Incrível
Incrível

10 Erros cometidos ao nos maquiar que impedem um resultado impecável

O mundo da maquiagem é muito amplo, há tantos produtos, tendências e técnicas que é difícil não ficarmos atordoadas e confusas. E apesar de o objetivo ser ficarmos mais bonitas e sofisticadas, destacando nossos traços, em muitos casos não conseguimos e não entendemos o motivo. Talvez seja a escolha errada dos produtos, que não são os mais adequados à nossa pele, ou estejamos cometendo um erro em alguma etapa. Mas não se preocupe, estamos aqui para ajudá-la.

No Incrível.club compilamos os erros mais comuns cometidos ao nos maquiar e mostraremos como evitá-los para que o resultado seja perfeito a partir de agora. Confira!

1. Maquiar-se com a pele “suja”

É muito importante preparar a pele adequadamente antes de começar a se maquiar. Os passos corretos são: limpar, hidratar, tonificar e, se ficar exposta ao sol, aplicar protetor solar. Embora pareça limpa, pode apresentar sebo, células mortas ou outras impurezas não visíveis aos nossos olhos. Lavando-a com água morna e um limpador facial, podemos remover completamente todos esses resíduos.

Dessa forma, após a hidratação e a tonificação, a pele estará ótima para receber a maquiagem. Essa rotina simples, além de ajudar a conseguir um melhor acabamento, manterá nossa cútis mais saudável e livre de impurezas.

2. Utilizar somente corretivos bege

Muitas vezes usamos corretivos da cor da pele para cobrir todas as nossas imperfeições. Mas temos à nossa disposição outras cores muito mais eficazes e com um maior efeito de camuflagem. Cada tipo de mancha, dependendo da cor, requer o uso de um tom diferente de corretivo.

A função dos corretivos coloridos é criar contraste com o tom da imperfeição para neutralizá-la, escondendo-a completamente. Funcionam como um tonalizante, anulando a cor das áreas que queremos corrigir, deixando-as praticamente imperceptíveis.

3. Aplicar uma base que não nos favorece

Encontrar a base de maquiagem perfeita pode não ser uma tarefa fácil. Além de levar em consideração nosso tipo de pele — oleosa, normal ou seca -, também é importante levar em conta seu tom e subtom. A pele do rosto geralmente não possui uma cor única e uniforme, também tem subtonalidades que lhe conferem nuances: fria, quente ou neutra.

cor da nossa maquiagem deve ser a mais próxima da cor da nossa pele e, por sua vez, contrastar com sua subtonalidade. As bases de tons dourados ou beges são ideais para cútis de tonalidade amarelada (quentes); já as mais rosadas ​​são perfeitas para peles de tons avermelhados (frios), que também podem usar bases neutras.

4. Não usar primers

À primeira vista, o primer pode parecer um produto de pouca importância e totalmente dispensável. Mas se fosse assim, não ficaria tão na moda nos últimos anos. Existem primers tanto para a pele do rosto quanto para áreas específicas, como pálpebras, lábios e cílios. Além de fixar a maquiagem, têm funções adaptadas a diferentes necessidades.

Podem ajudar a reduzir os poros dilatados, uniformizar a cor da pele, iluminá-la ou fazer com que pareça sedosa, prevenir o brilho e até esconder as linhas finas de expressão. Também evitam que a maquiagem penetre nos poros e fornecem umidade extra à pele, evitando que tenha de suar para se hidratar, algo que estragaria a maquiagem.

5. Usar pincéis inadequados ou apenas alguns

Embora as paletas de maquiagem geralmente incluam alguns pincéis, nem sempre eles são suficientes ou os mais adequados. A maioria dos conjuntos de sombras, por exemplo, inclui um pequeno aplicador, que, embora seja útil para colocar sombra na pálpebra, não serve para esfumá-la. Para isso, é necessário um pincel específico e não se trata de capricho.

Cada pincel é feito levando em consideração a textura do produto correspondente. Não é a mesma coisa aplicar um blush em pó que uma base líquida. Assim, o formato dos pincéis, seu corte e a quantidade de pelos também são diferentes para facilitar a aplicação de cada produto, tendo em conta tanto sua textura como a área do rosto onde serão utilizados.

6. Diga-me como são seus cílios e eu direi qual é o melhor rímel

As diferentes formas e tamanhos dos pincéis de rímel são projetados para dar aos nossos cílios diferentes efeitos, portanto, nem todos valem a pena. Para saber qual é o mais adequado, primeiro temos de analisar em detalhes o formato natural dos nossos cílios. Devemos levar em consideração seu comprimento, sua espessura e sua curvatura e a máscara deve fornecer exatamente o que falta a eles.

Dessa forma, se seus cílios são curtos, mas abundantes, procure uma máscara com efeito alongador; se, por outro lado, forem pouco densos e retos, precisará de um rímel que lhes dê curvatura e volume. Aproxime-se de um espelho, analise seus cílios e verifique se o rímel que está usando é o mais adequado.

7. Não contornar ou fazer do jeito errado

contouring (contorno) permite moldar visualmente a forma do nosso rosto usando luz e sombra para deixá-lo mais harmonioso. Iluminando com tons claros, destacamos e damos volumes a partes da nossa face, enquanto escurecendo as afinamos e as dissimulamos. Esse contraste de tons se for bem realizado pode ter efeitos maravilhosos, mas se for aplicado incorretamente, pode nos fazer parecer quase pior do que sem maquiagem.

Cada rosto, dependendo de sua forma e suas necessidades, requer um sombreamento diferente, por isso não basta seguir qualquer tutorial de contorno passo a passo ao pé da letra. Precisamos analisar as linhas do nosso rosto, suas proporções e procurar o melhor sombreamento.

8. Alterar demais o formato natural dos lábios

O efeito de lábios grandes e volumosos tem sido uma tendência absoluta nos últimos anos. Embora seja facilmente alcançável, a linha entre a aparência delicada e natural e a vulgar e artificial é tênue. Vemos as influencers de maquiagem desenhando lábios incríveis, que dobram de tamanho, mas essas imagens têm filtros, iluminação e planos específicos para deixar o acabamento natural; no entanto, de perto e à luz do dia nunca parecerá natural.

Portanto, se quiser dar mais volume aos lábios, faça o contorno um pouco acima da linha natural, usando um tom mais claro que o preenchimento. Na hora de preencher, brinque com luz e sombra aplicando tons mais claros no centro para dar volume e finalize com uma camada brilhante de gloss para intensificar ainda mais o efeito.

9. Não acrescentar pontos de luz

Os PAL, ou pontos de ativação de luz, são pequenas áreas iluminadas em tons claros, acetinados e brilhantes, que podem ajudar a refrescar e a rejuvenescer nossa aparência. Eles ajudam a destacar certas áreas e chamar a atenção para elas enquanto nos ajudam a esconder e desviar os olhos das demais. Adicioná-los não é muito difícil, você pode fazer isso depois de se maquiar como um último toque e notará imediatamente a diferença.

As áreas onde é aconselhável aplicá-los são:

  • Na parte superior das maçãs do rosto, logo abaixo do canto externo dos olhos.
  • Nas laterais do nariz, mas não no nariz, e sim na base.
  • Nos arcos inferiores e nos cantos superiores das sobrancelhas.
  • No queixo e nos cantos inferiores dos lábios.

10. Não fixar a maquiagem com pó translúcido

Depois de muito tempo contornando, colorindo e esfumando, sua maquiagem estará pronta e perfeita. Você se sente encantada com o resultado e gostaria de ficar sempre assim. Bem, não há melhor maneira de conservá-la que usar pós translúcidos. Esse produto é ideal para retoques rápidos e ajuda a evitar a oleosidade ou suor na pele.

Aplicado sobre o delineador e os lábios, evitará que escorram. Além disso, no caso de se expor aos raios solares, há uma vasta gama de pós translúcidos com filtro solar, para que, além de uma aparência fabulosa, sua pele fique bem protegida.

Qual truque ou dica costuma usar e é essencial na sua rotina de maquiagem? Quais foram os seus maiores erros na hora de se maquiar?

Incrível/Dicas/10 Erros cometidos ao nos maquiar que impedem um resultado impecável
Compartilhar este artigo
Você pode gostar destes artigos