12 Detalhes de estilo que podem fazer uma pessoa parecer desleixada mesmo quando ela não é

Deixar a criança se vestir sozinha é uma forma de estimular o seu desenvolvimento. Embora esse processo de aprendizado comece desde muito cedo, existem alguns erros que cometemos quando chegamos na fase adulta. Quando falamos em erros e acertos não nos referimos a coisas muito específicas. Ter uma boa aparência não significa estar sempre na moda, nem usar roupas e acessórios caros, significa mostrar ao mundo que sabemos cuidar de nós mesmos, pois é a forma como nos apresentamos para as outras pessoas.

Incrível.club listou alguns hábitos relacionados ao uso de roupas e acessórios que deveríamos evitar para mostrar uma melhor imagem de nós mesmos.

1. Calças que arrastam no chão

A calça flare, também conhecida como boca de sino, tem como principal característica o acabamento mais largo que muitas vezes chega a cobrir os calçados. Mas apesar de sugerir um look mais despojado, é importante dar atenção ao comprimento desse tipo de calça. O ideal é que ela esteja sempre a pelo menos um centímetro do chão. Afinal de contas, ninguém gosta de levar para dentro de casa toda a sujeira da rua.

2. Tamanho incorreto de calçado

Guardar calçados que não são do nosso tamanho com a ilusão de algum dia poder usá-los é apenas desperdício de espaço, porque além de ficarem esteticamente mais feios, segundo um estudo os calçados maiores ou menores do que o ideal podem causar problemas ortopédicos. É muito provável que você já saiba qual é o seu tamanho, mas pode confirmar seguindo estes passos:

  • Apoie as suas costas sobre uma superfície plana.
  • Apoie um pé e o peso do seu corpo sobre uma folha de papel.
  • Peça a alguém que desenhe o contorno do seu pé.
  • Meça com uma régua o comprimento dele.
  • Acrescente 7 mm, porque ao caminhar os seus pés se expandem. Esse será o tamanho do seu calçado.

3. Fiapos na roupa

Toalhas, tapetes e sobretudo roupas de algodão soltam muitos fiapos que podem acabar em outras peças de roupa e dar a elas um aspecto descuidado. O segredo para que isso não aconteça começa na lavadora, já que lavar as roupas que soltam muitos fios separadamente é uma forma de cortar o mal pela raiz. O que você também pode fazer é lavar as peças “problemáticas” pela primeira vez com uma xícara de vinagre e colocá-las na secadora com panos de microfibra.

Mas se você estiver com pressa e sua roupa tiver muitos fiapos, não se preocupe, uma escova pode ser a sua salvação. Também pode enrolar fita adesiva no dedo e pressionar no tecido, retirando facilmente os fiapos indesejados.

4. Marcas visíveis de roupa íntima

Quando usamos calças justas ou blusas e camisas de tecido fino a roupa íntima geralmente fica mais marcada, o que pode arruinar um visual bonito e deixar o quadril e as costas menos atrativos. Tudo isso pode ser evitado com uma peça sem costura e do tamanho certo.

5. Usar a mesma bolsa em diferentes ocasiões

Quando nos apaixonamos por uma bolsa é bastante comum sairmos com ela o tempo todo. O problema é que nessas horas nos esquecemos de que esse acessório não serve apenas para carregar os nossos pertences, ele é também um complemento para o nosso estilo. Segundo especialistas em moda, cada acessório tem o seu momento para ser usado. Ou seja, se uma bolsa foi feita para uma festa à noite, é importante que ela seja usada nesse contexto. E o mesmo vale para as outras situações do dia a dia, como trabalho, passeios, almoços, etc.

6. Mangas e bainhas desgastadas

As jaquetas e as calças jeans desgastadas e desfiadas podem ser bonitas, mas demandam certo cuidado. É natural que essas peças de roupa fiquem com mais fios à mostra com o passar do tempo, mas existem alguns truques que ajudam a deixar esse visual mais bonito e bem cuidado:

  • Dobrar a bainha é uma forma de esconder fios indesejados.
  • Atrasar um pouco a lavagem é uma forma de conservar o tecido. Ou seja, se não for extremamente necessário, não lave essas peças de roupa com tanta frequência, sobretudo se você não as usa mais do que uma ou duas vezes por semana.
  • Você pode usar cola de tecido ou esmalte de unhas nas partes mais problemáticas para deixar o tecido mais firme e evitar maiores problemas.

7. Rabo de cavalo despenteado

Quem tem cabelo comprido sabe muito bem que o rabo de cavalo é uma salvação para quando os fios estão descontrolados ou quando o clima está quente demais. No entanto, essa rápida solução muitas vezes deixa o cabelo feio, sobretudo quando o prendemos na rua e sem um espelho. Nesse sentido, o melhor a fazer é separar alguns minutos para prender o cabelo com calma, dando ao look um estilo relaxado e ao mesmo tempo sofisticado.

8. Esmalte de unhas desleixado

Apesar de pequenas, as unhas são uma parte do corpo que chamam atenção na hora em que duas pessoas se encontram, e unhas malfeitas passam uma imagem muito ruim de nós mesmos.

Segundo um livro de etiqueta empresarial, para passar uma imagem profissional é muito importante estar com as unhas limpas e cortadas, e isso vale também para as cutículas. E se for pintar de alguma cor, o ideal é optar por tons neutros ou rosados.

9. Sair com o cabelo molhado

Muito provavelmente você já ouviu da sua mãe que não deve sair de casa com o cabelo molhado para não pegar um resfriado. Embora em alguma medida isso seja questionável, é verdade que a sua barreira imunológica pode ser afetada se você sair de casa com o cabelo úmido. Além disso, a umidade constante pode enfraquecer o seu couro cabeludo e até causar o aparecimento de fungos.

Mas além dos aspectos relacionados com a saúde, sair de casa com o cabelo molhado pode indicar que você saiu com pressa e não teve tempo para se arrumar. Sabemos que hoje em dia falta tempo para muitas coisas, mas gastar uns minutos a mais para secar o cabelo pode fazer toda a diferença.

10. Puxar a própria roupa

Quando a roupa fica apertada demais lutamos para deixá-la mais cômoda da maneira mais discreta possível. Além de causar uma imagem pouco atrativa, ajustar a roupa em público mostra que o modelo não é adequado para você.

Além disso, existe um aspecto psicológico nessa história que não deveríamos ignorar. A roupa apertada demais pode despertar em nós a ideia de que precisamos emagrecer, quando na realidade o que precisamos é apenas de uma roupa que combine com o nosso corpo. Afinal de contas, é a roupa que deve caber em nós e não o contrário.

11. Roupa desbotada

Lavagens erradas, baixa qualidade do tecido e mau uso podem prejudicar a intensidade das cores, o que pode passar uma imagem feia e até mesmo descuidada. Se uma roupa perde a cor rapidamente é muito provável que ela não tenha um material de boa qualidade, portanto, é importante seguir à risca as instruções de lavagem que normalmente vêm na etiqueta.

Agora se o problema for no tecido branco, existem algumas soluções que podem evitar que ele fique amarelado. O uso de branqueadores específicos e a lavagem quente são ótimas soluções para deixar uma roupa velha com cara de nova.

12. Bolinhas na roupa

Essas bolinhas aparecem quando as pequenas fibras do tecido se juntam após o uso excessivo. Geralmente elas aparecem onde há mais contato com o corpo, como embaixo do braço, no pescoço, nos punhos, nas coxas e na parte de trás da calça. Ou seja, seu aparecimento significa que a roupa já foi usada demais.

Uma coisa que você pode fazer é lavá-la no modo “delicado”, com outras peças de roupa com a mesma textura; além disso, pode caprichar no amaciante e evitar o uso da secadora. E se mesmo assim as bolinhas não desaparecerem, pode usar uma máquina de barbear ou cortá-las com uma tesoura. Sempre com muito cuidado, claro.

Você segue algum tipo de rotina para se manter mais elegante? Compartilhe os seus segredos nos comentários.

Compartilhar este artigo