Por que os recém-nascidos sorriem quando dormem

Pode haver algo mais emocionante que ver um bebê sorrindo? Mais ainda se falamos do primeiro sorriso de um recém-nascido, também conhecido como sorriso angelical, que pode ser um momento tão esperado por muitos pais e que compensa, em alguma medida, o cansaço e as horas de vigília dos primeiros dias, caóticos, porém lindos.

Esse momento mágico costuma ser mais comum enquanto os bebês dormem. Será que estão sonhando? Ou lembrando seu tempo na barriga da mamãe? O Incrível.club se fez essas mesmas perguntas e quis saber o que os bebês escondem por trás desses sorrisos dos sonhos.

Os bebês sorriem inclusive antes de nascer

Se você teve a sorte de ver seu bebê sorrindo no ultrassom, não foi imaginação sua ou uma ilusão. Um estudo observou mais de 500 mulheres grávidas que fizeram ecografias 4D, sendo selecionados 31 fetos que mostraram sorrisos, com uma duração em média de 3,21 segundos cada um. Assim, determinou-se que os sorrisos espontâneos acontecem no ventre materno.

Graças aos avanços nas tecnologias, para observar os bebês antes de nascer, foi possível descobrir que os fetos bocejam a partir da 18ª semana. Na 26ª semana de gestação, já é possível vê-los sorrindo, piscando e até chorando; essas expressões faciais são um reflexo preparatório para o nascimento.

Os primeiros sorrisos são atos reflexos e involuntários

Essas ações do bebê no ventre são consideradas atos reflexos. Ou seja, são uma resposta imediata a um estímulo que no caso dos bebês costuma ser uma sensação interna de bem-estar. Os recém-nascidos não têm consciência de que estão sorrindo e é um movimento involuntário de seus músculos, como quando chutam ou sugam o dedo.

O momento preciso para os sorrisos

Um recém-nascido normalmente tem duas fases de sono: o sono ativo e o profundo. A fase ativa, REM ou Rapid Eye Movement (Movimento Rápido dos Olhos), é produzida por uma intensa atividade cerebral. Isso acontece cerca de uns 60-90 minutos após ter adormecido. Nesses momentos, é maior a probabilidade de vermos nossos bebês esboçar um sorriso, fazer uma careta ou esticar as perninhas, como atos involuntários de seu organismo.

O sorriso como uma resposta

Tanto os sorrisos como o choro são os meios que os bebês têm para se comunicar em seus primeiros momentos após o nascimento, e alguns estudos confirmam que eles já são seres sociais dias, e mesmo horas, após terem nascido. Por isso seus sorrisos podem também ser uma resposta a sensações positivas (um carinho na bochecha, estarem limpos e agasalhados), ou lembranças agradáveis como vozes, cheiros e sabores.

Os recém-nascidos não sonham, mas têm sim memória

Ainda que ver um bebê dormindo e sorrindo possa nos fazer pensar que ele esteja sonhando, isso dificilmente é possível, já que um recém-nascido ainda não tem experiências para se lembrar, nem conta com a capacidade de imaginar, e seu cérebro ainda está em crescimento.

Dormir nas primeiras semanas de vida ajuda os bebês a desenvolver seu cérebro, a processar a informação e a consolidar a memória, que sim, começa a se formar desde o útero, e isso pode ser comprovado em bebês recém-nascidos, de poucas horas, que já reconhecem a voz da mãe ou do pai.

De qualquer maneira, sabemos bem que o motivo por trás desses sorrisos não substituirá nunca a sensação que provoca vê-los em seu bebê pela primeira vez. Você tem fotos de seus recém-nascidos sorrindo? Não hesite em compartilhá-las conosco e encher a seção de comentários de muita fofura.

Compartilhar este artigo