Por que algumas pessoas estão entrando em relacionamentos com data para terminar

Psicologia
há 11 meses

A maioria das pessoas tem propósitos e objetivos de vida diferentes, e o mesmo se aplica quando falamos de relacionamentos românticos. Muitos podem achar que é modernice demais, mas há aqueles que simplesmente não se identificam com a forma mais tradicional de namoro. Nesse caso, um expirationship pode ser a solução. Esse tipo de relação, por uma ou mais razões, está impedida de funcionar a longo prazo. Venha saber mais sobre essa nova forma de namorar e qual os ingredientes essenciais para que tudo funcione em harmonia.

O que é um expirationship?

Não é para todos, mas, cada vez mais, é uma tendência que vem ganhando vários adeptos. Por exemplo, minha amiga viajou para o México durante duas semanas e lá conheceu um rapaz que a fez sentir “borboletas no estômago” (e foi recíproco). Mesmo os dois sabendo que não iria durar, decidiram aproveitar o tempo que sabiam que estariam juntos e entraram em um relacionamento consensual, só que com data de expiração — é isso que chamamos de expirationship.

Um expirationship não tem uma data de validade certa, pois depende muito da forma como o casal se conheceu, quando e qual o propósito acordado entre eles. Ou seja, da mesma forma que pode durar apenas algumas semanas — como foi o caso de minha amiga — também pode se prolongar a um ano ou mais — vamos pensar, por exemplo, no caso de pessoas que fizeram um intercâmbio em outro país. O que é certo, desde o início, é que esse relacionamento terminará e os envolvidos sabem disso. Como Laurel House, uma especialista em relacionamentos, explica: “O propósito não é para sempre; é um propósito que varia de pessoa para pessoa e, uma vez cumprido, a relação acaba”.

Quando recíproco, as pessoas envolvidas podem se divertir muito

Aqui, a palavra-chave é transparência. Para entrar em um expirationship é importante que as pessoas envolvidas compreendam e aceitem que aquela relação tem uma data limite. Assim, evitam situações em que um acaba com o coração partido e o outro não. Para que essa relação comece com os dois na mesma página, o melhor é ter uma conversa sincera e transparente, diminuindo as expectativas.

Assim como House informa, “Essa transparência é um grande benefício, porque não há expectativas além do que é. Você pode explorar completamente o seu propósito dentro do relacionamento e quase assumir uma identidade pessoal que talvez você não tenha sentido a liberdade de explorar em outros relacionamentos nos quais o objetivo final é o ’para sempre’”.

Diminui a pressão do compromisso

Como mencionamos acima, é importante que as expectativas estejam alinhadas. Consequentemente, isso faz com que a pressão de um compromisso seja menor e a quantidade de responsabilidade seja resumida a muito pouco. As pessoas envolvidas vivem muito mais o presente e muito menos o futuro, o que lhes dá mais liberdade para serem espontâneas.

Uma grande diferença que vale a pena ressaltar é que, normalmente, as pessoas que estão em um relacionamento de curto prazo optam por ter uma postura mais limitada e menos vulnerável em comparação com a abertura para um potencial relacionamento a longo prazo. Então, se é uma pessoa que, no momento, deseja apenas se divertir e só tem capacidade emocional para algo que exige menos responsabilidade, essa é a situação perfeita. Nesse caso, você pode sempre optar por compartilhar apenas os mínimos detalhes sobre sua vida.

A oportunidade de viver experiências diferentes

Assim como quase tudo na vida, também é possível aprender muito sobre si mesmo e sobre os outros quando se trata de um relacionamento com data de validade. Poderá descobrir que “certas personalidades ou estilos de vida não lhe servem” e que há mais espaço para “se concentrar em si mesmo e em seu crescimento pessoal”. Como estará mais focado no presente, também é provável que esteja mais aberto a viver experiências diferentes com aquela pessoa, ambos saindo da zona de conforto e criando memórias bonitas.

Não funciona para todas as pessoas

Nem todas as pessoas conseguem vivenciar um expirationship. Alguém com problemas de codependência não deve iniciar esse tipo de relacionamento, de acordo com Laurel House. O mesmo deve ser mencionado para aqueles que ponderam casar ou ter filhos — não devem começar algo que, desde o início, está programado para terminar. “Além disso, alguém que tem filhos e gosta de envolver os seus filhos nos relacionamentos, que então formam conexões e se apegam, definitivamente não deve iniciar esse relacionamento, a menos que não incluam seus filhos”.

Ao longo do texto, conseguimos perceber que há diferenças entre um relacionamento romântico tradicional para um namoro com data de vencimento, mas se há uma coisa que as pessoas precisam levar em conta, nos dois casos, é: seja honesto consigo mesmo sobre o que realmente quer e, assim que descobrir, converse com a outra pessoa para perceber se os propósitos estão alinhados. Só as pessoas que estão envolvidas devem saber o que fazer na relação, mesmo que seja algo curto e com data de vencimento. Isso não torna a relação insignificante, pelo contrário.

Imagem de capa Freepik, Freepik

Comentários

Receber notificações

nessas horas que tenho orgulho de ser "Homem a moda antiga", com H maiúsculo mesmo. Banalização dos relacionamentos e sentimentos afetivos nada mais sao que um ataque a instituição da igreja e família.

-
-
Resposta

Não acredito que eu vivi pra ler sobre "expirationship"! A sociedade moderna me proporciona cada desgosto..

-
-
Resposta

Artigos relacionados