8 Erros típicos que cometemos quando vamos comprar em supermercados ou lojas

Sair para fazer compras é toda uma arte, especialmente se você não tiver prática e for uma pessoa propensa a cair em certos truques que levam à perda de tempo e dinheiro. Felizmente, com apenas algumas mudanças de atitude, conseguimos acertar nas aquisições, superar obstáculos por quais muitos consumidores passam e ainda economizar alguns trocados potencialmente úteis em situações de emergência.

Este artigo do Incrível.club se baseia nos erros mais comuns cometidos por quem vai às compras e também nos problemas para o consumidor causados por cada um deles.

1. Experimentar as “amostras grátis”

Diversas empresas decidem oferecer amostras grátis de determinados produtos para estimular a compra e melhorar a experiência dos consumidores. Em vários casos, a prática gera o desejo de adquirir um item de que a pessoa não precisa, estimulando a decisão por impulso. O truque funciona sobretudo com aqueles que não são acostumados a planejar as próprias compras.

2. Comprar com muita frequência

Se você percebe que o orçamento nunca dá para chegar ao fim do mês, talvez não seja apenas por estar comprando coisas supérfluas, mas também por comprar frequentemente.

O melhor é considerar a ideia de fazer compras semanais ou mensais, dependendo dos produtos que você costuma consumir no dia a dia. Fazer supermercado uma vez por semana tende a evitar que certos alimentos percam o prazo de validade. Já as compras mensais são perfeitas para economizar em deslocamento e combustível.

3. Comprar por impulso, não por necessidade

Claro que comprar comida, produtos de higiene e medicamentos é fundamental para nossa vida. Mas quando se adquire um item apenas pela vontade de possuí-lo, e a prática passa a ser habitual, podemos considerar que as compras são feitas por impulso. É o que costuma acontecer, por exemplo, quando saímos de estômago vazio, já que a fome é capaz de nos fazer sucumbir aos apetitosos doces disponíveis no caixa do supermercado. Uma boa maneira de evitar a situação é deixar para ir às compras depois de se alimentar.

Outra opção é aprender a planejar as compras, de modo a evitar retornos à loja por ter “esquecido alguma coisa”. Afinal de contas, é fácil sair com mais produtos do que o inicialmente planejado. O recomendado é montar nosso próprio cardápio e fazer uma lista de compras que permita priorizar os produtos de primeira necessidade, como alimentos e itens de limpeza.

4. Comprar sempre em grandes quantidades

Produtos embalados em grande quantidade costumam passar a sensação de economia. Entretanto, tais artigos podem vir com custos embutidos, além de existir o risco de contribuir com o desperdício de alimentos perecíveis. Portanto, é crucial adotar outras medidas que realmente resultem em maior economia de tempo e dinheiro, entre elas comprar a granel e considerar levar para casa embalagens pequenas.

5. Deixar-se levar pela aparência

No caso das frutas e verduras, muitas pessoas tendem a se deixar levar pela aparência, pensando que as “mais bonitas” são de melhor qualidade. Porém, para esses produtos, além da aparência, é preciso levar em conta cor, cheiro textura e tamanho.

Sem falar que diversos estabelecimentos costumam polir as frutas para deixá-las parecendo mais apetitosas. Assim, antes de comprar uma delas só pelo visual perfeito e impecável, o ideal é apalpar e cheirar o alimento para atestar sua qualidade.

6. Comprar carne e vegetais embalados

Certos tipos de embalagens são capazes de conservar alguns alimentos, como aquelas à vácuo, usadas em carnes e frutas. Porém, outras contam com inconvenientes, como a presença de micro-organismos que podem alterar os nutrientes dos produtos. É algo observado notadamente quando o produto não é conservado dentro de frigoríficos ou a temperatura não é controlada adequadamente.

Ademais, o uso excessivo de embalagens plásticas provoca grande impacto ambiental. Uma boa alternativa para reduzir os plásticos de uso único é comprar a granel. Entre as várias vantagens da prática estão o controle sobre a quantidade desejada do produto e a maior possibilidade de encontrar frutas e verduras mais frescas, conferido a qualidade de cada item com um simples olhar.

7. Comprar no fim do dia ou fim de semana

Um estudo indicou que decisões tomadas por impulso têm relação com a fadiga decorrente das diferentes atividades realizadas ao longo do dia.

No caso das compras, isso pode se tornar um problema quando costumamos ir ao supermercado sempre ao fim do dia ou da semana, quando há mais gente circulando e longas filas nos caixas. Comprar pela manhã pode ajudar a reduzir o tempo de permanência na loja e evitar as tentações expostas nas vitrines.

8. Não usar a própria sacola de compras

Dependendo do país, existem regras que regulam o uso de sacolas plásticas nos supermercados para evitar o acúmulo de resíduos que contaminam o ambiente. Justamente por isso, muitos estabelecimentos cobram quando os clientes precisam de sacolas. Usando suas próprias bolsas de tecido ou de outros materiais, você não apenas ajuda no cuidado com a natureza, mas também economiza alguns centavos.

O que você costuma fazer para acertar na hora das compras? Como equilibra necessidades e desejos de forma a evitar gastos desnecessários? Conte em um comentário!

Compartilhar este artigo