Incrível
Incrível

Como saber que roupa íntima fica melhor segundo o seu tipo de corpo

Os diferentes modelos de roupa íntima podem se ajustar ao corpo das mais variadas maneiras. No entanto, como se trata de uma peça que fica embaixo da roupa, ela pode deixar algumas marcas e destruir o look. Além disso, a maioria das pessoas não leva em conta o tipo de corpo na hora de escolher a roupa íntima, o que afeta não apenas a apresentação como também aspectos relacionados à saúde.

Pensando nisso, o Incrível.club listou 10 tipos de roupa íntima e separou alguns conselhos referentes às melhores combinações de acordo com os diferentes tipos de corpo. No final do artigo, colocamos um bônus com algumas recomendações que ajudam a escolher modelos mais cômodos.

Tipos de roupa íntima

1. Calçola

Algumas pessoas dizem que esse é o modelo mais tradicional ou clássico de roupa íntima. Como ele acaba cobrindo praticamente todo o bumbum, muitas pessoas costumam chamá-lo de “calcinha de avó”. Em geral, é um modelo bastante recomendado para quem busca comodidade.

2. Calcinha biquíni

Há quem diga que hoje em dia esse é o modelo mais procurado pelas mulheres. Diferentemente da calçola, a calcinha biquíni costuma ter cintura baixa e é mais cavada na parte de trás. É, nesse sentido, um modelo que ajuda a ressaltar as curvas do corpo.

3. Caleçon

É um modelo bastante parecido com as cuecas boxer usadas pelos homens e pode ter tanto cintura alta como baixa. Ambos são bastante elegantes, mas o primeiro oferece uma sensação ainda maior de comodidade.

4. Boyshort

Esse modelo fica entre os estilos calcinha biquíni e calçola, ou seja, cobre mais do que o primeiro e menos do que o segundo. Além de ter uma modelagem simples, ele garante uma boa sustentação e fica abaixo da altura do umbigo.

5. Colaless (laterais largas)

Esse modelo é um pouco diferente do modelo anterior porque revela um pouco mais o bumbum. Sim, eles são parecidos, mas o colaless é mais cavado na parte de trás e por isso o mais recomendável é que não tenha costuras.

6. Calcinha com cintura alta

Esse é um ótimo modelo para quem procura comodidade e segurança. Por ser de cintura alta, mantém grande parte da barriga coberta. Embora algumas pessoas digam que se trata de um modelo ultrapassado, é inegável que proporciona um grande conforto.

7. Calcinha modeladora

Em geral, um modelo que vai até o umbigo, ou até mesmo acima dele. É mais apertado por causa de sua função: delinear o corpo da mulher e deixá-lo mais esbelto, com cintura fina e bumbum definido.

8. Tanga (ou fio-dental)

Segundo a definição, o estilo tanga consiste em um triângulo na parte da frente maior que na parte de trás, que se juntam por uma faixa que pode ser mais ou menos fina. O seu traço mais característico: o bumbum fica quase todo à mostra.

9. Microtanga

Esse modelo se parece como o anterior, mas é ainda mais cavado. É, nesse sentido, o modelo perfeito para ser usado com roupas em que o volume da calcinha não deve aparecer.

10. Calcinha string

Também é um modelo que cobre muito pouca pele. A diferença em relação às tangas comuns está nas laterais ainda mais finas, geralmente de cetim, ou algum elástico.

Tipos de corpos e alguns conselhos para escolher o modelo adequado

1. Busto grande

Não existe apenas um tipo de corpo com busto grande. No entanto, em geral é melhor que mulheres com essa característica procurem roupas interiores maiores. As calçolas são uma ótima opção, sobretudo porque costumam ter cintura alta. O ideal é evitar o uso de modelos como a calcinha biquíni e peças com renda; ou seja, peças de cintura baixa que podem atrair mais atenção para a parte superior do corpo.

Mas o mais importante nesse caso é que a calcinha se adapte ao corpo, sobretudo para quem tem tronco muito longo. Nesse sentido, modelos de cintura alta são mais recomendados, e o caleçon é uma opção bastante cômoda. O ideal é evitar qualquer tipo de roupa interior de cintura baixa, como biquíni, boyshort ou peças com renda.

2. Triângulo invertido

O corpo triângulo invertido costuma se caracterizar por ombros e costas mais largos que o quadril. Modelos como o caleçon são uma boa opção, mas é importante prestar atenção no tamanho. Além disso, o modelo deve ser cômodo e deve permitir uma boa movimentação. Uma alternativa para esse tipo de corpo é a calcinha biquíni, que embora cubra um pouco menos, não deixa marcas sob a roupa, desde que tenha o tamanho adequado.

É recomendável evitar roupas interiores que cubram todo o bumbum, como a calçola.

3. Corpo circular (ou oval)

Os especialistas afirmam que mulheres com corpo oval deveriam optar por modelos de cintura alta, entre eles o caleçon. Por outro lado, para que a calcinha não fique aparecendo embaixo da roupa — sobretudo em roupas mais justas, como leggings -, recomendamos os modelos que cubram menos as costas.

Modelos de cintura baixa, como biquíni ou boyshort, podem fazer com que a pessoa se sinta estranha, sem forma, e por isso deveriam ser evitados. Um problema em relação ao uso de roupa interior para quem tem o corpo oval é que ela pode enrolar. Nesse sentido, é muito importante que o tamanho seja correto e adequado ao tipo de corpo.

4. Corpo com forma de ampulheta

O mais recomendável para quem tem esse tipo de corpo é o modelo boyshort, um intermediário entre o caleçon e a calcinha biquíni. Roupa íntima com renda e cintura alta também são boas ideias, e elas podem ter os mais diferentes tipos de tecidos.

Um problema que as mulheres com esse tipo de corpo podem enfrentar é que a calcinha pode enrolar, sobretudo quando é pequena demais. Nesse sentido, o melhor é optar por estilos mais cômodos e, de preferência, do tamanho correto e adequado ao corpo. Para eliminar maiores inconvenientes, a tanga pode ser uma boa opção.

5. Corpo retangular

Não há grandes restrições de roupa íntima para quem tem corpo retangular, ou seja, a mulher pode optar por modelos de cintura baixa, como a calcinha biquíni, e por modelos com renda, que em geral não deixam tantas marcas embaixo da roupa.

No entanto, é melhor evitar a calçola, afinal de contas o excesso de tecido na parte do bumbum pode marcar demais a roupa, o que costuma ficar bastante estranho na hora de usar uma legging, por exemplo.

6. Corpo triangular

Para corpos triangulares (também chamados de estilo pera), a chave é usar modelos que se adaptem à cintura fina e ao quadril largo. Entre os modelos de cintura baixa destacamos o colaless ou até mesmo os diferentes tipos de tangas.

O modelo caleçon deve ser evitado por quem tem um corpo triangular porque ele pode incomodar. Além disso, modelos desse tipo ficam marcados quando usamos calça jeans.

Bônus: conselhos para escolher uma roupa interior cômoda

  • Uma das partes mais importantes na hora de escolher uma calcinha é o elástico. A relação entre o tipo de corpo e a quantidade de tecido também tem um papel importante na escolha, mas o elástico é fundamental para garantir um bom caimento. Você pode optar por laterais mais largas (como os modelos boyshort ou caleçon) ou ainda rendas elásticas, que costumam ficar bastante fixas no corpo.
  • A estampa e a cor também têm um papel importante nesse processo de escolha. Algumas pessoas dizem que o bege jamais deve estar entre as opções; em vez de tons muito apagados, você pode optar por modelos mais coloridos, em tons de rosa e vermelho. No entanto, é importante tomar cuidado com a renda, porque embora ela possa dar um belo toque de sensualidade, dependendo do material a pele pode ficar bastante irritada.
  • Recomendamos que você meça a cintura e o quadril. Quando sabemos nossas medidas exatas, encontrar o tamanho ideal e mais cômodo e muito mais fácil. Afinal de contas, usar roupa interior justa demais pode prejudicar a circulação sanguínea e causar problemas de saúde.
  • O algodão é o melhor tecido para quem busca uma roupa interior cômoda, transpirável e fácil de cuidar. Esse tipo de material pode ser lavado à mão com frequência e é macio. Para o dia a dia, o algodão é um dos melhores tecidos, mas para a prática de exercícios talvez seja melhor considerar um modelo com mais elasticidade e que seja ainda mais transpirável.
  • As marcas apresentam diferenças em relação ao tamanho; por exemplo, o tamanho médio de uma marca pode não ser o mesmo de outra. Por isso, é importante comprovar o que diz na etiqueta e ler as medidas em centímetros. Isso nos dá uma ideia do tamanho exato que estamos procurando.
  • Para que a peça se ajuste bem ao corpo, optar por um tecido sintético pode ser uma boa ideia. Calcinhas de algodão nem sempre ficam boas ou invisíveis embaixo da roupa. Existem tecidos mais finos, como nylon ou lycra. No entanto, é importante tomar cuidado com a parte interna das pernas — o algodão é um tecido que costuma ser mais cômodo.
  • É sempre conveniente que a roupa interior combine com o nosso tom de pele. Mas claro que esse aspecto é bastante pessoal.
  • Tirar a etiqueta é fundamental para evitar irritação na pele. No entanto, é importante guardá-las para futuras referências do seu tamanho e das medidas de tamanho daquela marca específica.

Esperamos que tenha ficado claro como é importante prestar atenção em diferentes aspectos na hora de escolher uma roupa interior, principalmente porque essa escolha pode afetar a nossa saúde. Se você tiver alguma outra dica nesse sentido, conte nos comentários.

Incrível/Dicas/Como saber que roupa íntima fica melhor segundo o seu tipo de corpo
Compartilhar este artigo
Você pode gostar destes artigos