Incrível
NovoPopular
Inspiração
Criatividade
Admiração

15 Alimentos que não devemos manter na geladeira (e uma controvérsia)

6-3-
488

Manter os alimentos em boas condições pelo maior tempo possível é bom para a saúde e para o bolso. Você guarda os limões na geladeira? Não consegue evitar que o manjericão murche? Então, este post foi feito especialmente para você.

Nós, do Incrível.club, nos interessamos ​​por uma alimentação saudável e pela conservação eficiente e adequada dos alimentos, por isso reunimos para você esta lista com dicas que podem muito úteis.

  • Bananas. É melhor que fiquem em temperatura ambiente. A umidade da geladeira só vai acelerar sua decomposição. Portanto, quem conhece o assunto recomenda mantê-las fora.
  • Batatas. São conhecidas como um alimento versátil: podem ser consumidas de mil maneiras. Devem ser mantidas sem lavar, em um local fresco e seco. Caso contrário, dizem os especialistas, o amido desse tubérculo tende a se transformar em açúcar, mudando o seu sabor após o cozimento.
  • Cebolas. Só é recomendável refrigerá-las se descascadas e cortadas. Nesse caso, use um recipiente com tampa e não guarde por mais de sete dias. A regra é: mantê-las fora da geladeira, para evitar umidade e oxidação prematuras.
  • Abacates. Eles começam a amadurecer depois de colhidos. A refrigeração interrompe esse processo, por isso é recomendável mantê-los em temperatura ambiente, até atingirem o ponto ideal.
  • Alhos. Estão entre os legumes mais aptos para se conservar no meio ambiente, segundo a FAO. Nessas condições, podem durar até sete meses. Portanto, armazená-los na geladeira só vai acelerar a formação de mofo, além de deixar sua textura muito mais macia.
  • Pão. Os padeiros mais reconhecidos explicam que o produto mofa mais rapidamente dentro da geladeira. Por ser composto de água e farinha é um alimento úmido e a geladeira apenas adiciona umidade. O melhor é protegê-lo com um pano de algodão.
  • Tomates. O escritor especializado em química alimentar, Harold McGee, em um dos seus livros explica categoricamente “Os tomates provêm de climas quentes e devem ser armazenados em temperatura ambiente”. O frio, detalha, rompe suas membranas internas e provoca a perda de sabor, deixando uma textura farinácea.
  • Café. Temperatura e a umidade são duas inimigas do grão de café. Portanto, para mantê-lo fresco, há quem opte por guardá-lo na geladeira, esquecendo-se de que ela é uma grande fonte de umidade. Segundo especialistas, a refrigeração facilita a formação de fungos e provoca perda de sabor.
  • Mel. Esse maravilhoso alimento natural resiste muito bem ao tempo, se mantido hermeticamente fechado. O mel, dizem os produtores, tem pouquíssima água, o que dificulta a formação de microrganismos. A geladeira, como no caso do café, é uma fonte desnecessária de umidade.
  • Abóboras. Outro alimento que deve ser armazenado em local com pouca umidade. O frio também afeta negativamente sua conservação. Especialistas do setor agroalimentar recomendam mantê-las em locais ventilados, longe das baixas temperaturas.
  • Melancia. Se ainda não foi cortada, mantém boas condições em um ambiente fresco e seco. Após ser dividida, pode ser guardada na geladeira em um saco ou com filme plástico. Isso ajudará a conservar seu sabor e textura por três dias, de acordo com o Departamento de Agricultura dos Estados Unidos.
  • Azeite de oliva. Geralmente é prático deixar a garrafa na porta da geladeira, mas é outro erro bastante comum. Para durar por muito mais tempo, deve estar em recipiente hermético, em local escuro e fresco.
  • Laranjas, tangerinas, limões. O frio, além de interromper o amadurecimento das frutas cítricas, pode causar manchas ou uma cor opaca em sua superfície, que podem ou não afetar o seu interior. Para protegê-las, conferindo um melhor aspecto comercial, os produtores costumam lhes aplicar uma camada de cera.
  • Manjericão. Para uma maior durabilidade, nunca deixe na geladeira. Trate-o como uma planta: mantenha-o na água. Essa erva precisa de umidade, então, como recomenda a famosa cozinheira Martha Stewart, você pode cobri-la com plástico.
  • Cenouras. Lembre-se: o Pernalonga não tinha geladeira. Já reparou que as cenouras perdem a rigidez e o sabor quando estão geladas? Segundo especialistas do Mercado Central de Buenos Aires, o frio e a umidade não são bons para esse legume.

Bônus: a polêmica do ketchup. Geladeira ou armário?

Uma questão bastante discutida. Para tentar esclarecer, recorremos à pesquisa histórica. Segundo a historiadora de culinária, Polly Russell, esse molho já existia muito antes das geladeiras. Então, se a refrigeração não era necessária nessa época, tampouco o seria hoje.

Na mesma linha, a dietista e nutricionista Sarah Schenker afirma não ser necessário guardá-lo na geladeira. “Além de vinagre, contém o ácido natural do tomate e ambos fazem com que o produto possa ser conservado em temperatura ambiente”, afirma.

contrarrótulo do ketchup da Heinz, a marca mais conhecida desse molho, contrariamente indica: “Para melhores resultados, leve à geladeira após abrir.”

E você, de que lado está? Gosta do ketchup gelado nas batatas fritas ou o prefere em temperatura ambiente? Conte para a gente nos comentários.

6-3-
488