10 Alimentos que continuam bons mesmo após passar do prazo de validade

10 Alimentos que continuam bons mesmo após passar do prazo de validade

De acordo com uma pesquisa feita pela Embrapa, cada família brasileira joga fora cerca de 353 gramas de comida diariamente, e na liderança dos alimentos que mais são descartados estão o arroz (22%) e o feijão (16%), dois dos alimentos que — explicamos aqui — podem ser conservados sem preocupações, por tempo indeterminado.

Os fatores para o desperdício podem ser muitos, mas é possível evitar que a falta de informações acerca da validade seja um deles. Sobretudo porque pode acontecer de a data impressa nas embalagens não passar de uma mera recomendação dos produtores de um dado alimento sobre até quando sua qualidade estará boa.

Sendo assim, o Incrível.club listou 10 dos alimentos que possuem uma vida útil extensa, mesmo após a data limite de validade — e alguns que sequer estragam. E saber disso pode, inclusive, ajudá-lo a economizar. No final, ainda preparamos um bônus para você, confira!

1. Pipoca

Seja no cinema, para um piquenique ou mesmo para assistir a um filme no conforto de casa, a pipoca é um daqueles quitutes que de tão gostosos, acabam sendo bons em qualquer ocasião, certo? Se você também é um fã assumido do grão e pretende comprá-lo em grandes quantidades — seja pelo preço em conta, ou para não ter a necessidade de o repor com frequência — saiba que a sua vida útil pode ser indefinida.

Isso, é claro, desde que seja armazenado como a maioria dos grãos: firmemente selados em uma área fresca e seca, e em um recipiente que os proteja de insetos e roedores. Contudo, ainda que não estraguem mediante a esses cuidados, para um melhor resultado e um sabor mais fresco, recomenda-se consumi-los em até um ano.

2. Amido de milho

O amido de milho também é um daqueles alimentos que estão na lista dos que têm prazo de validade indefinido, ainda que tenha data de validade. Contudo, são necessários alguns cuidados para que ele continue bom para consumo. O indicado é mantê-lo num recipiente fechado, conservado bem seco e em lugares escuros. Assim, é possível assegurar que ele continue apto para o uso, levando em conta principalmente o fato de que dificilmente nós consumimos uma embalagem inteira de amido de milho em pouco tempo.

3. Extrato de baunilha genuíno

É comum encontrarmos em supermercados e casas de festas um vidrinho com líquido preto chamado “essência de baunilha”, comumente utilizado em diversas receitas. Esse, portanto, é um produto artificial criado para “imitar” o verdadeiro sabor da fava, e possui prazo de validade. O extrato puro da baunilha, por sua vez, é feito de álcool, e por esse motivo, permanece fresco por tempo indefinido e é também muito mais saboroso.

Talvez haja uma diferença considerável entre o preço de ambos os produtos, porém, se você é uma daquelas pessoas que prezam pela qualidade independentemente do tempo corrido, não pense duas vezes antes de optar pelo genuíno. Um local fresco e ao abrigo de luz na despensa é o essencial para que sua qualidade perdure por anos e anos.

4. Bicarbonato de sódio

O bicarbonato de sódio é um composto químico muito utilizado na culinária com a finalidade de fazer crescer as massas de pães, biscoitos, bolos e etc., durante o cozimento no forno. Assim como o amido de milho, o prazo de sua vida útil está atrelado principalmente a forma como o armazenamos.

Logo, para garantir que a sua qualidade subsista, o adequado é deixá-lo em um ambiente seco, com temperatura estável e longe de potenciais contaminantes. Dessa maneira, se possível, utilize-o dentro de um ano, tempo onde é mais provável que o produto atenda às suas necessidades culinárias. No entanto, isso não necessariamente quer dizer que ele estragará após esse período. A estimativa é que em uma embalagem hermética, sua qualidade potencial perdure por 2 a 3 anos. Isso pode depender da qualidade do fabricante.

5. Lentilhas

De acordo com a Universidade Estadual de Utah, não há pesquisas científicas que comprovem a perda de vitaminas em grãos secos que são armazenados durante um longo período. Este é, portanto, o caso da lentilha, que é um produto ideal para quem deseja estocar alimentos a longo prazo, já que sua vida útil dura cerca de 20 — 30 anos. Contudo, isso não necessariamente quer dizer que sua qualidade subsista por tempo indeterminado; para obter a melhor cor e sabor dos grãos, o indicado é consumi-lo em até 12 meses.

Não diferentemente de outros alimentos com as mesmas propriedades nutricionais, as lentilhas devem ser armazenadas em locais frescos, ao abrigo de luz, exclusivamente secos e de preferência em recipientes herméticos.

6. Atum enlatado (em conserva)

SegundoUSA Today, o atum em conserva enlatado possui uma extensa vida útil mesmo após o seu prazo de validade, algo em torno entre 3 a 5 anos, não sendo recomendado o seu uso após este período. Todavia, devemos tomar cuidado com a forma como o estocamos, pois esse será um fator primordial no que diz respeito a sua qualidade a longo prazo.

Caso a embalagem metálica esteja danificada ou haja sinais de deterioração, assim como vazamentos, ferrugem ou amassados grandes e em demasia, descarte-o, pois nessas condições ele não estará seguro para o uso. Para ter certeza de que o está preservando de maneira correta, certifique-se de que ele está guardado em um local seco e fresco.

7. Aveia em flocos

Um estudo da Universidade Brigham Young descobriu que a aveia em flocos pode permanecer quase inalterada no que concerne seu valor nutricional e de sabor por até 28 anos. O resultado se deu através de uma análise sensorial feita por diversos consumidores que avaliaram também o aroma, a textura e o gosto dos flocos, chegando à conclusão de que o alimento é mais um daqueles que podem ser consumidos à longo prazo, isto, claro, desde que tenha sido armazenado adequadamente. O indicado é mantê-lo em locais escuros e em temperatura ambiente.

8. Trigo Espelta

Diferente dos outros alimentos, a espelta é uma comida pouco popular no Brasil, apesar de já ser comercializada por aqui. Seu consumo, além do mais, é muito comum em partes da Europa Central e da Itália. Esse grão rústico que é utilizado desde a Idade do Bronze é uma subespécie do trigo comum, mas dissemelhante a ele, se armazenado em condições ideais, isto é, em ambiente seco, com nível de umidade baixo e em temperatura estável, pode alcançar uma vida útil de até 30 anos. Uma ótima opção para casos de emergência, não é mesmo?

9. Ervilhas

Essa planta (legume), tão famosa em todo o território nacional, também é um dos alimentos que podem surpreendentemente ter uma vida útil muito longa. As ervilhas secas embaladas em sacos plásticos terão a data de validade com mais ou menos o limite de um ano, entretanto, esse prazo pode se estender para 20 anos ou mais, desde que sejam adequadamente armazenadas.

O recipiente lacrado com um baixo nível de oxigênio, em junção com os locais frios e escuros podem evitar que elas percam suas cores verde e amarela e ganhem um tom acinzentado, e da mesma maneira, que estraguem.

10. Chocolate amargo

Tem promoção de chocolate amargo rolando no supermercado? Levar mais de uma unidade pode ser um bom negócio para os chocolovers. Embora o chocolate ao leite não possua uma longa vida útil, o chocolate escuro, em contrapartida, pode durar de 2 a 5 anos sem estragar, desde que seja armazenado corretamente: em um ambiente que propicie uma temperatura constante.

Além do mais, há uma longa discussão entre os cientistas acerca dos benefícios que ele traz a saúde. Sabe-se que 100 gramas do chocolate do tipo amargo (com no mínimo, 70% de cacau) pode conter até 3.600 microgramas de polifenóis, substância que inviabiliza a formação de placas de gordura na parede interna dos vasos sanguíneos. Nada mau, não é?! Mas vale lembrar que isso não significa que você deva consumir o doce de maneira desenfreada.

Bônus: já que falamos sobre os alimentos, o que também precisamos saber sobre as datas de validade?

No geral, o prazo de validade, que é o tempo de duração que um determinado produto está adequado para venda ou consumo, é confuso. Existe mais de uma variação da data, e nem sempre é muito claro, o que pode dificultar mais ainda a interpretação do consumidor. O que é chamado de “best by” ou “melhor consumido até...”, por exemplo, assinala que um determinado alimento estará melhor e mais fresco até certo dia, mas não significa que ele não poderá ser consumido após a data limite da validade. Ao passo que o “sell by”, ou “vender até...”, aponta o prazo para a loja fornecedora do produto em questão vendê-lo.

Contudo, — como citado no começo do post — esses períodos predeterminados muitas vezes estão equivocados, isto é, podem ser meras indicações dos produtores sobre até quando os alimentos estarão melhores e num alto padrão de qualidade, o que não necessariamente quer dizer que eles apresentem, de forma específica, um risco à sua saúde, passado o período indicado na embalagem. O que vale ressaltar, portanto, é que a conta anual do desperdício alimentício por família no Brasil é de 128 kg. E é bem provável que você não queira fazer parte dessa estatística, certo?! Logo, agora que conhece os 10 alimentos que podem ser guardados por um longo período, é possível adotar uma postura ética não somente em seu âmbito familiar, concernente às praticas alimentares, como também em relação à comunidade, divulgando essas informações aos seus amigos e familiares. No final, todos saem ganhando com a diminuição do descarte. Inclusive, o seu bolso, já que o fluxo de reposição de alimentos pode vir a diminuir.

Além disso, pode acontecer de o produto estar dentro da data de validade e, ainda assim, apresentar indícios de que não esteja bom para consumo. O ideal é sempre estar alerta e verificar não apenas a validade, como também algum odor diferente, aparência, mudança de textura, etc.

Você utiliza alguma técnica de armazenamento para que seus alimentos se tornem mais duráveis, ainda que não seja por tempo indeterminado? Quais são? Compartilhe suas dicas nos comentários!

Compartilhar este artigo