e das panelas e é por isso que devemos estar seguros de que não haja rastros de comida nem detergente em nenhum objeto, principalmente nas tábuas de cortar e nas facas.

Você pode utilizar alguma escovinha para limpas os cantos mais difíceis. Leve em conta que, se deseja desinfetar completamente suas louças, não basta apenas lavá-las. A organização de Saúde Pública Stop Foodborne Illness recomenda usar algum desses métodos:

  • Deixar a louça de molho por ao menos um minuto em uma solução composta por uma colher de cloro para cada galão de água fria.

  • Deixar os pratos de molho (completamente submersos) em água quente a uma temperatura de 76,7ºC durante pelo menos 30 segundos. Use um termômetro para ter certeza de que está na temperatura correta. Depois, seque ao ar livre.

Erro 10: Não limpar a área de trabalho antes e depois

A pia da cozinha pode abrigar até 100 mil vezes mais germes que a do banheiro. Então, imagine como seria lavar carnes e hortaliças nessa sujeira! Especialistas recomendem limpar a cozinha diariamente pela quantidade de sujeira que é acumulada. Você pode lavar a pia com vinagre e bicarbonato de sódio para eliminar todas as bactérias; também é importante destacar que deve, assim que terminar de lavar a louça, tirar todos os restos de espuma e de água que estiverem esparramados.

Erro 11: Não deixar de molho nem tirar os resíduos previamente

A chave para economizar água e tempo é deixar de molho previamente cada prato com água quente. Enquanto isso, retire os restos orgânicos para que não caiam no ralo e obstruam a tubulação, provocando odores. Além disso, o já mencionado chef Almeida recomenda absorver a gordura com toalhas de papel antes de molhar a louça. Isso evitará que os outros utensílios sejam contaminados e que desperdicemos detergente, facilitando a lavagem. Lily Cameron, supervisora da Fantastic Services, empresa de dedicada à limpeza do lar, aconselha deixar as louças de molho em água quente com detergente ou bicarbonato de sódio durante 15 a 30 minutos.

Erro 12: Não secar cada utensílio antes de guardá-lo

Especialistas do American Cleaning Institute reforçam a importância da secagem completa de cada prato, copo, panela ou talher. Eles recomendam utilizar um pano limpo e seco para evitar que se formem fungos e surjam odores em cada objeto. Mesmo que o ideal seja deixar secar com a temperatura ambiente, assegure-se de que não haja resquícios de nenhuma gota de água antes de guardar a louça, para evitar a umidade que abriga bactérias. Para as frigideiras e panelas de Teflon, você pode ajudar com toalhas absorventes de papel, evitando arranhões.

Erro 13: Enxaguar todas as louças na cuba com água parada

Mesmo que esse erro possa parecer mais uma oportunidade para economizar água, na verdade é uma péssima ideia se pensamos em limpeza. Para Cristina Cusí, especialista em hotelaria, “não é muito higiênico que os restos de comida fiquem retidos em um mesmo lugar”. Se já ensaboamos cada objeto para sua limpeza, não é uma opção voltar a sujá-lo com a água acumulada. O melhor é enxaguá-los em conjunto de acordo com o tipo de utensílio, ou pela quantidade de sujeira que tinham.

Qual é sua técnica favorita para lavar a louça? Está de acordo com esses conselhos de especialistas? Teria mais alguma dica baseada em sua experiência para compartilhar? Comente!

Compartilhar este artigo