9 Segredos do mundo da joalheria que podem ajudar a evitar as falsificações — e muitas dores de cabeça

Ao comprar joias, raramente pensamos no fato de que podemos estar sendo enganados e adquirindo uma falsificação. Afinal, as joalherias costumam ser lugares sérios, e muitas vezes o próprio vendedor conta tudo sobre a peça ao mostrá-la. No entanto, às vezes nem ele mesmo sabe o que está vendendo. Portanto, comprar joias requer muita atenção do consumidor, e é importante ter pelo menos algumas noções básicas sobre metais e pedras preciosas. Caso contrário, a possibilidade de cair em um golpe é certamente maior.

O Incrível.club encontrou maneiras de descobrir se você está sendo enganado por uma joalheria sem precisar da ajuda de um especialista, e está pronto para compartilhar tudo com você. Confira!

ouro é mais denso que a maioria dos metais. Se o acessório parecer muito leve para o seu tamanho, então, provavelmente, ele é uma falsificação

“Parece até uma aliança de casamento comum, mas tem um pequeno detalhe aqui. O anel pesa menos do que o esperado. Usando uma serra, cortamos e descobrimos o seu ’rico’ interior. Ele estava oco por dentro.”

“Esse fato por si só não é condenável. Mas considerando que as alianças são usadas por muitos e muitos anos, isso acaba se tornando um ponto negativo. Anéis como esse se deformam com muita facilidade. Além disso, eles não podem ser aumentados nem diminuídos. Esse tipo de aliança é popular justamente por ser mais barata.”

Se você busca uma joia pela cor da pedra preciosa, então corre maior risco de lhe oferecerem as opções mais caras

Como em qualquer negócio, os vendedores querem convencer o cliente a gastar o máximo de dinheiro possível na loja. E uma forma de fazer isso é oferecendo as opções mais caras, não mencionando as alternativas mais em conta. Por exemplo, se você quer comprar uma joia com uma gema azul, o consultor de vendas provavelmente lhe sugerirá em primeiro lugar as opções mais caras com safira.

Os membros da realeza costumam optar pelo azul, o que acabou associando um status de “elite” a essa cor, que às vezes é até chamada de “azul real”. E é por isso que joias com pedras preciosas dessa coloração tendem a custar mais caro. Logo, ao comprar joias, é importante lembrar que nem só as safiras são azuis, mas também as espinelas, tanzanitas e turmalinas, que, a propósito, são mais baratas.

Não verificar a originalidade de uma joia duvidosa na hora da compra pode acabar gerando surpresas desagradáveis no futuro

“Eu quebrei o pingente com a ajuda de um martelo. No fim, tinha pedaços de argila com peças de strass coladas. Normalmente, não haveria problema nenhum nisso se fosse uma bijuteria, mas acessórios como esse podem ser encontrados pelo mesmo valor de joias de ouro de verdade. Você apenas compra argila pelo preço de ouro.”

Quando um vendedor sugere conferir um diamante na luz do sol, melhor desconfiar

Esse é um dos truques mais antigos usados pelos vendedores. A iluminação das joalherias e a luz do sol sempre favorecem os produtos, de forma que qualquer peça aparente bem — assim, mesmo uma pedra de qualidade inferior irá brilhar. Para que um diamante brilhe sob o sol, basta apenas limpá-lo. Portanto, melhor não confiar em um joalheiro que sugere ir até a janela para que você possa ver o “verdadeiro potencial” ou a “verdadeira aparência” da pedra preciosa.

Ao escolher joias com pérolas, preste atenção na forma das gemas — elas não devem ser uniformes

As pérolas perfeitamente redondas são consideradas as mais valiosas e dificilmente são encontradas com facilidade em joalherias. No mais, conferir se uma pérola é real é bastante simples: basta esfregar uma gema na outra. Pérolas artificiais deslizam facilmente uma sobre a outra, enquanto as verdadeiras são mais ásperas devido às diversas camadas sobrepostas de madrepérola que as compõem. Você também pode prestar atenção nos buracos que as prendem na joia. Nas verdadeiras, eles costumam ser bem pequenos, enquanto nas artificiais costumam ser grandes.

Ao escolher uma joia com pérolas, a temperatura é um fator muito importante. As gemas verdadeiras são frias ao toque, se aquecendo com o calor do corpo em questão de segundos. Já as artificiais de plástico permanecem na temperatura ambiente, não tendo essa sensação fria ao toque. Contudo, existem ainda versões artificiais feitas de vidro, que também podem passar uma sensação fria quando seguradas. Elas, porém, demandam mais tempo para se aquecer com o calor do corpo.

Se o vendedor disser que âmbar de verdade não tem cheiro, melhor desconfiar

É possível verificar a originalidade do âmbar diretamente na joalheria: basta cheirá-lo. Essa gema tem um cheiro muito específico e, depois de aquecido, o verdadeiro âmbar báltico exala um aroma de resina de pinheiro. Falsificações, por outro lado, geralmente cheiram a plástico queimado.

Você pode verificar a originalidade do âmbar em casa. Tudo que precisa é adicionar 1/4 de xícara de sal em duas xícaras de água morna e mexer tudo até que o sal se dissolva completamente. Em seguida, coloque a gema na solução. Se a joia boiar, então o âmbar é verdadeiro. Porém, é preciso levar em consideração os outros materiais da peça. Por exemplo, se for um brinco com fecho de metal, então ele irá afundar, encostando no fundo e puxando o âmbar com ele. Se a gema for verdadeira, tenderá a boiar e não encostará no fundo.

Caso o ouro de verdade fique em contato direto com a pele, ele não irá mudar a cor dela

Nesse caso, basta segurar a joia duvidosa entre as mãos por alguns minutos, pois o suor poderá reagir com o metal e mudar a cor da pele. Caso seja uma falsificação, a pele ficará escura, podendo ainda aparentar azul ou verde. No mais, melhor não testar a joia em áreas da pele onde tenha sido aplicado base, pois o local poderá ficar mais escuro e destoar do restante.

Você pode examinar o diamante por conta própria: basta baforar sobre ele

Se a gema permanecer embaçada por alguns segundos, ela é falsa. Um diamante de verdade não reage ao ar quente do nosso hálito porque a condensação não adere a sua superfície.

Outra forma de testar um diamante é usando água. Basta colocá-lo na água e observar como ele se comporta. O diamante tem uma densidade muito alta, portanto, se afundar, você tem uma joia de verdade diante de si; mas se boiar, é uma falsificação.

Diferentemente do metal verdadeiro, as falsificações da prata não derretem o gelo

Para testar a veracidade da joia, é preciso de dois cubos de gelo. Um deles deve ser colocado em uma panela de metal, e o segundo sobre a joia que você deseja testar. Se o gelo sobre a peça derreter mais rápido do que o que está na panela, então ela é de prata de verdade. Já se ambos os pedaços de gelo derreterem na mesma velocidade, a joia é uma falsificação.

Assim como o âmbar, você pode testar a prata simplesmente cheirando-a. A prata de verdade não exala nenhum odor perceptível. Joias que cheiram a ovo podre, por exemplo, certamente não são feitas desse metal, podendo ser folheadas em prata ou feitas de cobre ou zinco.

Como você costuma escolher uma joia? Tem algum truque para verificar a originalidade do material ou da pedra preciosa? Conte para a gente na seção de comentários.

Imagem de capa kssenomorff / Pikabu
Compartilhar este artigo