Incrível
NovoPopular
Inspiração
Criatividade
Admiração

14 Maneiras inusitadas de economizar em diferentes partes do mundo

2-1-
11k

Se para alguns, economizar ainda pode ser sinônimo de pão-durismo, para outras pessoas é uma maneira inteligente de se preparar para o futuro. Para esses, que buscam fazer com que sobre algum dinheiro no final do mês, sempre há novas dicas e truques de economia doméstica. E mesmo que você se considere um expert no assunto, talvez não conheça os métodos usados, por exemplo, por japoneses e australianos para gastar menos. As diferentes maneiras de economizar adotadas mundo afora são o tema deste post.

Nós, do Incrível.club, ficamos bastante surpresos com essas técnicas e iremos para compartilhá-las com você. Acompanhe!

Japão

  • No Japão, quando o assunto é banho, existe um hábito curioso: o banho (assim considerado como a limpeza do corpo) é tomado no chuveiro. Já as banheiras, comuns nas casas dos orientais, são usadas apenas para relaxar. No entanto, encher a banheira diversas vezes, uma para cada integrante da família, acaba sendo um processo caro. Portanto, é considerado perfeitamente normal relaxar usando a mesma água deixada pelo familiar que usou a banheira anteriormente. A questão é que, como todo mundo se banha sob o chuveiro antes de usar a banheira, a água usada ali tende a permanecer limpa. Já a temperatura é mantida por um dispositivo eletrônico. Há, ainda, as famílias que preferem tomar banho juntas: as crianças geralmente se banham junto dos os pais até o início da adolescência. Para os japoneses, essa é uma forma comum de passar tempo com a família, assim como assistir televisão juntos.
  • E isso não é tudo: depois que todos terminam de se limpar e de relaxar, a água pode ser utilizada para lavar roupa. Muitas máquinas de lavar no país são equipadas com uma bomba capaz de sugar a água diretamente da banheira. E essa é uma boa oportunidade não só de economizar, mas também de lavar as roupas usando água quente, já que as máquinas de lavar geralmente não vem equipadas com essa função no país asiático.
  • Todo mundo sabe que os japoneses são viciados em trabalho e que é normal ficar até tarde no escritório. E se o trabalho for longe de casa, o custo de tomar um táxi acaba se tornando quase proibitivo. Assim, para economizar dinheiro e tempo, algumas pessoas simplesmente passam a noite em hotéis-cápsula, que são bastante comuns no país. A “hospedagem” pode durar por toda a semana.

Austrália

  • Uma das técnicas para economizar dos australianos é bastante simples: 69% deles admitem que evitam passar roupas e 41% afirmam que nunca chegaram a usar o ferro de passar. Para escapar das roupas amassadas, pessoas engenhosas recorrem a diversos métodos. Um deles é colocar a peça em um cabide e pendurá-lo no banheiro enquanto alguém toma um banho quente. O vapor reduz as marcas e os amassados, economizando tempo e energia elétrica.

Coreia do Sul

  • Na Coreia do Sul, assim como no Brasil, não há aquecimento central nas casas e o custo da energia elétrica é alto. Por isso, durante o inverno, os coreanos costumam sofrer com o frio — é comum nevar na capital, Seul, por exemplo. Mas os engenhosos coreanos desenvolveram uma maneira bem original de se esquentar: eles montam barracas dentro de casa, nas salas de estar ou nos quartos.
  • Problema comum em muitos países, a falta de água também afeta os sul-coreanos. E eles têm uma maneira inteligente e inusitada de lidar com esse “desafio”: algumas mulheres compram camisas pretas e de tons escuros para seus familiares com o objetivo de lavá-las com menor frequência. Afinal, segundo estatísticas, as máquinas de lavar roupa são responsáveis por 17% da água consumida no país. E, claro, lavar menos as roupas também significa gastar menos sabão.

Países europeus

  • Os alemães sempre foram considerados um povo bastante econômico. Isso se manifesta, por exemplo, na preocupação das pessoas com o desgaste das roupas. Afinal, cuidar das peças é uma forma de gastar menos com a compra desses produtos e, ao mesmo tempo, de garantir que se mantenham em bom estado para serem comercializados depois em brechós ou sites especializados. Estima-se que 30% dos alemães adotem essa prática.

  • Ainda em relação às roupas, a estimativa é de que os germânicos gastem anualmente o equivalente a 3,5 mil reais com esse tipo de produto. Já os vizinhos britânicos, por exemplo, gastam o equivalente a 5,5 mil reais. O segredo, além do fato de os alemães cuidarem das peças, como mencionamos, está em sua estratégia de compras: eles preferem renovar o guarda-roupa em promoções, hábito adotado também pelos franceses, que chegam a reservar um dia de folga para ir às compras e aproveitar os descontos.
  • Você alguma vez já pensou em lavar e secar as sacolinhas plásticas de supermercado (pelas quais, aliás, os estabelecimentos cobram) para reutilizar? Amantes da economia, muitos alemães adotam essa prática. Isso ocorre, em primeiro lugar, porque os germânicos têm consciência de que essas sacolinhas têm um preço — baixo, mas têm. Além disso, apenas plásticos limpos costumam ser aceitos para reciclagem.
  • Na maioria das casas europeias não há aquecimento central e o uso de diversos aquecedores elétricos não é viável por causa do alto custo da energia elétrica. Contudo, as pessoas encontraram uma saída — elas ligam esses aquecedores por algum tempo e depois, com a casa já aquecida, os desligam. Isso permite manter uma temperatura confortável em combinação com lençóis e cobertores térmicos.
  • Brinquedos? Roupas? Eletrodomésticos? Nada disso! Na Suécia e na Suíça presentear com aplicações em poupança, ações e fundos de investimentos é super normal. E os presenteados não são só crianças, mas também adultos.
  • Muitos europeus deixam para comprar móveis durante promoções. Para retirar esses móveis, em vez de pagar o frete da loja ou de uma transportadora, costumam alugar caminhonetes ou pedir ajuda a familiares.
  • E, para os mais econômicos, na Alemanha há uma forma ainda mais curiosa de economizar. Uma vez por ano, alguns moradores se desfazem dos móveis e eletrodomésticos de que não precisam mais simplesmente deixando-os na rua para serem recolhidos como lixo. Evidentemente, muitos desses objetos ainda estão em bom estado e podem ser reutilizados. Basta pegá-los e levá-los para casa.
  • Fãs de promoções, os europeus não deixam passar os descontos em alimentos. Confira o relato de um imigrante sobre seus primeiros meses na Alemanha: “Encontrei um colega alemão no supermercado. Ele tinha 8 latas de repolho em conserva e 14 litros de leite no carrinho — todos em promoção. Fiquei observando: ele é jovem, ganha bem, mas ainda assim enche o carrinho apenas com produtos em promoção e que aparentemente não irá consumir. Talvez por conta de atitudes como essa, dois anos depois, ele tenha comprado uma casa de 400 metros quadrados com a esposa. Quando soube da aquisição, me lembrei do nosso encontro no supermercado e entendi quem de nós era o bobo”.

Quais são seus métodos preferidos para economizar? Conte para a gente na seção de comentários.

Imagem de capa solarstar / Pikabu
2-1-
11k
Compartilhar este artigo