Incrível
NovoPopular
Inspiração
Criatividade
Admiração

14 Decorações de interiores que parecem modernas, mas já estão desatualizadas

No mundo de hoje, as tendências mudam a um ritmo acelerado. Graças às redes sociais, blogs, revistas e televisão, algumas novidades tornam-se incrivelmente populares rapidamente e, em poucos meses, viram uma relíquia do passado. Isso se aplica a muitas áreas, incluindo a decoração de interiores. Para criar um interior aconchegante e original, do qual você continuará desfrutando mesmo depois de alguns anos, basta evitar algumas dessas decorações banais.

Nós, do Incrível.club, destacamos alguns clichês de decoração, que trazem mais desconforto do que aconchego.

Decorar a casa toda no mesmo estilo

Quando você tenta projetar uma casa ou apartamento inteiro em um único tema, por exemplo, em um estilo escandinavo, boho ou minimalista, certamente enfrentará várias dificuldades. Não é fácil escolher móveis e objetos seguindo estritamente uma ideia estabelecida. Além disso, como você fará para combinar todos os objetos de decoração que já possui no novo estilo escolhido? Ou irá se livrar deles?

Independente da decisão tomada em relação ao estilo da sua residência, mais cedo ou mais tarde, ele ficará fora de moda e você terá de fazer uma nova reforma mobiliando outra vez os cômodos. Essas decorações de interiores ficam ótimas nas revistas, mas geralmente não são muito confortáveis. No entanto, isso não significa que você deva rejeitar o estilo que gosta, basta simplesmente não se tornar refém dele. Tudo é melhor com moderação.

Seguir estritamente a “regra de três”

A ideia de que uma cor deva estar presente em pelo menos três elementos em um ambiente, não passa de um clichê. Os detalhes são mais marcantes quando únicos. E a busca por uma almofada, carpete ou quadro que combine perfeitamente com uma cor só, acabará lhe trazendo dor de cabeça.

Se uma única cor for predominante, por estar em muitos detalhes, ela acaba causando um “desconforto” aos olhos. Por exemplo, um sofá na cor azul brilhante ficará bonito no ambiente desde que apenas ele seja nessa tonalidade. Não há necessidade de escolher outros objetos decorativos dessa mesma cor.

Escolher cores pastéis para as paredes

A afirmação de que os tons escuros apenas tornam um ambiente visualmente menor não é totalmente correta. As cores saturadas, quando usadas corretamente, podem adicionar profundidade ao cômodo. Para isso, as paredes devem ser combinadas com elementos interiores claros, já que as próprias superfícies escuras não aumentam o espaço.

Pendurar obrigatoriamente cortinas

A cortina serve sobretudo para proteger sua residência de possíveis olhares de estranhos na rua. Contudo, se ao abrir a janela você tem uma paisagem deslumbrante, que não dá diretamente para a rua ou que não bata muito Sol, então as cortinas podem ser descartadas. Sem elas, o ambiente também ficará mais espaçoso e iluminado.

As cortinas de tecido também podem ser substituídas por persianas de madeira. Esse é um elemento atemporal que não sairá de moda tão cedo. Além disso, não precisam ser lavadas ou passadas.

Combinar os papéis de parede

O papel de parede estampado em uma cor escura, com moldura de gesso no teto em um tom claro, não está mais na moda. Isso também vale para os papéis de parede combinados (quando todas as superfícies têm a mesma cor, mas uma delas possui uma estampa de destaque).

A combinação de diferentes texturas e cores também pode criar uma atmosfera elegante e única. O principal é encontrar um equilíbrio entre os diferentes elementos.

Comprar conjuntos de móveis

Um conjunto de móveis é uma solução simples e rápida para a decoração de ambientes. Por outro lado, parece enfadonho e às vezes pode ser bastante caro. Você pode montar seu próprio conjunto de mobílias escolhendo elementos de estilos diferentes. Só não exagere com o ecletismo adicionando peças supermodernas a móveis muito antigos.

Se você já tem essas peças de mobília em sua casa e fica entediado toda vez que olha para elas, não se desfaça delas de imediato. Tente combiná-las em outros cômodos primeiro. Talvez esses móveis, colocados no lugar adequado, possam adicionar vivacidade a outro ambiente.

Ter peças de mobiliário idênticas

Criados-mudos de cada lado, vasos na cômoda, cadeiras ou poltronas idênticas: tudo isso pode tornar um espaço visualmente entediante. É muito mais interessante quando as peças são complementares em vez de perfeitamente combinadas. Você pode, por exemplo, colocar um criado-mudo de um lado da cama e, do outro lado, um banquinho ou cadeira.

A simetria fica ideal em fotos, mas, na prática, não funciona bem. Você pode combinar elementos diferentes com a ajuda de tecidos ou pequenos acessórios, como flores.

Pintar obrigatoriamente o teto de cor clara

Outro clichê é o teto branco. Essa superfície é chamada de “quinta parede” por uma razão. Com a ajuda de papel de parede ou tinta, um teto sem graça pode ser transformado em um ótimo elemento de decoração. Ao usar um tom mais claro do que o esquema de cores do ambiente, você fará o espaço parecer maior e transformará o teto no ponto central do cômodo.

Combinar tudo que puder

Quando móveis, pinturas, fotografias e outros acessórios são escolhidos especificamente para combinarem uns com os outros, e não porque você gosta deles, torna-se entediante. Dá para encontrar, na Internet ou em filmes e revistas, muitos exemplos de elementos que combinam perfeitamente. Uma decoração de interiores desse tipo parece ser a mais simples, mas, simultaneamente, é a mais monótona.

Em vez de comprar conjuntos prontos na mesma loja, vale a pena procurar peças em lugares diferentes. Além de ser mais barato, será mais interessante. Uma residência, quando decorada dessa forma, parece mais aconchegante e original.

Pendurar citações e frases nas paredes

Não é uma boa ideia decorar seu lar com placas coloridas contendo citações ou frases. Há muitas decorações desse tipo em diversos lugares, de bares a hotéis. Elas já não surpreendem mais ninguém. Além disso, muitas dessas citações são clichês e você provavelmente ficará cansado de olhar para elas todos os dias. É muito melhor optar por uma boa pintura ou imprimir fotos.

Usar apenas cores neutras

As cores naturais (como bege, marrom, cinza e branco) são populares há anos. Mas parece que estão gradualmente se tornando fora de moda. Usar exclusivamente esses tons, deixará o interior da casa tedioso. Para dar mais vivacidade ao seu lar, vale a pena adicionar tons saturados de azul, verde e rosa-claro. Isso se aplica não apenas aos acessórios, como às peças do mobiliário.

Aplicar adesivos de parede

Os decalques podem ser encontrados em todos os lugares: em restaurantes, quartos de hotel e apartamentos. Esse elemento fica bem em quartos de criança ou adolescentes, mas definitivamente não deve fazer parte da sala de estar. Apesar de haver uma grande variedade de decalques disponíveis, eles estão rapidamente saindo de moda.

O mesmo pode ser dito do papel de parede de galhos de árvore. Essa estampa, dependendo da opção escolhida, fica boa nos ambientes. O problema é que a maioria delas já deixou de ser original.

Decorar com itens que se tornaram muito populares

Infelizmente, alguns itens de decoração incomuns rapidamente se tornam moda e começam a aparecer em todos os lugares. Isso aconteceu com espelhos em forma de Sol, lâmpadas Edison, pufes, etc. No entanto, não há necessidade de jogá-los fora se eles se tornaram muito populares, até porque as tendências de design tendem a voltar. É melhor simplesmente comprar peças decorativas originais com base em seus próprios gostos, e não pela moda.

Seguir regras de design de interiores

Seguir regras de moda à risca também é por si só um clichê. O interior de um lar deve ser decorado de acordo com seus gostos e não copiando as ideias de uma revista de decoração. Sua residência pode parecer chique, assim como as das revistas, mas deve sobretudo ser aconchegante e confortável.

Quais dessas decorações de interiores você evitaria usar em sua casa?

Imagem de capa Depositphotos, Pixabay
Compartilhar este artigo