20 Programas inesquecíveis que marcaram os 70 anos da televisão brasileira

A TV brasileira está completando 70 anos de existência em setembro. Parte fundamental da construção do imaginário e da cultura popular no Brasil, a telinha vem nos brindando com programas inesquecíveis ao longo de sua história. Muitos deles já saíram do ar e deixaram saudade na memória do público.

Para homenageá-los, o Incrível.club vai recordar algumas dessas atrações que marcaram época. No final, teremos um bônus: vamos lembrar uma série muito querida pelo nosso País, mas que não foi produzida por aqui. Fique com a gente e embarque nessa viagem direto do túnel do tempo!

1. Cassino do Chacrinha

Um verdadeiro símbolo da TV, Abelardo Barbosa fez história em seus programas de auditório. O Velho Guerreiro passou por diversas emissoras até se estabelecer na Globo em 1982, onde lançou o Cassino do Chacrinha. Exibida nas tardes de sábado, a atração eternizou o formato do show de calouros e ajudou a consagrar grandes nomes da música que se apresentavam no palco. Chacrinha foi um exímio comunicador e ficou marcado na memória do público graças ao seu carisma e aos bordões que animavam a plateia. “Alô, alô, Terezinha!” era uma das frases clássicas do apresentador.

2. Castelo Rá-Tim-Bum

Adorada pelas crianças na década de 90, a série Castelo Rá-Tim-Bum é, atualmente, conhecida como um clássico cult. Na história, um menino mágico de 300 anos se aventura ao lado de seus amigos em um castelo repleto de criaturas fantásticas e engenhocas construídas pelo seu tio, um renomado bruxo cientista. Exibido pela TV Cultura originalmente entre 1994 e 1997, o programa teve quatro temporadas e foi um grande sucesso de audiência, dando a origem a livros, um filme e espetáculos teatrais. Com esquetes educativas, o seriado ganhou prêmios dentro e fora do Brasil.

3. TV Pirata

TV Pirata era uma espécie de emissora clandestina, que “roubava” o sinal da Globo para colocar suas produções no ar. Tudo isso, claro, era uma sátira. Diferentemente de outros formatos humorísticos da época, o programa não apostava em comediantes, mas, sim, em atores do teatro e da televisão. Estrelas hoje consagradas integraram o elenco da atração, como Regina Casé, Claudia Raia, Marco Nanini e Ney Latorraca, esse último eternizado na pele do divertido personagem Barbosa. O célebre escritor Luis Fernando Verissimo fazia parte do time de roteiristas.

4. Pantanal

Pantanal, folhetim transmitido pela extinta TV Manchete em 1990, merece uma menção especial. Em uma época em que a Globo dominava o formato de teledramaturgia, a jornada de Juma Marruá (Cristiana Oliveira) se consolidou como um grande sucesso na emissora concorrente. Alcançando o primeiro lugar de audiência, a obra do autor Benedito Ruy Barbosa ganhou tanta repercussão, que obrigou a Globo a produzir uma novela às pressas para tentar frear a queda dos índices. Em 2020, a própria Globo anunciou que irá lançar um remake da trama que foi seu pesadelo no passado.

5. Xou da Xuxa

À frente do Clube da Criança, na Manchete, Xuxa já dava sinais de seu talento com o público infantil. Ela comandou a atração por três anos até 1986, quando foi contratada pela Globo para apresentar um programa com seu nome. Assim nasceu o Xou da Xuxa, formato que consagrou a carreira da Rainha dos Baixinhos. Fenômeno entre os pequenos, a loira, que chegava ao cenário em uma luminosa nave espacial, promovia gincanas no estúdio, além de receber convidados musicais e exibir desenhos animados. As paquitas, presença obrigatória no palco do Xou, também fizeram sucesso.

6. Qual é a Música?

“Pablo, qual é a música?” Se você reconhece essa frase, certamente viveu os tempos áureos das tardes de domingo do SBT. Em uma divertida competição com jogos e charadas, Silvio Santos testava o conhecimento musical dos convidados e da plateia, suas populares “colegas de trabalho”. No programa, o então já veterano apresentador recebia celebridades que disputavam em equipe as provas para descobrir quem sabia mais sobre música. A atração, que estreou em 1976 e teve várias fases de exibição até 2008, também colocava os famosos para soltar a voz — e não era permitido errar a letra.

7. Hebe

Dama da TV brasileira, a saudosa Hebe Camargo foi uma referência de talento e carisma. Em seu programa, que permaneceu no ar por mais de 40 anos, a veterana fazia com que seus convidados se sentissem em casa. Para isso, um sofá no estúdio reunia os visitantes em uma grande conversa, comandada pela loira. Estar no palco de Hebe era sinônimo de prestígio, geralmente coroado com um beijo, o famoso “selinho” da apresentadora.

8. Disk MTV

Hoje em dia, assistir a um clipe do seu artista favorito é fácil: basta pesquisar o título na internet e apertar o play. Porém, na década de 90, as coisas não eram tão simples assim. O espectador que gostava de música dependia da MTV para acompanhar os lançamentos da época. E os VJs que comandavam o Disk faziam um enorme sucesso. O programa apresentava um ranking diário com os vídeos mais pedidos pelo telefone. Astrid Fontenelle, Sabrina Parlatore e Sarah Oliveira foram algumas das que comandaram o formato.

9. Festival de Música Popular Brasileira

Transmitido em cinco edições durante os anos 60, o Festival de Música Popular Brasileira foi um símbolo de resistência cultural no País. Promovido pela TV Record, o formato era uma espécie de concurso musical, no qual compositores e intérpretes lançavam canções inéditas que disputavam o título de vencedoras. O programa, que contou com a participação de nomes como Elis Regina, Chico Buarque, Elza Soares, Gilberto Gil e Caetano Veloso, alçou ao estrelato grandes artistas da nossa MPB.

10. Domingo Legal com Gugu Liberato

Gugu Liberato ganhou notoriedade no comando do Viva a Noite, atração que estreou no SBT em 1982. Mas foi à frente do Domingo Legal, entre 1993 e 2009, que o apresentador se consolidou como um dos nomes mais importantes da TV brasileira. No palco, ele promovia uma gincana de homens contra mulheres, que disputavam em competições clássicas como a “Banheira do Gugu” e a “Prova do Bicho”. Quadros famosos como “Dormindo Legal”, “Gugu na Minha Casa”, “Táxi do Gugu” e “Sentindo na Pele” também marcaram a história do animador no programa.

11. Linha Direta

Muita gente tinha medo do Linha Direta, atração exibida na Globo em duas ocasiões: primeiro, em 1990 e, depois, entre 1999 e 2007. Isso porque o programa contava histórias de casos policiais e mistérios não concluídos pela Justiça, reconstituindo os fatos com cenas interpretadas por atores. As narrações de Marcelo Rezende e Domingos Meirelles, apresentadores que passaram pelo formato, davam um tom ainda maior de suspense às simulações.

12. A Grande Família

A Grande Família foi um dos produtos mais bem-sucedidos da televisão brasileira. Transmitida entre 2001 e 2014, a série era uma adaptação moderna de um programa exibido pela Globo na década de 70. Quase 500 episódios foram produzidos ao longo dos 14 anos de exibição, acompanhando a evolução dos Silva com o passar do tempo. As aventuras da “família muito unida e também muito ouriçada” fizeram tanto sucesso que foram parar nos cinemas. Lineu, Nenê, Agostinho Carrara, Bebel, Tuco e Beiçola são alguns dos personagens adorados que permanecem no imaginário do público.

13. Fantasia

Fantasia era um game show interativo que dava prêmios ao espectador. O público de casa participava pelo telefone e acompanhava, na TV, jogos como “Palavras Cruzadas”, “Batalha Naval” e os clássicos do programa “Na Boca do Forno” e “Para Bola”. O sucesso foi tanto, que a atração foi responsável por congestionar a rede de telefonia de São Paulo na época. Com um elenco de apresentadoras e assistentes exclusivamente feminino durante os primeiros anos de exibição, o formato foi exibido em duas fases: a primeira entre 1997 e 2000 e a segunda de 2007 a 2008.

14. Os Trapalhões

Os Trapalhões marcaram presença na televisão pela primeira vez em 1966, na TV Excelsior, época em que contavam com Renato Aragão, Dedé Santana, Wanderley Cardoso, Ivon Cury e Ted Boy Marino no elenco. Mas foi a partir de 1977, ano em que migraram para a Globo já com a formação mais conhecida pelo grande público, que eles conquistaram notoriedade nacional. Didi, Dedé, Mussum e Zacarias ficaram no ar até 1995 e foram eleitos pelo Guinness como o grupo humorístico mais duradouro da TV. O sucesso do programa também chegou aos cinemas: mais de 40 filmes com a marca foram produzidos ao longo dos anos.

15. Casa dos Artistas

Primeiro reality show de confinamento do país, a Casa dos Artistas foi apresentada pelo próprio Silvio Santos. O formato de reunir pessoas que não se conhecem em uma casa vigiada por câmeras ainda era novidade em 2001, ano em que o programa estreou no SBT, meses antes de a Globo promover o lançamento do Big Brother Brasil. Na primeira edição, 12 celebridades disputavam a preferência do público em busca de um prêmio em dinheiro. O último episódio da temporada, que consagrou a atriz Bárbara Paz como a grande vitoriosa, registrou o maior índice de audiência da história da emissora.

16. Programa do Jô

Quem não queria ser entrevistado pelo Jô? O veterano da TV já fazia sucesso no humor, mas se consolidou como apresentador no Jô Soares Onze e Meia, exibido no SBT de 1988 a 1999. Em seguida, migrou para a Globo, onde permaneceu no comando do programa que levava seu nome até 2016. Grandes personalidades passaram pela poltrona de ambos os talk shows. Entre os artistas brasileiros, nomes como Pelé, Roberto CarlosGisele Bündchen. No rol dos convidados internacionais, destacam-se o cineasta Francis Ford Coppola, a cantora Shakira e o ator Andy Garcia.

17. Sítio do Pica-Pau Amarelo

Sítio do Pica-Pau Amarelo marcou a infância de muita gente. Baseadas na obra de Monteiro Lobato, as peripécias da boneca Emília e de sua turma ganharam diversas adaptações na TV ao longo dos anos. As versões de maior sucesso foram produzidas pela Globo, primeiro entre 1977 e 1986 e, depois, de 2001 a 2007. Exibidas diariamente em formato de novelinha, as histórias, com grande influência do folclore brasileiro, conquistaram o coração da garotada.

18. Escolinha do Professor Raimundo

O mestre da comédia Chico Anysio era conhecido por seus inúmeros personagens. Mas o mais famoso deles foi, sem dúvidas, o memorável Professor Raimundo. Responsável por colocar ordem em uma sala de aula para lá de atrapalhada, o veterano comandava com maestria sua classe repleta de humoristas talentosos. Nomes como Lúcio Mauro, Costinha e Rogério Cardoso eram alguns dos célebres alunos que garantiam a diversão do público na primeira fase do programa, exibida entre 1990 e 1995. Em 2015, a atração ganhou um remake, protagonizado pelo filho de Chico, Bruno Mazzeo.

19. Balão Mágico

Anos antes de Xuxa assumir o bloco infantil da TV Globo, uma atração matinal já fazia muito sucesso entre as crianças. O Balão Mágico estreou em 1983, embalado pela repercussão do grupo musical Turma do Balão Mágico. Simony, a líder da banda, foi convidada para apresentar o formato ao lado de Fofão, personagem de Orival Pessini. Pouco tempo depois, eles ganharam a companhia de Mike, Tob e Jairzinho, configurando a formação mais lembrada pelo público. O projeto, bem sucedido na TV e na música, vendeu milhões de discos durante seu auge.

20. Família Trapo

Família Trapo, produzido pela Record entre 1967 e 1971, foi o programa precursor do formato de comédias familiares. A série era protagonizada pelo saudoso Ronald Golias, que interpretava Carlos Bronco, seu mais famoso personagem. Um cunhado folgado, Bronco era responsável por armar divertidas confusões com os outros moradores da casa. Um deles era Gordon, um mordomo interpretado por Jô Soares. Transmitida ao vivo de um teatro com plateia, a atração é considerada o primeiro sitcom brasileiro.

Bônus: Chaves

Apesar de não ser uma produção brasileira, pode se dizer que o seriado Chaves representa o nosso país tanto quanto futebol e samba. O programa estreou na TV mexicana em 1973 e chegou ao Brasil mais de 10 anos depois, em 1984. Reprisada durante muito tempo pelo SBT, a história do menino órfão e de sua vizinhança em um humilde cortiço ganhou o afeto do público. Em 2020, após quase quatro décadas de transmissão praticamente ininterrupta, a exibição da série foi suspensa em toda a América Latina. Esperamos que o garoto do barril volte logo para a telinha!

Qual desses programas mais te marcou? Você se recorda de outras atrações da TV que foram grandes sucessos? Compartilhe suas memórias com a gente nos comentários!

Compartilhar este artigo