Incrível
Novo Popular
Inspiração
Criatividade
Admiração

12 Alimentos que você pode consumir mesmo após o prazo de validade

A quantidade de alimentos em bom estado que vai para o lixo anualmente apenas por desperdício atinge índices alarmantes. Segundo a Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO), “cerca de um terço de todos os alimentos produzidos para o consumo humano é perdido ou desperdiçado, o que equivale a 1,3 bilhão de toneladas por ano”.

Uma situação que, evidentemente, poderia ser revertida (ou ao menos minimizada) com medidas simples, como, por exemplo, uma maior conscientização das pessoas em relação ao fato de que, sob certas condições, é possível consumir determinados alimentos mesmo após o prazo de validade indicado na embalagem.

Incrível.club explica, neste post, qual o tempo máximo para o consumo de diversos produtos (mesmo após a data de validade) e apresenta algumas dicas de conservação para, dessa forma, reduzir o impacto do desperdício no Meio Ambiente e no seu bolso.

Os grandes desperdícios de alimentos pelo mundo

Preocupados com a enorme quantidade de alimentos desperdiçados mundo afora, representantes do Conselho Nacional para a Defesa de Recursos Naturais dos Estados Unidos (NRDC, na sigla em inglês) e da Clínica de Leis e Políticas Alimentares da famosa Universidade de Harvard, também nos Estados Unidos, realizaram uma análise detalhada das condições dos produtos cujos prazos de validade haviam passado daqueles indicados em suas embalagens e da forma como os americanos lidam com esses alimentos. Os resultados indicam que 90% das pessoas (pelo menos nos EUA) descartam esses produtos.

As informações nem sempre são muito precisas

Dana Gunders, uma das autoras dos estudos, explica que, na maioria dos casos, é possível consumir os alimentos mesmo após a data de validade e sem riscos para a saúde. Ela indicou, ainda, quanto tempo de “sobrevida” tem cada alimento. No caso dos Estados Unidos, a questão das informações impressas nos rótulos sobre a validade não é regulada pelo governo, sendo de responsabilidade de cada fabricante.

Tudo depende da forma como os alimentos são conservados

  • Gunders assegura que, pelo menos nos Estados Unidos, é um costume da maioria das pessoas jogar os alimentos no lixo após a data de validade, mesmo quando esses produtos ainda estão em boas condições. Um exemplo ilustra bem essa situação: o Instituto do Ovo, uma associação criada na Espanha para pesquisar os benefícios do consumo de ovos, informa que esse alimento se mantém em boas condições de consumo até 28 dias após o vencimento do prazo de validade indicado na embalagem.
  • Em relação às torradas, Gunders afirma que, mesmo que consumidas um mês após o vencimento do prazo de validade, elas continuam crocantes. Para conservar essas delícias, a pesquisadora recomenda que sejam armazenadas em potes com fechos herméticos, já que isso ajuda a evitar o contato com a umidade. Caso fiquem um pouco molengas, basta espalhar nelas um pouco de azeite e deixar por alguns minutos no forno. Além de não comprometerem a saúde, ficam deliciosas.
  • Já as geleias contêm açúcar, o que, por si só, já é um conservante natural de alimentos. Por isso, desde que mantidas bem fechadas e longe da luz solar e de muita umidade, elas são preservadas por muito tempo, mesmo após o vencimento do prazo de validade.

Por um consumo mais consciente

  • As conservas, como o próprio nome indica, costumam ter um prazo bastante longo de validade, caso estejam envasadas em latas ou vidros. O ideal, no entanto, é ficar atento (especialmente no caso das latas) para eventuais pontos de oxidação (ferrugem) ou para a presença de bolhas — caso das conservas em vidros. Aquelas de baixa acidez, como legumes, tendem a durar de um a cinco anos. Já as de alta acidez, como frutas cítricas, pepinos e tomates, têm uma vida útil de 12 a 18 meses. As recomendações para uma melhor preservação são simples: manter as conservas em locais frescos e arejados, evitando altas temperaturas.
  • A Organização de Consumidores e Usuários da Espanha, uma entidade de defesa dos direitos do consumidor, indica que refrigerantes e bebidas alcoólicas podem ser consumidos mesmo decorridas semanas após sua data de validade — é importante apenas evitar latas que estejam com partes amassadas ou com sinais de violação, por exemplo. No caso de bebidas alcoólicas com graduação acima de 10% (caso de vinhos e destilados), não há prazo de validade.
  • Já as sopas prontas (vendidas em pacotes em pó) contêm sal, amido e realçadores de sabor. Se por um lado não são produtos nada naturais, por outro têm a vantagem de atuar como conservantes. Mesmo assim, é importante armazenar essas sopas em locais escuros, secos e frescos para garantir sua preservação por mais tempo.

Os produtos vencidos não são, necessariamente, tóxicos

  • O tempo máximo para o consumo de iogurtes é de seis semanas após o vencimento do prazo de validade indicado na embalagem, como explica a dra. Gunders. A dica para garantir a sua conservação também é simples: evitar armazená-los na porta do refrigerador, justamente porque ali ocorre a maior variação de temperatura em consequência do abre e fecha do aparelho. O mais indicado é deixar esse produto na parte de baixo — a maioria das geladeiras possui indicativos nas próprias gavetas e prateleiras sobre qual tipo de produto deve ser armazenado ali.
  • Segundo a já mencionada Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO), os queijos mais firmes e que não sejam maturados ou tenham algum tipo de fungo (caso do gorgonzola) não possuem um prazo de validade mínimo estabelecido, podendo ter informada apenas a data de fabricação, e não a de validade.
  • Os embutidos duros (caso do salame) e os semissecos ou cozidos (o presunto, por exemplo) também podem ser armazenados por longos períodos. Os embutidos do primeiro grupo podem ficar por seis semanas na despensa sem risco de deterioração e por prazos indefinidos no refrigerador. Já os secos ou semissecos podem ficar por duas semanas no refrigerador antes de abertos (ou sete dias após abertos) e de um a dois meses no congelador.

Sua visão e seu olfato, os melhores aliados

  • As batatas fritas podem durar até um mês após a data e fabricação indicada na embalagem. Isso dependerá, também, da maneira como estão conservadas. Caso a embalagem não esteja bem fechada, elas podem receber umidade e ter sua consistência alterada.
  • Os bolos estilo Ana Maria ou Twinkies não duram mais de 50 anos, como diz uma lenda urbana relativamente conhecida. Eles podem ficar, no máximo, 25 dias fora da embalagem, embora seja recomendado deixá-los no refrigerador.
  • No caso dos pães, o vencimento do prazo de validade não significa necessariamente que o produto já tenha se tornado inadequado para a saúde. Para conservá-los, o ideal é colocar em uma embalagem fechada hermeticamente e, antes de consumir, usar o bom e velho olfato para avaliar. Diante de qualquer cheiro mais ácido ou da presença de mofo, é preciso descartar o alimento.

“Data de validade” X “Consumir preferencialmente em até...”

Por fim, é importante destacar que as expressões “prazo de validade” e “consumir preferencialmente antes de” não significam a mesma coisa. No caso da segunda (“consumir preferencialmente”) é importante, antes de ingerir, verificar se o alimento foi conservado de acordo com as recomendações. Já no caso do prazo de validade, a recomendação é ter em mente se são, por exemplo, produtos à base de carne ou peixes e frutos do mar. Nessas situações, há, sim, risco de consumir após o vencimento da data de validade. É importante, ainda, mantê-los sempre refrigerados.

Você costuma consumir algum alimento após o prazo de validade? O que faz para garantir a conservação dos produtos que consome?