13 Detalhes imperceptíveis à primeira vista que podem ajudar a escolher os sapatos certos

Todos nós fazemos isso com certa frequência e sentimos prazer ou desconforto por algumas temporadas. Se você não entendeu do que estamos falando, o tema deste post se trata da escolha de sapatos. Fazer aquisições não parece nada difícil, mas quando o objetivo é comprar calçados de alta qualidade e de preço médio, encontrar um par perfeito se torna um desafio.

Como todas as pessoas, nós, da equipe do Incrível.club, também costumamos enfrentar esse problema. Certa vez, depois de conversar sobre o assunto com os nossos colegas, percebemos que poderíamos montar uma lista de dicas capazes de ajudar os nossos leitores a nunca mais se arrepender com a escolha de sandálias, sapatos, tênis ou botas.

Forro de algodão

Se você encontrar mocassins ou tênis que sejam feitos 100% de couro, não deixe de dar uma olhada em seu forro ao comprá-los. Ele pode ser feito de uma linda chita, um tecido natural e respirável, mas lembre-se de que ela não estica, e cabe bem apenas em quem tem um pé padrão. Não espere que os mocassins de couro macio, forrados com um tecido de algodão, estiquem e assumam um formato de pé incomum depois de algum tempo de uso. Eles manterão sua forma perfeitamente, mas é pouco provável que se transformem em calçados confortáveis.

Plataforma muito alta

Os sapatos de plataforma alta são uma boa opção para quem deseja ganhar alguns centímetros de altura e alongar visualmente as pernas. No entanto, é necessário manter o equilíbrio: uma plataforma estreitada embaixo e superior a 2 cm de altura é instável e aumenta o risco de torcer o tornozelo.

Forro sintético

O forro sintético é geralmente mais elástico, mas o material sintético dificulta a transpiração dos pés, principalmente dentro dos sapatos de couro ou dermatina. O mesmo ocorre com as palmilhas de couro sintético: muitos fabricantes fazem o revestimento exterior de couro e o interior de dermatina macia, a fim de reduzir os custos com a produção. O efeito é semelhante: a pele dos pés não respira, seja em sapatos de verão ou em botas de inverno.

  • Se o material for sintético, os pés vão continuar suando mesmo calçando sandálias abertas de todos os lados. É assim que eu desmascaro vendedores mentirosos que garantem me vender calçados feitos 100% de couro natural. © Victória / Babyblog

O forro das tiras de sandálias feito de couro sintético de alta qualidade pode criar o mesmo efeito. O interior da parte superior desses calçados, forrado com um couro sintético muito macio e delicado, não permite que as tiras assumam o formato do pé e pode causar calos. Se você tem um formato de pé incomum e deseja que seus sapatos caibam perfeitamente, opte por calçados de couro, mas sem forro.

Parte superior de plástico transparente

Esse tipo de sapato parece ser muito leve e arejado, mas não é muito confortável de usar: geralmente, o plástico transparente é bastante duro. Além disso, a pele dentro dele começa a suar rapidamente, fazendo com que ela grude em seguida, o que não é uma sensação agradável.

Forro de couro sintético

couro sintético do interior dos sapatos é agradável ao toque e parecido com silicone macio, mas há outro aspecto que deve ser levado em conta na hora de escolher um par assim. O forro áspero impede o uso confortável de meias-calças de náilon ou de meias de algodão: a superfície simplesmente não deixa o pé deslizar para dentro dos calçados. Como resultado, as meias-calças e as meias ficam muito esticadas, o que causa desconforto e os furos na região dos dedos.

Couro muito macio

As botas feitas de couro macio encantam com seu material leve e sua aparência cara. Mas elas escondem um problema: o cano macio frequentemente falha ao manter a forma e fica deslizando durante uma caminhada. É preciso puxá-lo constantemente para cima ou deixar seu o “perfeccionista interior” de lado.

Suporte de arco em sapatos de salto

suporte de arco merece uma atenção especial. Esse detalhe, uma plaquinha de metal, está oculto, mas é necessário para que seja possível usar sapatos de salto. Sua rigidez previne a deformação do calçado onde o pé se dobra ao caminhar. É fácil sentir quando o arco quebra: o salto fica puxando para trás e o centro de gravidade muda.

Infelizmente, só é possível definir a precisão da posição desse detalhe importante depois de usar esse tipo de sapato por algum tempo. Os sapatos de salto baixo muito confortáveis ​​à primeira vista, podem envenenar a vida de sua dona devido ao arco ligeiramente deslocado ou saliente. Portanto, é essencial prestar atenção a qualquer incômodo ainda no provador: uma saliência quase imperceptível na palmilha ou um pequeno desconforto ao caminhar, entre outros aspectos, podem transformar sua vida em uma tortura em uma ou duas horas.

Botas de chuva que não são feitas de borracha

Os sapatos feitos de plástico macio poroso entraram firmemente em nossas vidas: a empresa Crocs, que produz calçados leves e coloridos para crianças e adultos, é um exemplo vivo disso. No entanto, nem todos os modelos são tão confortáveis ​​quanto gostaríamos.

Por exemplo, as botas de borracha clássicas, indispensáveis ​​em dias de chuva, não são confortáveis. Ao caminhar, a sola se dobra perfeitamente, mas o que é bom para o pé nem sempre é bom para outras partes da perna. Na região do tornozelo, o material não é tão macio e flexível assim e quase não se dobra. Esse detalhe é quase imperceptível quando provamos os calçados na loja, mas, com o uso regular, proporciona sensações desagradáveis: fica apertando ao caminhar e não se dobra no tornozelo.

Além disso, o pé transpira dentro desses sapatos, o que também foi confirmado por usuários nas redes sociais:

  • Não posso deixar de mencionar a sola desses sapatos. Levando em conta que o tamanho das minhas botas é mais de um centímetro maior do que o número que normalmente calço, os dedos realmente têm mais espaço do que o suficiente. Mas na região do arco (elevação) do pé, há pouquíssimo espaço! As botas são designadas para uma elevação do pé baixa — lembre-se disso na hora de escolher um par, principalmente se você estiver acima do peso ou propenso a inchaços nos pés. © a79539 / otzovik.com

Sapatos pontiagudos

Os sapatos pontiagudos costumam parecer muito elegantes. Mas sejamos honestos: eles não são tão confortáveis assim. Primeiro, o pé passa a assumir um formato longe de ser natural, o que pode levar a uma deformação. Segundo, as pontas longas não são práticas, pois ao caminhar, elas entram em contato com o chão e se desgastam muito rápido. Como resultado, um par relativamente novo, que poderia ser calçado por mais de uma temporada, acaba perdendo suas propriedades.

Tênis e alpargatas de tecido

Muitos fabricantes famosos produzem sapatos com o exterior feito de tecido: são econômicos e confortáveis de calçar durante as estações quentes. Porém, apenas quem tem um pé padrão sem defeitos pode usá-los sem sentir incômodo, enquanto quem tem um pé largo ou ossos salientes terá dificuldades com esse tipo de sapato. O tecido não assume o formato do pé, como o couro natural. Além disso, os calçados de tecido são difíceis de cuidar, e sua vida útil é geralmente curta.

  • É claro que eles não são designados para um longo período de uso, mas certamente vão durar uma temporada! © Komarovayulia / Otzovik

Sapatos de couro sintético

As lojas estão cheias destes calçados: modelos modernos e preços acessíveis tornam os sapatos e as botas de couro sintético atraentes. Além disso, tecnologias modernas permitem a fabricação de materiais que se assemelham ao couro natural. No entanto, o couro sintético é muito menos durável do que o couro natural, não pode esticar e assumir o formato do pé. Além disso, o policloreto de vinila, um material usado para produzir os substitutos de couro baratos, é tóxico. Ele causa o suor nos pés, chulé e até fungos. Isso também foi confirmado por alguns internautas.

  • O pé não respira devido à palmilha de couro sintético. © Ninaricci15 / Otzovik
  • A palmilha e a parte superior não são feitas de couro natural. Esse fato me deixou um pouco decepcionada e me fez pensar se o meu pé não suaria em dias quentes. Se usar esses sapatos durante um verão seco, tenho certeza de que não vou ter problemas. Mas se, por exemplo, calçá-los para passear pela beira do mar, com uma temperatura que chega aos 35°C, tenho certeza de que o pé ficará suando e deslizando. Já passei por isso. © tatuasal / Otzovik

Sola de madeira

Essa sola é utilizada na produção de botas, sandálias e chinelos de salto. Assim, parecem mais elegantes e, além disso, o material usado é ecológico. No entanto, essas vantagens não são nada comparadas com o desconforto ao caminhar. Na hora de provar os calçados, a sola parece incomum e até interessante. Mas depois de uma ou duas horas de uso, o interesse passa a ser substituído pela compreensão de que é melhor deixá-los para uma ocasião especial: os pés ficam cansados, ​​e pode até surgir calos.

Sola de borracha

As solas de muitos modelos modernos são feitas de borracha, por exemplo, os da marca Converse. Esse material é macio e elástico, mas à baixas temperaturas a sola fina fica muito fria. De acordo com o ortopedista traumatologista russo Konstantin Ternovoy, calçar esses sapatos em dias frios não é apenas desconfortável, mas também pode ser prejudicial à saúde.

Quais outros defeitos de sapatos você acrescentaria a essa lista? Conte-nos nos comentários e ajude outras pessoas a escolher os calçados certos e confortáveis sem errar.

Compartilhar este artigo