Incrível
NovoPopular
Inspiração
Criatividade
Admiração

Como os efeitos especiais evoluíram nas versões antigas e modernas de filmes famosos

1---
10k

Explosões poderosas, tiroteios chocantes, Transformers que se convertem de robôs em carros e vice-versa, monstros incrivelmente reais, produtos do pior pesadelo... na indústria cinematográfica moderna, dezenas de milhões de dólares são gastos para alcançar o cobiçado "efeito surpresa", na tentativa de assustar uma audiência cada dia mais exigente.

Versões dos mesmos filmes lançados hoje (como Guerra dos Mundos) e há 15 ou 20 anos são gritantemente diferentes quando o assunto são os efeitos especiais.

Usando o exemplo dos filmes mais famosos, o Incrível.club vai apresentar quais efeitos especiais foram usados ​​no século passado e como eles são hoje. Vamos comparar e ficar absolutamente boquiabertos!

"Meu Amigo, O Dragão" (1977) / "Meu Amigo, O Dragão" (2016)

O filme original era um musical que combinava desenhos animados com o trabalho dos atores. Para os anos 70, foi um filme muito bom, cujas músicas foram escolhidas para concorrer ao Oscar. Outro fato interessante: "Meu amigo, o dragão" é o primeiro produto da Disney com o som do sistema Dolby. Em 2016, o mesmo estúdio da Disney lançou uma nova versão da história comovente da amizade entre uma criança e um dragão, dando a este um aspecto muito mais impressionante e incomum. A tarefa mais difícil tecnicamente para a equipe de artistas foi colocar o pelos no dragão. Isso ocorreu porque o gigante de 4 metros tem cerca de 15 milhões de pelos em seu corpo.

"Guerra dos Mundos" (1953) / "Guerra dos Mundos" (2005)

Do ponto de vista de hoje, o aparelho voador marciano do filme de 1953 mais parece um aspirador gigante. No entanto, naquela época, o filme recebeu um Oscar pelos melhores efeitos especiais. Para a filmagem foi especialmente construída uma cópia de um bairro de Los Angeles. Em algumas cenas, pelotões do exército de verdade participaram. Do orçamento de US$ 2 milhões, US$ 1,4 milhão foram gastos apenas em efeitos especiais. A adaptação do romance de Herbert George Wells em 2005 foi feita pelo lendário Steven Spielberg. Mas o novo filme não recebeu a estatueta, embora o diretor tenha usado mais de 500 efeitos especiais que ocuparam 45 minutos das cenas.

"O Grande Gatsby" (1974) / "O Grande Gatsby" (2013)

Mas ao contrário de "Guerra dos Mundos", a adaptação mais recente do romance "O Grande Gatsby" (2013) ganhou o Oscar pelo melhor design de figurino. O filme cativa com uma fotografia bastante elegante que remete aos anos dourados americanos. As cenas na bela mansão de Gatsby não foram filmadas em Nova York, onde tudo acontece de acordo com a trama, mas na Austrália. O edifício do seminário teológico foi melhorado com efeitos especiais. Depois de ver esta beleza da versão mais recente, a mansão Gatsby do filme de 1974 decepciona.

"Cinderela" (1947) / "Cinderela" (2015)

Esta versão de 1947 de "Cinderela" gravada na União Soviética foi criada nas condições do déficit do pós-guerra e, portanto, os figurinos foram feitos de velhas cortinas e outros materiais improvisados. O enfeite da cabeça da fada foi feito com os elementos de uma lâmpada! E os sapatos da Cinderela (especialmente para o tamanho 31 dos pés da atriz) foram feitos de plexiglass (acrílico). Claro, naquela época os artistas não conseguiram dar aos sapatos um brilho tão deslumbrante como vemos no filme de Hollywood "Cinderela", de 2015. Mas os sapatos do filme soviético voam pelo ar magicamente!

"Frankenstein" (1931) / "Victor Frankenstein" (2015)

Sim, segundo padrões modernos, o personagem do filme de 1931 não parece tão assustador. Mas o ator Boris Karloff, para desempenhar esse papel, fez um esforço realmente titânico: todas as manhãs tinha de se maquiar por 3 horas e meia. E para remover a maquiagem depois das filmagens demorava mais uma hora e meia. Para conseguir fazer bochechas afundadas, até mesmo as próteses dentárias foram removidas.

"Assassino a Preço Fixo" (1972) / "Assassino a Preço Fixo" (2011)

"Assassino a Preço Fixo" é antes de mais nada um filme de ação dramática com uma narrativa ambientada nos anos 70. Em todo caso, as cenas de explosões e perseguições não faltam (sem a ajuda de efeitos especiais). O remake é um filme de ação mais ácido e agressivo. E a brutalidade de Jason Statham acompanha as cenas. É preciso dizer a seu favor que, na maioria das cenas de ação, não usou um dublê. Statham se arriscou pessoalmente nas filmagens.

"O Monstro do Ártico" (1951) / "A Coisa" (2011)

O filme de 1951 foi amplamente inovador. Por exemplo, pela primeira vez fizeram uma cena em que o ator usou uma roupa refratária, foi pulverizado com combustível e incendiado. Ele representa uma vítima moribunda envolta em fogo. Esse filme contribuiu grandemente para o desenvolvimento do gênero de ficção científica, anteriormente considerado um gênero menos importante.

"Solaris" (1972) / "Solaris" (2002)

É incrível os métodos que os diretores usaram na ausência de efeitos especiais! Olhe atentamente para o Oceano colossal, o principal efeito especial de "Solaris" de Tarkovsky (1972). El, na verdade, é uma mistura de limalhas de alumínio com ácido clorídrico flutuando em um recipiente sobre uma mesa. No filme de Hollywood de 2002, os efeitos especiais são, naturalmente, muito melhores, mas não foram suficientemente poderosos para atrair um público de massa. O longa praticamente foi um fracasso de bilheteria.

"A Hora do Espanto" (1985) / "A Hora do Espanto" (2011)

Os efeitos especiais resultado da aplicação de maquiagem merecem especial atenção na versão de 2011. De acordo com o enredo, Jerry, um garoto comum, torna-se um vampiro sedento de sangue durante a noite. O próprio Spielberg contribuiu para o personagem, orientando o astro Colin Farrel (responsável pelo papel) a torná-lo mais feroz. A aplicação de maquiagem em Farrell foi realizada em 6 etapas: uma prótese de maquiagem, lentes de contato, manchas dentárias, orelhas falsas, luvas e uma máscara facial. Como o filme foi criado em 3D, era necessário um cuidado especial, mesmo no menor detalhe. A aplicação de sobrancelhas só podia demorar uma hora.

"O Homem de 8 Vidas " (1947) / "A Vida Secreta de Walter Mitty" (2013)

O filme de 2013 deixa qualquer um sem respirar, graças aos efeitos especiais brilhantemente executados. No entanto, há muitas passagens filmadas ao ar livre, com poucos efeitos. As paisagens, por exemplo, foram filmadas na Islândia. Da mesma forma, as ruas de Nova York e o salto de Ben Stiller no oceano são reais (embora o tubarão que atacou o protagonista, claro, seja mecânico). Em nossa opinião, a versão original é um tanto chata. O personagem Walter Mitty, do filme de 1947, sequer conseguiria sonhar com aventuras tão incríveis como as que o mesmo personagem experimentou sete décadas depois. Mas ele foi capaz de conquistar o coração de uma garota, não graça às suas façanhas vertiginosas, mas por causa de seu senso de humor e bondade.

"Museu de Cera"(1953) / "A Casa de Cera" (2005)

O original de 1953 foi o primeiro filme da Warner Brothers, produzido com efeitos 3D. Mas, por uma enorme ironia, o diretor André de Toth tinha apenas um olho e não conseguiu assistir a essa versão do filme. A versão dos anos 50 tem muita ação para a época em que foi feito. Algumas cenas, aliás, foram feitas sem a participação de dublês. Na nova versão de 2005, mesmo com todos os efeitos especiais disponíveis, também foram usados truques simples. A atriz Elisha Cuthbert, para parecer mais alta, apenas usou suportes de madeira nas solas de seus sapatos.

"60 Segundos" (1974) / "60 Segundos" (2000)

As cenas no filme antigo não parecem muito espetaculares? Você deve saber que foram realizadas ao vivo sem o uso de dispositivos especiais. Durante o salto final, o próprio diretor Henry Blight Halicki estava atrás do volante. O carro continuou na corrida depois de voar 50 metros pelo ar. Durante o pouso, Halitsky sofreu um deslocamento de 10 vértebras e começou a mancar. E o salto final do remake foi feito quase sem a participação dos dublês. O carro foi simplesmente impulsionado por um dispositivo especial para atingir a velocidade desejada.

"Ben-Hur" (1959) / "Ben-Hur" (2016)

A adaptação cinematográfica de 1959 ganhou o número recorde de Oscars, levando onze estatuetas. Para a produção, foi construído o maior cenário de cinema da época. Um grande anfiteatro romano com o tamanho de 10 campos de futebol foi preenchido por 10 mil pessoas representando o público. A famosa cena da corrida com cavalos levou três meses para ser filmada o momento da colisão de um dos carros não foi preparado ele aconteceu de verdade e o dublê quase morreu. Para o novo filme, dirigido por Timur Bekmambétov, um estádio também foi construído para as corridas, mas muito menor que o de 1959. O público foi inserido por computador. O resultado dessa falta de ambição foi que a produção recente, ao contrário do primeiro, foi muito mal avaliada.

"O Dia em que a Terra Parou" (1951) / "O Dia em que a Terra Parou" (2008)

O robô Hort do filme original não parece impressionante? Na verdade, sua roupa era incrivelmente pesada e o ator Lock Martin não conseguia usá-la por mais de meia hora. Na cena em que Gort carrega uma menina em seus braços, na verdade ela é segurada por um cabo. E, para criar o design do disco voador, foi recrutado um dos melhores arquitetos e designers da época, Frank Lloyd Wright. Na adaptação de 2008, o conceito do disco voador foi substituído pelo de uma bola gigante. E Hort não só aumentou de tamanho, mas se tornou mais agressivo. Se no primeiro filme morrem apenas duas sentinelas, na nova versão a carnificina é geral, o que produz um choque muito maior no público.

"Fúria de Titãs" (1981) / "Fúria de Titãs" (2010)

Sobre os efeitos especiais no filme original trabalhou o famoso mestre da animação em stop motion Ray Harryhausen. Graças a ele, o público viu vários monstros e, claro, a Medusa. O modelo da Medusa com olhos que se moviam e o cabelo de cobras ondulantes foi feito usando um design de engenharia muito complexo. Durante a filmagem, Ray teve de animar e memorizar os movimentos de mais de 200 "articulações" de seu corpo e cabelo. Esse monstro parece realmente assustador. Mas no remake a Medusa adquiriu características mais sutis: tem o rosto da famosa modelo Natalia Vodyanova.

Na sua opinião, os efeitos especiais modernos melhoraram ou pioraram os filmes?

Imagem de capa Warner Bros., Warner Bros.
1---
10k